Aterceira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões 19/20 trouxe a primeira vitória do Benfica na competição esta temporada, o que voltou a colocar as “águias” na luta pelo apuramento. O triunfo desta quarta-feira no Estádio da Luz sobre o Lyon coloca dois jogadores dos campeões nacionais no “top 5” dos portugueses com melhores GoalPoint Ratings da ronda. Mas olhando para o cenário geral, há outros jogadores a merecerem destaque, pelos desempenhos extraordinários que registaram.

Nesta jornada, o “top 5” global tem ratings arrasadores. Nenhum abaixo de 9.1 e há mesmo uma nota máxima, numa ronda com algumas goleadas que contribuíram para estes números. Confira os melhores desempenhos.

Os cinco melhores ratings

GoalPoint-Man-City-Atalanta-Champions-League-201920-MVP
Clique para ampliar

O City esteve a perder em casa com a Atalanta e o cenário pareceu complicado para os comandados de Pep Guardiola. Mas Kun Agüero surgiu a dar a volta ao marcador e Raheem Sterling a “dinamitar” por completo a formação italiana. O veloz avançado fez um “hat-trick” em quatro remates, somou uma assistência, completou cinco de oito tentativas de drible e ainda ganhou um penálti, numa exibição extraordinária. O inglês tem já quatro golos e duas assistências em apenas três jogos, contribuindo para golos a cada 36 minutos. Um caso sério também na Champions League.

 

GoalPoint-Galatasaray-Real-Madrid-Champions-League-201920-MVP
Clique para ampliar

O Real Madrid venceu por 1-0 na Turquia, mas teve de rematar 27 vezes e enquadrar 13 disparos para conseguir levar os três pontos. O culpado destes números foi o guarda-redes uruguaio do Galatasaray, que fez nada menos que 12 defesas, algo que não se via na Liga dos Campeões há seis temporadas. Nove dessas 12 paradas foram a disparos na sua grande área, tendo ainda defendido dois aos ângulos e mostrado uma qualidade imbatível no passe longo e no passe progressivo. Não fosse Muslera e o Galatasaray teria sido goleado em casa, com números gordos.

 

 

GoalPoint-Tottenham-Crvena-Zvezda-Champions-League-201920-MVP
Clique para ampliar

Após a humilhante derrota caseira por 7-2 com o Bayern, na segunda jornada, o Tottenham teria de reagir de forma incontestável, e o Estrela Vermelha de Belgrado pagou as favas. A goleada por 5-0 teve alguns protagonistas, mas nenhum como o coreano Son Heung-Min. O atacante fez dois tentos em quatro remates (três enquadrados), criou duas ocasiões flagrantes de golo, completou três de quatro tentativas de drible e roubou cinco vezes a bola aos adversários. Uma das grandes figuras dos “spurs” desde que chegou ao emblema londrino, sempre com prestações de grande nível.

 

GoalPoint-Juventus-Lokomotiv-Champions-League-201920-MVP
Clique para ampliar

Os olhos estão sempre postos em Cristiano Ronaldo quando a Juventus entra em campo. Na época passada Paulo Dybala esteve muitas vezes à margem do “onze” da Juve, mas com Sarri o argentino tem voltado a ser protagonista, com golos e belas prestações. Frente ao Lokomotiv fez os dois golos (um deles de belo efeito) da equipa italiana, que esteve a perder, e foi um dos mais rematadores do encontro, com cinco disparos, tendo realizado ainda dois passes para finalização. A titularidade assenta-lhe bem e parece que está para ficar.

 

 

GoalPoint-Slavia-Praha-Barcelona-Champions-League-201920-MVP
Clique para ampliar

O triunfo do Barcelona em Praga foi tudo menos fácil e precisou do suspeito do costume para se concretizar. Aliás, só mesmo um autogolo garantiu os três pontos para os catalães, que permitiram 24 remates aos checos (13 do Barça), nove deles enquadrados. Mas depois há Messi. O argentino fez o 1-0, rematou cinco vezes, três com boa direcção, criou uma ocasião flagrante em quatro passes para finalização e completou impressionantes dez dribles em 15 tentativas. Um dia normal na “loja” do astro argentino.

 


Os melhores portugueses

GoalPoint-Juventus-Lokomotiv-Champions-League-201920-3-MVP
Clique para ampliar

A estrela do triunfo da Juventus frente ao Lokomotiv foi Dybala, mas Ronaldo voltou a realizar uma prestação muito positiva. O português não marcou desta vez, mas não foi por falta de tentativas, pois terminou o jogo com oito remates, máximo da partida e da jornada (três deles enquadrados), fez um passe para finalização e completou três das quatro tentativas de drible – um detalhe em que parece estar a aprimorar qualidades. A sua presença em campo acaba sempre por prender a atenção dos adversários, e Paulo Dybala parece estar a colher os frutos desse facto.

 

 

GoalPoint-Benfica-Lyon-Champions-League-201920-2-MVP
Clique para ampliar

O extremo português não esteve nem 20 minutos em campo, saindo lesionado para dar lugar a Pizzi. Mas ainda assim foi o jogador do Benfica com melhor rating na vitória sobre o Lyon. Rafa Silva marcou um golo logo aos quatro minutos e dava mostras de, no centro do terreno, nas costas de Seferovic, estar preparado para rasgar a defesa do Lyon, que não conseguia lidar com a sua imprevisibilidade e movimentações. Nestes escassos minutos em campo fez dois remates e completou a única tentativa de drible. Saiu lesionado e deixou no ar uma sensação de preocupação entre os adeptos benfiquistas.

 

GoalPoint-Lille-Valencia-Champions-League-201920-1-MVP
Clique para ampliar

O Lille empatou em casa com o Valência, mas não foi por falta de futebol de ataque e de consistência defensiva que não conseguiu um resultado melhor. Os franceses limitaram os espanhóis a seis remates, três enquadrados, e um dos responsáveis pela “secura” ofensiva dos visitantes foi o português José Fonte. O central ganhou os dois duelos aéreos defensivos em que participou, somou nove acções defensivas, das quais quatro foram alívios, e esteve muito bem no passe, com 90% de eficácia. Uma presença que garante muita coesão ao sector mais recuado dos gauleses.

 

GoalPoint-Benfica-Lyon-Champions-League-201920-1-MVP
Clique para ampliar

O médio benfiquista começou no banco e a sua exibição até estava a deixar alguns adeptos nervosos. Mas a disponibilidade e clarividência de Pizzi acaba, invariavelmente, por ter algum tipo de peso nas partidas. Empatado com o Lyon, o brigantino começou por atirar com estrondo ao ferro da baliza de Anthony Lopes, antes de aproveitar um erro do guardião para marcar e dar a vitória ao Benfica. Pode não ter sido a sua mais brilhante prestação, mas voltou a ser decisivo e continua a marcar golos.

 

 

GoalPoint-Slavia-Praha-Barcelona-Champions-League-201920-3-MVP
Clique para ampliar

Já falámos aqui sobre as dificuldades que o Barcelona sentiu na República Checa. Ainda assim, e apesar de o Slávia ter rematado muito, o lateral português Nélson Semedo voltou a estar em bom plano, em especial a defender. Ao todo o lateral registou 18 acções defensivas, entre elas seis desarmes, quatro intercepções e outros tantos bloqueios de passe, e ainda recuperou nove vezes a posse de bola. Com bola, conseguiu completar duas de três tentativas de drible, com um passe para finalização pelo meio. Está a cimentar cada vez mais a sua posição de titular.