O XI da fase de grupos da Champions 19/20 🌠

-

TotoRating Banner

A fase de grupos da Liga dos Campeões 2019/20 terminou, com a única equipa portuguesa em prova a não conseguir o passaporte para os oitavos-de-final. O Benfica caiu na fase de grupos, embora tenha garantido, na última jornada, graças a uma vitória clara sobre o Zenit, por 3-0, a passagem aos 16 avos-de-final da Liga Europa.

Como sempre fizemos um apanhado dos jogadores com melhores desempenhos acumulados ao longo das seis jornadas da fase de grupos, com mais de 270 minutos de utilização, e apresentamos o melhor “onze” com base nos GoalPoint Ratings. Não temos qualquer jogador do Benfica nesta lista de craques, nem sequer um jogador português, mas em compensação temos para si a lista dos lusos que melhores desempenhos registaram na prova – pode consultar essa lista neste link.

Quanto ao melhor “onze”, o facto de uma equipa não se ter qualificado não é sinal de que não pode ter representantes entre os melhores. Prova disso é o Zenit, precisamente do grupo do Benfica. O clube russo entrou na última jornada com possibilidades de se apurar para os oitavos-de-final, mas acabou em último lugar e disse adeus prematuro às competições europeias. Ainda assim empresta dois jogadores para a nossa equipa de destaques. E só mesmo o Bayern, a equipa que assinou a melhor campanha de fase de grupos na História da competição, contribui mais.

Os alemães dão três nomes para o “onze”, incluindo o MVP, num “elenco” com dois elementos do Manchester City e uma presença quase obrigatória entre os melhores, Lionel Messium dos dois únicos jogadores que repete a presença em relação ao “onze” de 2019/20.

GoalPoint-XI-Champions-League-201920-Fase-Grupos-infog
Clique para ampliar

 

Mikhail Kerzhakov (Zenit) 6.64 – E começamos logo com um jogador do Zenit. Kerzhakov é nome de avançado, mas Mikhail é guarda-redes e foi o melhor da fase de grupos, mesmo tendo falhado os dois primeiros encontros. O russo de 32 anos terminou a sua participação com uma média de 5,0 defesas a cada 90 minutos, travou 74% dos remates enquadrados que enfrentou e teve eficácia em todas as saídas pelo ar. Só não evitou o descalabro do Zenit na Luz.

Joshua Kimmich (Bayern) 6.48 – O Bayern passeou-se no Grupo B, com seis vitórias e algumas goleadas, com destaque para o 7-2 em Londres ao Tottenham. Kimmich, como é costume, foi um dos melhores do Bayern e o lateral-direito com melhores desempenhos, embora também tenha realizado vários jogos a médio. Jogador com propensão ofensiva, registou uma média de 2,3 passes para finalização, apenas atrás dos 3,0 de Kieran Trippier, do Atlético, entre os jogadores da posição.

Joachim Andersen (Lyon) 6.53 – Mais um adversário do Benfica, desta vez o central dinamarquês que marcou um dos golos dos franceses ao emblema da Luz. Quarto jogador com mais alívios por 90 minutos (7.0), o seu 1,90m de altura constituiu uma presença imponente na defesa, embora não tenha ganho mais de 58% dos duelos aéreos defensivos em que participou. Foi ainda o terceiro central com mais recuperações de posse (8,2).

Yaroslav Rakitskiy (Zenit) 6.46 – O segundo jogador do Zenit. A tremenda exibição na derrota russa por 2-1 na visita ao Leipzig foi fundamental para a presença de Rakitskiy neste “onze”. Nessa partida fez um golo, criou uma ocasião flagrante, completou quatro tentativas de drible e fez nove recuperações de posse. No global da fase de grupos ar participou em 2,6 duelos aéreos defensivos e ganhou 77% desses lances.

Alex Sandro (Juventus) 6.38 – O lateral-esquerdo ex-FC Porto não disputou as duas últimas jornadas, mas os seus desempenhos garantiram-lhe a vaga nesta equipa. Com uma assistência no currículo, o brasileiro destacou-se nos cruzamentos, com uma apreciável eficácia de 29%, o quinto registo mais alto entre jogadores da posição, com a nuance de que foi o quarto com mais cruzamentos tentados (4,3).

Corentin Tolisso (Bayern) 7.76 – O segundo jogador do Bayern. O francês registou nada menos que dois golos e três assistências, visto tratar-se de um médio-centro que se integra muito bem nas acções ofensivas. Tolisso registou 3,6 remates a cada 90 minutos, de longe o máximo entre jogadores da sua posição, foi o segundo médio-centro com mais remates enquadrados (1,5) e o quarto com mais passes para finalização (2,4).

Toni Kroos (Real Madrid) 7.67Um de dois jogadores que repete a presença no “onze” da fase de grupos, em relação à época passada. O alemão não se deixa afectar pelas oscilações de forma do Real Madrid e mantém sempre a bitola alta, sendo o “patrão” de todo o jogo madridista. Com um golo e uma assistência em cinco jogos, Kroos foi o segundo médio-centro com melhor eficácia de passe (93%), apenas atrás de Axel Witsel (94%), e de longe o que mais passes para finalização realizou (4,4).

GoalPoint-Champions-League-2018-Toni-Kroos-infog
Clique para ampliar

Lionel Messi (Barcelona) 8.24 – Falar de Messi é fácil pela qualidade que apresenta em praticamente todos os jogos, mas difícil se não nos quisermos repetir. Desta feita nem foi pelos golos que o argentino se destacou, pois marcou apenas dois, mas não deixou de contribuir para os colegas, com três assistências. Com três ratings superiores a 9.0, “La Pulga” foi o terceiro jogador que mais rematou por 90 minutos (5,3), foi o segundo que mais ocasiões flagrantes criou (1,4, atrás das 1,5 de Christian Eriksen) e mais passes para finalização fez de bola corrida (3,0, atrás dos 3,1 de Gabriel Jesus) e foi, a grande distância, o jogador que mais dribles tentou (incríveis 14,2) e completou (9,0).

GoalPoint-Champions-League-2018-Lionel-Messi-infog
Clique para ampliar

Raheem Sterling (Man. City) 7.67 – Mais uma excelente época do inglês, também na Europa. À terceira jornada “apeteceu-lhe” registar nota máxima nos ratings, na goleada por 5-1 à Atalanta, na qual fez um “hat-trick” e uma assistência. No total, Sterling fez cinco golos e dois passes para golo nesta fase de grupos, registou 3,5 remates a cada 90 minutos e tentou 4,8 o drible, com eficácia de 55%.

Robert Lewandowski (Bayern) 8.74 РO melhor jogador desta fase da prova. O polaco fartou-se de marcar e chegou aos dez golos em apenas cinco jogos, com destaque para os quatro que fez na visita ao Estrela Vermelha e que lhe valeu nota 10.0. Lewandowski foi o jogador que mais rematou nesta fase de grupos (6,6) e o que mais enquadrou os seus disparos (4,1). Ṇo ̩ preciso dizer mais.

GoalPoint-Champions-League-2018-Robert-Lewandowski-infog
Clique para ampliar

Gabriel Jesus (Man. City) 7.52A nota máxima que o avançado brasileiro registou na derradeira jornada, na goleada ao Dínamo de Zagreb, foi fundamental para a sua presença neste “onze”. Nessa partida, Gabriel fez um “hat-trick” numa exibição irrepreensível, chegando aos quatro golos na competição, na qual fez ainda duas assistências. O brasileiro registou ainda o número máximo de passes para finalização de bola corrida a cada 90 minutos (3,1).

Como sempre acontece, deixamos cair o “onze” da última jornada, para nos centrarmos de imediato na equipa que melhor desempenho teve em toda a fase de grupos. Porém, apresentamos aqui os “tops” da sexta ronda.

GoalPoint-Tops-Jornada-6-Champions-League-201920-infog
Clique para ampliar

Confira, jogo a jogo, os números que justificam a eleição dos melhores, na tabela de acompanhamento dos jogos GoalPoint, actualizada poucos minutos após o término de cada encontro da Liga dos Campeões! Pode também encontrar todo o histórico da época neste “link”, incluindo Champions e Liga NOS.

UCL 19/20 J6STATGPRMVP
4-0



0-2



2-1
1-2
3-0
2-2
2-1
0-1
0-3



1-4



5-0
1-3
3-1
1-0
2-0
0-2

GoalPoint
GoalPoint
O GoalPoint.pt é um site produzido pela GoalPoint Partners, uma start-up especializada em análise estatística de futebol, que oferece serviços dirigidos a profissionais, media, patrocinadores/anunciantes e adeptos.
GoalPoint

GRÁTIS
BAIXAR