Colômbia: Um James ao Cuadrado

O jogador ex-FC Porto “explodiu” neste Mundial do Brasil, com exibições de grande nível, integrado numa selecção forte e bem acompanhado por Juan Cuadrado.

James Rodríguez é já, independentemente do que acontecer até final da prova, uma das grandes figuras do Mundial do Brasil. O talentoso colombiano tem apenas 22 anos, mas já é a surpresa do certame, com cinco golos em quatro partidas. A Colômbia apurou-se pela primeira vez na sua história para os quartos-de-final e bem pode agradecer ao jogador do Mónaco, mas também a Juan Cuadrado.

Após três temporadas no FC Porto, os monegascos adquiriram o atleta por uma verba elevada, 45 milhões de euros, que acabou indirectamente em polémica em Portugal, por ter acontecido juntamente com a mudança de João Moutinho para o Principado. O valor da transferência foi muito falada, por ser, para muitos, demasiado elevada, em comparação com a de Moutinho, e originou uma acesa troca de palavras entre o FC Porto e o Sporting. Um apontamento histórico que não conta muito para uma análise ao que James está a fazer no Mundial, mas a verdade é que hoje, olhando para os números do médio, 45 milhões começam a não parecer assim tão exagerados.

Clique na imagem para ler em detalhe (foto: Shutterstock/AGIF / Infografia: GoalPoint)
Clique na imagem para ler em detalhe (foto: Shutterstock/AGIF / Infografia: GoalPoint)

Após quatro jogos, James conta com cinco golos e, antes da realização dos restantes “oitavos”, era o melhor marcador da prova, à frente de Lionel Messi, Thomas Müller e Neymar, com quatro tentos cada – contribuiu com 45% dos golos da sua equipa. Mas os restantes números não deixam de surpreender. A começar pelo facto de ser, até ao momento, o jogador que esteve envolvido em mais golos, sete, tendo marcado cinco e efectuado duas assistências. E desde 2002 (Ronaldo e Rivaldo) que ninguém marcava nos quatro primeiros jogos de um Mundial – e também é estreante na prova.

A “explosão” de James nota-se até na comparação com os números conseguidos na Ligue 1 francesa ao serviço do Mónaco. Mais golos, mais assistências e remates por jogo, mais dribles por partida e melhor aproveitamento nos cruzamentos.

Bem acompanhado

A boa campanha do jovem é correspondida pela Colômbia, uma das formações em melhor forma no Mundial. No fim da partida com o Uruguai a Colômbia era a formação mais concretizadora, com 11 golos (Holanda com dez), com mais tentos dentro da grande área (dez) e com o pé esquerdo (sete), e com mais assistências (dez) o que atesta o acerto colectivo. E para além de James, tem outra estrela em ascensão neste Mundial. Cuadrado, da Fiorentina, tem aliado ao seu virtuosismo e explosão a apetência para fazer assistências para golo, sendo o melhor na prova neste capítulo, com quatro.

 Colômbia
Jogos4
Remates36
Golos11
% Golos por remate31%
Golos na área10
Golos fora da área1
Golos sofridos2
Oportunidades34
Posse de bola48%
Passes1224
% Passes completos80%