TotoRating Banner

GoalPoint-Barcelona-Real-Madrid-Spanish-La-Liga-201920-Ratings
Clique para ampliar

O grande “el clásico” desiludiu. A expectativa era grande, as duas equipas estavam numa fase de muitos golos e era isso que se esperava do jogo no Camp Nou. Mas esses não apareceram. Num jogo marcado pela brilhante estratégia de Zinédine Zidane, a anular as principais forças do Barcelona, o Real Madrid conseguiu um importante ponto, mantendo as duas equipas coladas no topo da tabela da La Liga.

O Real esteve bem melhor na primeira meia-hora, apesar de o Barça ter um pouco mais de bola (52%). Só que apenas os “merengues” criavam situações de finalização. Nesta fase registavam oito remates, três enquadrados, contra nenhum disparo dos homens da casa. Sim, leu bem. Aliás, o primeiro dos “blaugrana” surgiu aos 31 minutos, por Lionel Messi (claro).

Aos poucos o Barcelona começou a assumir mais o jogo e criou vários lances de perigo, mas sem conseguir finalizar na maior parte deles, chegando ao intervalo com três disparos, um enquadrado, contra 12 remates do Real Madrid, três deles para defesas de Ter Stegen, que começava a ser uma das figuras do jogo. Do lado forasteiro, realce para os 19 cruzamentos de bola corrida nos primeiros 45 minutos, cinco deles eficazes, bem como para os oito passes para finalização contra somente dois dos catalães.

O cariz de jogo não mudou nos primeiros minutos do segundo tempo, exceptuando o facto de o Real não conseguir criar tantas situações de finalização como na primeira parte – apesar de ter visto um golo anulado a Gareth Bale a meio da etapa complementar. Aliás, o jogo tornou-se algo confuso e com muitas paragens, sem que o golo pairasse no Camp Nou. E terminou mesmo tudo a zeros.

O Real controlou o jogo no meio-campo, pelo que não espanta que o melhor em campo tenha sido Casemiro. O “trinco” brasileiro varreu todo o “miolo”, registando dez recuperações de posse e cinco desarmes, acertou oito de 15 passes longos e ainda conseguiu ser o jogador mais rematador da partida, com quatro disparos, dois enquadrados. Tudo isto valeu-lhe um GoalPoint Rating de 7.4.

Do lado catalão, mesmo assim só podia dar Messi como o melhor. O argentino registou um rating de 7.3, com uma ocasião flagrante criada em dois passes para finalização, mas também uma desperdiçada, algo raro. Em nove tentativas de drible teve eficácia em oito, mas ainda assim não conseguiu ser decisivo.