[vc_tta_tabs][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-line-chart” add_icon=”true” title=”Ratings” tab_id=”1465571624475-01e55dfc-58e2″]
GoalPoint-Chelsea-Man Utd-English-Premier-League-201718-Ratings
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_position=”right” i_icon_fontawesome=”fa fa-trophy” add_icon=”true” title=”MVP” tab_id=”1465571693503-4a0f9bf6-e654″]
GoalPoint-Chelsea-Man Utd-English-Premier-League-201718-MVP
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-futbol-o” add_icon=”true” title=”Stats” tab_id=”1465571672809-6f7d6717-7b04″]
GoalPoint-Chelsea-Man Utd-English-Premier-League-201718-90m
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][/vc_tta_tabs]

O Manchester United, de José Mourinho, perdeu por 1-0 na visita ao Chelsea, golo de Álvaro Morata, aos 55 minutos, e deixou fugir o Manchester City, que pouco antes havia ganho em casa 3-1 ao Arsenal. Os “red devils” ficaram, assim, a oito pontos do líder e rival citadino, e com os mesmos 23 do Tottenham, que bateu o Crystal Palace no primeiro jogo do dia na Premier League.

Num jogo muito táctico, os “blues” acabaram por ser melhores ao longo da maior parte do encontro, com um domínio expresso em 54% de posse de bola, 18 remates, oito deles enquadrados e quatro ocasiões flagrantes. United fez dez disparos, dois com boa direcção, e criou uma ocasião clara de golo. Insuficiente para contrariar o golo que Morata marcou, de cabeça, aos 55 minutos. O espanhol foi, assim, o melhor em campo, com um GoalPoint Rating de 7.0, ao decidir a partida em três remates, dois enquadrados, somando ainda um passe para finalização e dois dribles certos em três tentativas. O melhor da equipa de José Mourinho foi mesmo David de Gea, que fez sete defesas, quatro a remates de dentro da área.

GoalPoint-T-shirts-2017-banner