O SL Benfica arrancou uma importante vitória por 2-0 na visita ao SC Braga, numa partida que se adivinhava difícil para as “águias” perante minhotos em forma, mas cujos contornos finais se começaram a desenhar bem cedo. Pizzi (3′) obrigou Stanislav Kritsyuk a fazer autogolo e, pouco depois, Lisandro López (11′) fez o resultado, num arranque de sonho para os lisboetas, que souberam aguentar depois a vantagem. Com este resultado, o Benfica chegou ao terceiro lugar, precisamente por troca com os bracarenses,

Liga NOS 2015/16 - J11 - Braga vs Benfica - Ratings
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

Depois dos golos benfiquistas, o Braga conseguiu travar o ritmo avassalador das transições adversárias e assumir as rédeas da partida, algo que não incomodou os “encarnados” sobremaneira, pois o reforço do meio-campo por parte de Rui Vitória teria, certamente, isso em mente. Júlio César, com seis defesas no total, e os ferros ajudaram o Benfica a manter a vantagem confortável perante a pressão contrária, e não espantam os números. Os “arsenalistas” terminaram com 19 remates, mas apenas seis deles enquadrados, apenas mais dois que o Benfica conseguiu em 11 disparos, e com 61% de posse de bola. O visitantes foram “reis” nos duelos, ao ganharem 71, contra 48.

Gigante Lisandro, pêndulo Jardel

Numa partida em que o Benfica teve de ser competente a defender, não espanta que tenham sido dois homens do sector mais recuado a brilhar. Mas não foi só a destruir. O nosso Homem do Jogo, com base na avaliação GoalPoint Ratings, foi Lisandro López (7.5), que marcou um golo após assistência do parceiro a central, Jardel (7.4). Foram eles os esteios defensivos da “águia”. Lisandro realizou 11 alívios, dois desarmes, quatro intercepções, recuperou três bolas e ganhou 61,5% de 13 duelos individuais. Teve ainda tempo de subir e rematar duas vezes à baliza. Jardel, para além da assistência, ganhou 86,7% dos 15 duelos que disputou. Depois uma palavra para Pizzi e Renato Sanches. Pizzi fez o remate que acabou por dar o 1-0, foi fundamental nos momentos defensivos pelo seu flanco e chegou aos 40 minutos com 100% de passes certos em 21. O “puto” Sanches não quis ficar atrás e acabou o jogo com 39 entregas e 95% de eficácia, para além de sete recuperações e somente cinco perdas de bola.

Nota: Os GoalPoint Ratings resultam de um algoritmo proprietário desenvolvido pela GoalPoint que pondera exclusivamente o desempenho estatístico dos jogadores ao longo da partida, sem intervenção humana. Clique para saber mais.

> NA PRÓXIMA PÁGINA: O JOGO COMO O VIMOS, MINUTO A MINUTO