Época 15/16 | Quem falha mais golos certos na Europa?

-

A qualidade está… na percentagem

Real Madrid Cristiano Ronaldo
Cristiano: um exemplo de que falhar muitas ocasiões não é sinónimo de mau aproveitamento

Tudo muda quando deitamos alguns “pós de neurónio” nesta engrenagem do “óbvio”, e o contra-argumento ao que dissemos acima surge em todo o seu esplendor quando contabilizamos de facto o nível de desperdício na relação entre oportunidades falhadas e o total de ocasiões de golo iminente de que um jogador dispõe. Aqui ganham os defensores de que os nomes menos sonantes erram mais – daí serem menos sonantes…

Época 15/16 | Quem falha mais golos certos na Europa?

No topo de quem mais desperdiça na Europa, na proporção às ocasiões de que dispões, está Álvaro Vázquez, jogador do Getafe, de Espanha, que falhou até ao momento 86% das oportunidades claras de que dispôs (12 em 14). Tal não significa que Vázquez não marque os seus golos (soma cinco e quatro assistências na Liga), mas esta é a dura realidade quando os lances são, teoricamente, de conclusão mais simples.

Em segundo lugar nesta tabela – neste caso em segundo por ter mais minutos jogados, logo menos erros por 90 minutos? Outro jogador a actuar em Portugal. Certamente lembrar-se-á dos lances falhados por Bryan Ruiz, do Sporting, na visita a Guimarães e depois no derby em casa ante o Benfica, talvez os mais claros do costa-riquenho. Mas os mesmos 86% (12 em 14) de oportunidades atiradas para o lixo não abonam a favor de um jogador que até tem sido dos melhores dos “leões” esta temporada. A seguir surge Jimmy Briand, do Guingamp, e é preciso descer muito nesta tabela para encontrarmos nomes como Lewandowski (que falha 58% destas situações), Neymar (61%), Suárez (53%), Lionel Messi (50%) ou Cristiano Ronaldo (52%). Ainda assim, alguma vez pensou que Messi e Ronaldo falhariam certa de 50% das grandes oportunidades de que dispõem?

>> NA PRÓXIMA PÁGINA: QUEM MAIS FALHA NA LIGA NOS

Pedro Tudela
Pedro Tudela
Profissional freelancer com 19 anos de carreira no jornalismo desportivo, colaborou, entre outros media nacionais, com A Bola e o UEFA.com.