O FC Porto bateu o Marítimo este sábado por 3-0, num jogo repleto de incidências desde os momentos iniciais e que cedo deu a entender que poderíamos estar perante um jogo com alguns recordes e máximos batidos. E foi isso mesmo que aconteceu. O mais relevante foi mesmo a exibição de Jesús Corona e os registos máximos que o mexicano bateu ou igualou, numa prestação individual que lhe valeu um GoalPoint Rating de grande nível.

Corona-Porto-Maritimo-passes-finalizacao-Facto-dia-infog
Clique para ampliar

O extremo, que tem actuado do lado esquerdo do meio-campo sempre com grande brilhantismo, fixou um novo máximo de passes para finalização num só jogo da Liga portuguesa em 2018/19, nada menos que dez, mais um que Rodrigo Soares, do Desportivo das Aves, que o conseguiu na vitória em casa do Tondela por 2-0, em jogo da 19ª jornada. Aliás, Corona igualou também o máximo desta variável desde que há GoalPoint, que pertencia ao compatriota Miguel Layún, na altura também to FC Porto, fixado em 2015/16, numa vitória caseira por 3-2 sobre o Moreirense, na jornada 23.

Mas este foi um jogo com outros dados estatísticos relevantes:

  • Moussa Marega fez quatro remates enquadrados, juntando mais um jogo à longa lista de partidas onde houve jogadores a acertar quatro vezes com a baliza em 2018/19.
  • No extremo contrário, o Marítimo não fez qualquer remate ao longo de todo o jogo, sendo a primeira vez que tal acontece desde que existe GoalPoint. E os insulares também foram a equipa que menos passes certos fizeram esta época, somente 84, menos um do que o Boavista fez ante o Sporting (1-2), já jornada passada.

  • O Porto registou também o segundo número mais elevado de cruzamentos num só jogo esta época, nada menos que 35 (o Marítimo não fez nenhum), menos dois que os 37 do Braga em casa ante o ante o Aves, do Sporting fora com o Vitória de Setúbal e do Chaves em casa com o Marítimo.