Craque do Dia | De Bruyne, um “maestro” dos diabos

-

A Bélgica terminou a fase de grupos com mais uma vitória “sem espinhas”, a terceira em três jogos, por 2-0, sobre a Finlândia, num encontro no qual Kevin De Bruyne foi, pela primeira vez, titular. E tal como na segunda parte ante a Dinamarca, o médio do Manchester City foi o melhor em campo, com mais uma exibição extraordinária e decisiva, que não passou ao lado da análise dos GoalPointers – que elegeram o belga como Craque do Dia pela segunda vez neste EURO 2020 (o único com bis).

Demorou até os “diabos vermelhos” chegarem à vantagem, e teve de ser através de um autogolo do guarda-redes finlandês Lukáš Hrádecký. Mas a superioridade belga nunca esteve em questão, limitando o seu adversário nórdico as uns fogachos inconsequentes. A selecção líder do ranking da FIFA dominou, atacou, criou perigo e teve em De Bruyne o seu principal foco criativo.

GoalPoint-Finland-Belgium-EURO-2020-MVP
Clique para ampliar

Kevin fez uma assistência em sete passes para finalização, um passe de ruptura, 11 aproximativos, acertou sete de oito longos, completou três de quatro tentativas de drible e fixou o máximo de acções com bola (107). Mas quem pensa que De Bruyne é só jogo ofensivo, pense duas vezes, pois o belga assinou mesmo o máximo de desarmes na partida, nada menos que cinco. Mas nada como olhar para os mapas destas acções, aqui em baixo.

Exímio nos passes que levam perigo

[ À esquerda os 11 passes aproximativos (dos quais 5 para finalização), à direita os 7 passes para finalização ]

A visão e capacidade de passe de De Bruyne ficou bem patente, ao registar 86% de eficácia nas entregas, entre as quais os tais 11 passes aproximativos (que garantiram uma redução de distância para a baliza em pelo menos 25% e pelo menos dez metros). Desses, cinco foram para finalização, num total de sete que abaram em remate. E desses, um deu mesmo golo (a assistência).

Omnipresente

[ À esquerda as 107 acções com bola, à direita os cinco desarmes ]

De Bruyne, que no início da carreira era visto como um jogador pouco disposto a trabalho defensivo, tem contrariado essa ideia nos últimos anos, correndo quilómetros. Como referimos anteriormente, registou cinco desarmes, cujas zonas onde aconteceram pode conferir no mapa em cima, à direita, além de seis recuperações de posse. E como se pode aferir pelas acções com bola, De Bruyne, recuou no terreno, foi buscar a bola e construiu muito jogo, sempre em zonas laterais interiores, como é seu apanágio, o que torna muito difíceis as marcações defensivas.

Uma época extraordinária

GoalPoint-Kevin_De_Bruyne_2020_vs_Kevin_De_Bruyne_2020-infog
Clique para ampliar

Estes foram os números de De Bruyne pelo City em 2020/21. A derrota final da Liga dos Campeões ante o Chelsea, na qual o belga acabou substituído por lesão, ensombrou uma temporada soberba, que culminou com a conquista da Premier League e da Taça da Liga inglesa. Kevin esteve sempre a um nível elevadíssimo, terminando com 12 assistências na Premiership e quatro na Champions. Verdadeiramente imparável.

Se quiser conhecer os outros Craques do Dia, visite este link.

Pedro Tudela
Pedro Tudela
Profissional freelancer com 19 anos de carreira no jornalismo desportivo, colaborou, entre outros media nacionais, com A Bola e o UEFA.com.