Esta quarta-feira chegou a notícia de que Danilo Pereira, “trinco” do FC Porto, contraiu uma ruptura parcial do tendão de Aquiles da perna esquerda, segundo informação oficial do próprio clube. Conforme afirma o boletim clínico, o jogador vai ser submetido a intervenção cirúrgica esta quinta-feira. Apesar de o clube não avançar com uma data para o regresso do atleta, é certo que este irá falhar o Campeonato do Mundo deste ano, na Rússia. Um rude golpe tanto para os “dragões”, que perdem um dos seus jogadores mais importantes em definitivo para o resto da temporada, mas também para a Selecção Nacional e para Fernando Santos.

Desde a chegada ao comando da equipa das “quinas”, Fernando Santos tem apostado de forma consistente em dois “trincos”, William Carvalho e Danilo Pereira. O sportinguista tem sido primeira opção, mas o portista é uma alternativa forte ao lugar, tendo muitas vezes despertado o debate sobre qual dos dois deve ser titular por Portugal. William tem ganho a corrida, mas com a lesão de Danilo, Portugal fica sem substituto para o “leão”, em caso de indisponibilidade deste ou por necessidade de gestão do grupo. E é sabido que, nesta fase da época, William tem sentido alguns problemas físicos, pelo que a indisponibilidade de Danilo surge como um problema sério para o seleccionador.

GoalPoint-Danilo_Pereira_2017_vs_William_Carvalho_2017-infog
Clique para ampliar

Mas também para Sérgio Conceição, apesar de o Porto ter conseguido colmatar a ausência do português com soluções internas no plantel. Os números de Danilo esta época mostram que esta é uma baixa transversalmente importante para os dois técnicos. Um jogador que dá garantias em especial no desarme, recuperações de posse, intercepções e segurança no passe. E que em 2017/18 tem números muito aproximados aos de William, com vantagem em alguns detalhes.

Por outro lado, o portista apresenta-se também como uma solução polivalente, pois, já o provou em diversas situações, é também uma alternativa válida para o lugar de defesa-central, em caso de indisponibilidade de algum colega dessa posição ou urgência táctica em dado momento.

GoalPoint-Danilo_Pereira_2016_vs_Danilo_Pereira_2017-1-infog
Clique para ampliar

Embora Danilo não tenha registado, esta temporada, níveis de desempenho semelhantes aos da época transacta, mais concretamente na forma como se envolvia no processo ofensivo, o “trinco” tem mantido uma grande competência em termos defensivos, mantendo a sua característica de “pêndulo” da equipa portista, e de Portugal quando chamado. Resta saber que opção Fernando Santos tomará para colmatar esta ausência de peso, sabendo que não há um jogador luso com estas características disponível e em bom nível no imediato.