A quarta jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões 2018/19 teve o condão de complicar muito as contas do Benfica na luta pela passagem aos oitavos-de-final. Esta quarta-feira, as “águias” precisavam de vencer o Ajax, mas não foram além de um empate 1-1 em casa, ficando a quatro pontos de distância dos holandeses e a seis do líder do Grupo E, o Bayern. Em sentido inverso, o FC Porto recebeu e venceu, na terça-feira o Lokomotiv de Moscovo por 4-0 e já soma dez pontos no Grupo D, sendo líder isolado e estando a um passo de não só garantir o apuramento como até o primeiro lugar do grupo.

Sortes distintas dos dois emblemas portugueses em prova e cujos desempenhos dos seus jogadores não lhes permite colocar nenhum jogador no “onze” da quarta jornada da Champions, com base nos nossos GoalPoint Ratings. Todavia, é de um desses grupos, o E, dos “encarnados”, que sai o emblema com mais representantes nesta nossa equipa. O Bayern de Munique bateu o AEK de Atenas por 2-0, em casa, e tem três jogadores nas “escolhas” do nosso algoritmo. O outro clube com mais do que um atleta é o Manchester City, que goleou o Shakhtar Donetsk por 6-0, em Inglaterra.

Em relação à jornada anterior há apenas um repetente, que foi, aliás, o melhor jogador da ronda e surge no nosso “onze” pela terceira vez esta temporada – todas de forma consecutiva -, em quatro jornadas. Mas nada como ir ao detalhe sobre o porquê da presença destes 11 craques.

GoalPoint-Onze-Jornada-4-UCL-201819-infog
Clique para ampliar

Ethan Horvath (Club Brugge) 7.0 – Uma das grandes surpresas da ronda foi a goleada que o Club Brugge impôs ao Mónaco, no Principado, por 4-0, com os belgas a marcarem quatro golos em apenas seis remates enquadrados. Tantos remates quanto os monegascos que, ainda assim, ficaram a zero. E um dos responsáveis por esse facto foi o guarda-redes visitante. Horvath fez seis defesas, duas delas a remates dentro da sua grande área.

Joshua Kimmich (Bayern) 7.6 – O herdeiro de Lahm continua a sua caminhada para se tornar numa referência do Bayern, com mais uma exibição de grande nível ante o AEK. O lateral-direito foi o jogador mais activo na partida, com 109 acções com bola, e como teve pouco trabalho defensivo, aproveitou para subir no terreno e realizar cinco passes para finalização, quatro cruzamentos (três eficazes) e completar 67 de 74 passes.

Kostas Manolas (Roma) 7.1 – A Roma está em grande forma nesta Liga dos Campeões, somando três triunfos em quatro partidas. Os italianos foram a Moscovo bater o CSKA por 2-1 e o defesa-central foi decisivo, com um golo marcado, os dois duelos aéreos defensivos ganhos e oito acções defensivas, entre elas dois bloqueios de remate.

Matija Nastasic (Schalke) 7.0 – Na perseguição ao FC Porto no Grupo D, os alemães receberam e bateram o Galatasaray por 2-0. O central sérvio foi o melhor em campo, fruto, entre outras variáveis, de uma ocasião flagrante de golo criada, 45 passes certos em 49 tentativas e 14 acções defensivas, entre elas seis alívios e quatro desarmes.

Filipe Luís (Atlético) 7.6 – O emblema espanhol “vingou-se” da goleada de 4-0 sofrida na jornada anterior na Alemanha, batendo o Dortmund por 2-0, graças a uma exibição personalizada que praticamente não deu veleidades ofensivas aos germânicos. Também por esse motivo, o melhor em campo foi o brasileiro Filipe Luís. O lateral-esquerdo fez uma assistência em dois passes para finalização e realizou 13 acções defensivas, com destaque para quatro desarmes e cinco intercepções.

Javi Martínez (Bayern) 8.4O AEK quase não conseguiu atacar e o basco teve grande responsabilidade nesse facto. O médio-defensivo fez nada menos que nove desarmes, dez recuperações de posse, realizou um corte decisivo e ainda criou uma ocasião flagrante de golo.

Toni Kroos (Real Madrid) 8.9 – O melhor jogador da jornada foi o médio alemão do Real Madrid, que surge pela terceira vez nos nossos “onzes” da prova esta temporada, a terceira consecutiva. Na goleada dos espanhóis ao Viktoria Plzen, por 5-0, o alemão marcou um golo – e que golo -, realizou duas assistências em seis passes para finalização, completou 95% dos passes que fez – sete longos certos em outras tantas tentativas – e ainda recuperou a posse de bola em 13 ocasiões. Incrível.

Nabil Fékir (Ol. Lyon) 8.4 – Empate emocionante a duas bolas entre Lyon e Hoffenheim em França, com o golo final, dos alemães, a ser apontado já em período de descontos. Até esse momento assistiu-se a uma avalancha de futebol ofensivo por parte dos gauleses, com destaque para Fékir. O extremo marcou um golo em seis remates (quatro enquadrados), fez três passes para finalização e terminou com 93% de eficácia de passe.

Raheem Sterling (Man City) 8.2 Goleada das antigas do City sobre a equipa de Paulo Fonseca. O extremo inglês foi uma autêntica dor de cabeça para os ucranianos, com um registo de um golo, uma ocasião flagrante criada em três passes para finalização e dois dribles completos em quatro e ainda conquistou um penálti, num caso em que o termo “conquistou” raramente faz tanto sentido.

Robert Lewandowski (Bayern) 8.7Extraordinária a exibição do ponta-de-lança polaco. Lewandowski fez os dois golos do Bayern frente ao AEK, num total de cinco remates, quatro deles enquadrados, e ainda realizou dois passes para finalização.

Gabriel Jesus (Man City) 8.8O brasileiro foi o segundo melhor da ronda. Frente ao Shakhtar, Gabriel fez um “hat-trick”, em seis remates (quatro enquadrados), e realizou dois passes para finalização.

Fechamos com os “tops” individuais da jornada, por variável:

GoalPoint-Tops-Jornada-4-Champions-League-201819-infog
Clique para ampliar

Confira, jogo a jogo, os números que justificam a eleição dos melhores, nas tabelas de acompanhamento dos jogos GoalPoint, actualizada poucos minutos após o término de cada encontro da Liga dos Campeões! Pode também encontrar todo o histórico da época neste “link”, incluindo Champions e Liga NOS.

UCL 18/19 J4STATGPRMVP
0-4
2-0
2-1
1-1
2-0
3-1
1-1
2-0
3-1
1-2
2-0
1-1
2-2
6-0
1-2
0-5