Clique para ampliar

Os comandados de Ricardo Sá Pinto somam e seguem na Europa, atingindo a terceira jornada sem derrotas e com duas vitórias nos campos adversários teoricamente mais complicados. Primeiro foi o Wolves de NES, agora calhou ao Besiktas descobrir a qualidade de jogo “arsenalista”.

Após uma entrada forte do Besiktas, o Braga foi sinalizando a sua intenção de não se ficar pela fase defensiva em Istambul. Os “guerreiros” foram somando remates, ainda que sempre com menos bola, e aos 38 minutos Ricardo Horta deu corpo à intenção, levando os “arsenalistas” para o balneário na frente.

Na segunda parte foi a vez do Braga entrar mais forte, somando quatro remates sem resposta e equilibrando a posse (45% na segunda metade, aos 65 minutos). E quando se esperava o segundo tento do Braga, eis que tudo mudou, com Umut a cabecear para o empate no primeiro remate enquadrado turco da segunda parte, aos 71 minutos. Os turcos podiam, alias, ter operado a reviravolta, mas desperdiçaram uma grande penalidade três minutos depois.

Os “guerreiros” não se ficaram, no entanto, e aos 80 minutos Wilson Eduardo atirou novamente a contar, assistido por Galeno, quebrando a determinação caseira e lançando o Braga na liderança do seu grupo finda a partida, com sete pontos e ainda sem conhecer a derrota nesta fase de grupos.