Domingo, 16 de Agosto, 20h30m. Começa a rolar a bola no Estádio da Luz. O momento é complicado, sem Jesus, Maxi, Sálvio, Jardel e Lima. A estreia na Liga NOS 2015/16 prometia nervos. Mas é aí que a bola toca para o lateral-direito da equipa e o público da Luz rejubila, aplaude e incentiva – é o segundo acto do pontapé de saída dos sonhos de uma das promessas do SL Benfica, Nélson Semedo, que já havia deixado boas indicações na disputa da Supertaça.

Jogador formado no clube, tendo realizado os 180 minutos oficiais desta época, Nélson não treme e fecha a goleada (tardia) frente ao Estoril Praia, coroando assim uma exibição destemida e que deu sequência aos 45 jogos realizados na época passada pelo Benfica B, na qual mereceu a titularidade e 3981 minutos de jogo por parte de Hélder Cristóvão.

O peso da posição é grande. Maxi esteve oito anos no clube, com uma entrega e disponibilidade que admirava os exigentes adeptos benfiquistas. Mas Nélson mostra-se irreverente e já sucede ao uruguaio até nas diagonais interiores e remates cruzados. Qualidade, capacidade e entrega não lhe faltam, mas ainda há algum caminho a percorrer na fase defensiva (60% duelos perdidos, com alguns lances problemáticos para a defesa “encarnada”). Ai está ele, Nélson “sem medo”, pronto a provar a qualidade que lhe é reconhecida desde os escalões jovens.