Chegou aquela altura do ano em que o mercado se sobrepõe ao futebol jogado como tema principal das conversas de café. Fala-se de compras, vendas, reforços, dispensas, mas também de regressos.

Esta época, sobretudo por “culpa” do Sporting, a questão tem estado ainda mais em cima da mesa. Depois de repetir com João Palhinha aquilo que já tinha feito na época passada com Rúben Semedo (e com bons resultados), os “leões” causaram polémica quando fizeram regressar de Setúbal André Geraldes e Ryan Gauld, sem que se saiba ainda onde estes vão jogar na segunda metade da época.

Leia também: O que rendiam os emprestados dos “grandes” em 2015/16

Mais a norte, o FC Porto também voltou a acolher o “talismã” Kelvin como solução para a ausência temporária de Yacine Brahimi. Mas serão estas boas decisões? Haveria outros jogadores a merecer mais atenção da “casa mãe” do que os já acima citados?

Recorrendo aos GoalPoint Ratings, fomos procurar, entre as dezenas de emprestados pelos “três grandes” por aqueles que, lá fora ou cá dentro, merecem muita atenção do clube detentor do seu passe, seja como solução imediata ou para a próxima época. E são vários.

Benfica: um lateral que dava muito jeito

Já na última época tinha sido a nossa principal recomendação para regressar ao plantel, mas Marçal mudou de campeonato esta época, da Turquia para França, e conseguiu subir ainda mais a bitola. Com um desempenho médio de 6.54 pontos por jogo, Marçal é neste momento o terceiro melhor jogador da Ligue 1, e indiscutivelmente o melhor lateral da prova. Tendo em conta as limitações físicas de Grimaldo e Eliseu, não deixa de ser muito estranho que o Benfica tenha optado por uma solução discutível no mercado brasileiro (Hermes), quando tem “à mão de semear” um jogador com provas dadas e que, aos 27 anos, ainda podia oferecer muito à equipa.

GoalPoint-Emprestados-Benfica-Marcal
Marçal tem sido o melhor lateral da Ligue 1

Para além de Marçal, outro brasileiro que tem estado em grande é Anderson Talista. Até se lesionar, o baiano já levava quatro golos e uma assistência em apenas seis jogos na liga turca, e ainda gelou a Luz na Liga dos Campeões com um soberbo livre de fora da área. Tudo somado, é de todos os emprestados analisados neste artigo aquele que tem melhor GoalPoint Rating, 6.82. A única coisa que complica o seu regresso são razões extra-desportivas.

Um jogador do qual poucos se lembrarão é Hany Mukhtar. O alemão, agora com 21 anos, até foi campeão nacional em 2014/15, quando Jorge Jesus lhe ofereceu 16 minutos na última jornada do campeonato, mas viria a ser emprestado na época seguinte ao Red Bull Salzburgo, sem grande sucesso. Esta época, o Brondby entregou-lhe a camisola 10, e Mukhtar é actualmente o melhor jogador do campeonato dinamarquês. O seu regresso faria todo o sentido, mas os nórdicos possuem uma cláusula de opção no valor de €1,5M. Com meia Bundesliga já de olho nele, muito dificilmente o Brondby deixará de a exercer, nem que seja para posteriormente o vender.

GoalPoint-Emprestados-Benfica-Mukhtar
Mukhtar é craque, mas dificilmente voltará a jogar de águia ao peito

Hélder Costa tem sido o melhor entre o contingente encarnado no Wolves, mas o plantel encarnado está cheio de opções para o seu lugar, e dificilmente o luso-angolano teria oportunidades num hipotético regresso.

As desilusões já começam a não ser novidade. Ola John (que está a caminho do Deportivo) e Filip Djuricic voltaram a falhar redondamente, enquanto Bryan Cristante continua a mostrar-se como um dos maiores flops recentes do scouting vermelho-e-branco.

GoalPoint-Emprestados-1617-Benfica-infog
Clique para ampliar

Fora desta lista ficaram nomes como Vitalii Lystkov, central que tem jogado bem (mas pouco) no Tondela, ou ainda Candeias (Alanyaspor), Murillo (Tondela) e Hildeberto (Nott Forest), jogadores com muitos minutos mas com GoalPoint Rating médio inferior a 5.5.

Na próxima página: os (muitos) cedidos do FC Porto