Beto “parte loiça” na Liga pelo Portimonense

-

Já passaram alguns anos desde que, certo dia, em missão de observação, Miguel Pontesque nos habituou a artigos GoalPoint Scouting verdadeiramente proféticos sobre jogadores até então menos destacadosme convidou para assistir a um Oeiras-Belenenses em juniores. Num jogo em que Pedro Marques, entretanto transferido para o Sporting e agora emprestado ao Gil Vicente, mostrou qualidade acima da média e nele focámos a nossa atenção, não deixámos de reparar no possante atacante, ainda muito jovem, que liderava o ataque do Oeiras e marcou um golo. O seu nome? Beto Betuncal.

Entretanto, Beto passou pelo Tires e pelo Olímpico do Montijo, onde “explodiu”, marcando 21 golos em 36 jogos em 2018/19, ao ponto de despertar o interesse do Sporting. Porém, o Portimonense adiantou-se, segurou o jogador até Junho de 2023 e agora começa a dar nas vistas na Liga portuguesa. Não sem antes passar por um período de adaptação. Em 2019/20, já em Portimão, Beto fez dez jogos em todas as competições, não marcou qualquer golo. Mas na presente época já leva seis tentos em 18 partidas no principal escalão nacional, o primeiro dos quais apontado ao FC Porto, na derrota por 3-1 da 7ª jornada, no Dragão.

A sua força física, os 1,94m de altura que, aliados a uma excelente impulsão, o tornam numa verdadeira ameaça pelo ar, têm ajudado o atacante a deixar uma marca forte na Liga NOS. O seu estilo não deixa ninguém indiferente, muito menos as defesas, e na última jornada atingiu o ponto alto – quem sabe apenas o primeiro – da temporada, na vitória folgada sobre o Tondela.

GoalPoint-Portimonense-Tondela-Liga-NOS-202021-MVP
Clique para ampliar

Beto fez dois golos, um deles num gesto técnico extraordinário, um remate acrobático, pouco visto num jogador com as suas características físicas, pleno de técnica e mostrando duas características fundamentais em qualquer ponta-de-lança: um apurado sentido de espaço em relação à baliza e uma “fome” de golo que faz um jogador esquecer qualquer hipótese de combinação com colegas, visando sempre as redes adversárias.

[ Grande golo de Beto ao Tondela ]

Nesta partida, o avançado fez cinco remates, enquadrando quatro deles, e participou em 14 duelos aéreos ofensivos, embora, neste caso, tenha ganho apenas seis. Mas a sua disponibilidade e impacto neste tipo de lances são notórios, pelo que não parece ser coincidência que o crescimento de Beto ande de mãos dadas com o crescimento do próprio Portimonense esta temporada na Liga.

[ Os 6 golos de Beto na presente Liga ]

Goalpoint-Beto-PSC-Golos-LigaNOS-202021
Clique para ampliar

O desempenho de Beto na Liga NOS 20/21

GoalPoint-Portuguese-Primeira-Liga-2018-Beto-Betuncal-infog
Clique para ampliar

Beto tem sempre os olhos postos na baliza adversária, e tal nota-se nos números que vem acumulando esta temporada. Em remates é o terceiro ponta-de-lança com melhor média, 3,4, apenas atrás de Mehdi Taremi e Haris Seferovic (ambos com 3,6), entre jogadores com pelo menos 924 minutos jogados – os mesmos que Beto. Disparos de bola corrida são 3,1, e aqui ninguém bate o jogador do Portimonense, que fica à frente de toda a concorrência. Os 17% de aproveitamento dos remates em golo (19% de bola corrida) mostram que Beto tem critério e qualidade nestes momentos – tem um peso de 58% em todos os golos do Portimonense enquanto está em campo, juntando tentos à assistência somada.

[ O primeiro golo de Beto na Liga NOS, frente ao Porto ]

Com 1,1 disparos de cabeça por 90 minutos, é o quarto atacante com melhor média, algo que faz todo o sentido, uma vez que é o terceiro em remates na sequência de cruzamentos (0,8), mas a sua versatilidade permite-lhe registar o número mais alto de “tiros” após passes verticais, nada menos que 1,1.

Características que garantem ao treinador Paulo Sérgio a utilização de Beto nas diferentes estratégias de jogo, quer em ataque continuado, quem no aproveitamento das costas dos defesas. Em suma, um jogador a acompanhar com muita atenção e que promete uma evolução muito interessante.

Pedro Tudela
Pedro Tudela
Profissional freelancer com 19 anos de carreira no jornalismo desportivo, colaborou, entre outros media nacionais, com A Bola e o UEFA.com.