O Brasil continua a ser um grande viveiro da talento, e também o maior exportador de jogadores que o futebol português conhece. Finda que está mais uma edição do Brasileirão, compilámos uma lista de (mais ou menos) jovens jogadores que viriam acrescentar valor ao futebol português, e até sugerimos os clubes onde eles encaxariam melhor.

Venham ou não cá parar, fique atento a estes nomes. Nós, suportados nos números como sempre, encontramos neles razões para acreditar que ainda se vai ouvir falar destes “caras”.

AGENOR (Joinville)

Brasileirão 2015: 10 nomes prontos a atravessar o Atlântico - Agenor
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

Formado nas escolas do Internacional de Porto Alegre, Agenor foi tendo o seu lugar tapado ao longo dos anos até que no início de 2015 se juntou ao recém-promovido Joinville a custo zero. Voltou a iniciar a época como suplente mas à 7ª Jornada saltou para a titularidade e rapidamente se tornou no maior herói da torcida. O Joinville acabou por voltar a ser despromovido, mas terminou a época com apenas 48 golos sofridos (o 2º classificado Atlético Mineiro sofreu 47), e deve-o principalmente às exibições do seu guarda-redes.

A sua maior qualidade está na eficácia com que sai da baliza, característica que já lhe valeu a alcunha de “Ageneuer”, e que o torna especialmente apetecível para equipas que gostem de jogar com as linhas bem subidas. Terá que melhorar um pouco o seu jogo de mãos, mas tendo em conta o seu preço e o facto do seu clube ter descido de divisão, é um alvo muito interessante para o Braga, ou mesmo como uma aposta a médio-prazo para um clube como o FC Porto.

 

LUCAS LIMA (Santos)

Brasileirão 2015: 10 nomes prontos a atravessar o Atlântico - Lucas Lima
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

Lucas Lima foi muito falado no Verão como possível reforço do FC Porto e a aposta faria todo o sentido. O brasileiro tem a criatividade e visão de jogo que muitas vezes faltam ao meio-campo dos dragões e voltou a mostrá-lo (e de que maneira) nesta edição do Brasileirão. Quando a bola chega aos seus pés parece que o jogo entra em modo “fast-forward” e de repente somos acordados dos às vezes sonolentos jogos do futebol brasileiro.

Dono de uma fabulosa finta curta que lhe permite ultrapassar adversários sem nunca perder o controlo da bola, foi mesmo o jogador com a melhor média de dribles certos por jogo na edição 2015 do campeonato (2,4), liderando também o ranking de oportunidades de golo criadas a cada jogo, três. Talvez se lhe possa apontar alguma falta de “golo” para a qualidade que apresenta (apenas 4 em 31 jogos), mas tudo o resto é tão apetecível que justifca qualquer loucura que um clube português possa cometer por ele. 80% do seu passe é detido pelo grupo Doyen, portanto em Portugal Benfica e Porto serão os únicos dois destinos possíveis, mas a chegada de Lucas Lima ao futebol português seria das melhores notícias dos últimos anos.

> NA PRÓXIMA PÁGINA: UM BIRO E OUTRO “GOLEIRO”