Brahimi vs. Gaitán: Chave pode estar na esquerda

Duas das estrelas mais influentes de FC Porto e Benfica poderão deixar a sua marca no “clássico” de domingo e o GoalPoint comparou-os para descobrir as diferenças... e são muitas.

Clique na infografia para ler em detalhe (foto: J. Trindade infografia: GoalPoint)
Clique na infografia para ler em detalhe (foto: J. Trindade infografia: GoalPoint)

Os leitores do GoalPoint que descansem, não estamos a pensar em política. A esquerda de que falamos é mesmo a zona de um terreno de jogo onde, pensamos, poderá estar a chave da decisão do “clássico” deste domingo entre FC Porto e SL Benfica, individualmente falando. Yacine Brahimi e Nicolás Gaitán até podem jogar noutras posições, mas é no flanco canhoto que mais têm brilhado.

Olhando para as duas equipas, dois outros nomes destacam-se no que toca aos golos: Jackson Martínez leva dez e é o melhor marcador da Liga; Anderson Talisca tem oito e está logo ali atrás, à espreita. Ambos poderão, também, ter uma palavra a dizer, mas olhando para as prestações individuais das estrelas das duas equipas, os nomes de Brahimi e Gaitán têm tido um peso grande na carreira dos dois emblemas até ao momento em 2014/15.

Os dois atletas têm tido pesos semelhantes em termos de contributo para o dinamismo das suas equipas, mas salta à vista, quando analisados os números, que em termos absolutos e estatísticos, Gaitán está uns furos acima do ex-Granada. O argentino marcou dois golos na Liga até ao momento, exactamente os mesmos do argelino, tendo o número 10 do Benfica 12 jogos realizados, contra 11 o camisola 8 portista. A diferença nota-se nas assistências, e neste particular o benfiquista soma já sete, contra três do seu adversário. Juntando estes dois valores, e enquadrando-os no número de golos de ambas as equipas (Porto 27, Benfica 28), temos que Brahimi tem um peso de 18,5% na produção ofensiva do FC Porto, contra os 32,1% de Gaitán nas “águias”.

Precisão de passe contra assistências

Se os “azuis-e-brancos” apresentam uma maior dependência de um só jogador para marcar golos (no caso Jackson Martínez) do que o Benfica, a formação da Luz, por seu turno, depende em grande medida da capacidade criadora de Gaitán (Enzo Pérez, com três, é o segundo com mais assistências da equipa de Jorge Jesus, a uma distância assinalável).

Gaitán é também mais rematador que Brahimi, registando 2,8 disparos por partida, contra 1,8 do argelino, mas apesar de o argentino também ter mais pontaria (35,3% saem na direcção da baliza, contra 30%), o “dragão” tem um aproveitamento em golo superior, registando 10%, para apenas 5,9% do benfiquista.

Mas as diferenças de estilo entre as duas estrelas não acabam aqui. Brahimi é mestre no passe, ao contrário de Gaitán, apesar de ambos serem jogadores igualmente explosivos e técnicos. O jogador do FC Porto soma uma média de 36,5 passes por jogo, contra 33,9 do benfiquista, porém os números do argelino certamente que farão corar o argentino se compararmos ambos: 89,6% de acerto contra 70,5%. Gaitán responde com mais passes para ocasião (2,4 contra 2,0 por partida) e com um número muito superior de cruzamentos (um total de 53 para nove do argelino na Liga, ou 4,4 por jogo contra 0,8), mas a precisão da entrega volta a favorecer Brahimi, que consegue uma eficácia nos cruzamentos de 33,3% para 26,4%.

Se olharmos para os dribles, algo que distingue os dois atletas dos demais, vemos que Brahimi arrisca mais, com oito tentativas por encontro, para quatro do benfiquista, e o portista também ganha neste particular, com 41,8% de sucesso, contra apenas 34% do argentino. Isto explicará, certamente, a discrepância no que toca a perdas de bola: Brahimi com 15,1 por jogo; Gaitán com 20,3.

Este frente-a-frente que antecede o jogo de domingo ajuda a perceber características bem diferentes, os pontos fortes e as debilidades dos dois atletas, dados que podem ter influência no desempenho de ambos. Tudo dependerá, certamente, de como as duas equipas conseguirão, de forma colectiva, potenciar as qualidades de cada um. Um duelo que será, certamente, muito interessante de seguir.