Escócia 🆚 Rep. Checa | Chapéu Schick deslumbra Glasgow 🎩

-

O regresso da Escócia a um Europeu, 25 anos depois, não correu nada bem. Em Hampden Park, Glasgow, a formação da casa entrou forte à procura do golo, mas a República Checa foi tacticamente melhor e mais madura, esteve uns furos acima na qualidade individual e ganhou por 2-0, graças a um bis de Patrik Schick, o segundo golo candidato a melhor de todo o Campeonato da Europa, e ainda vamos na primeira jornada.

GoalPoint-Scotland-Czech-Republic-EURO-2020-Ratings
Clique para ampliar

Um monumento na segunda parte

Em teoria a Escócia apresentava-se com favorita para bater os checos, mas estes mostraram qualidade extra em termos individuais, que lhes permitiu chegar ao intervalo a vencer, golo de Patrik Schick, de cabeça. Os escoceses tentaram ser dominadores, mas nunca controlaram o jogo, e os 11 passes ofensivos valiosos dos checos contra os dois dos britânicos dizem muito da competência das duas equipas nesta fase.

Na segunda parte a Escócia partiu para cima dos checos, chegou mesmo aos 13 remates nesta fase, mas deu espaços para o contra-ataque visitante, e Schick, vendo o guarda-redes David Marshall quase no grande círculo, arrancou um chapéu monumental do meio-campo que apenas parou nas redes escocesas. Um golo que valeu por todo o jogo. A Escócia ainda tentou reduzir, mas sem sucesso.

[ Campo “inclinado” para a esquerda no futebol escocês ]

GoalPoint-Scotland-Czech-Republic-EURO-2020-pass-network
Clique para ampliar

O MVP GoalPoint👑

Que jogo incrível do atacante do Bayer Leverkusen. Patrik Schick começou por abrir o activo através de um belo cabeceamento, na primeira parte, e continuou a ser o mais perigoso homem em campo, terminando como o mais rematador, com seis disparos, cinco enquadrados. Mas o momento alto aconteceu mesmo aos 52 minutos, com aquele chapéu a 40 metros da baliza, que deu o 2-0. Schick somou o máximo de acções com bola na área contrária (8), participou em 12 duelos aéreos ofensivos (ganhou só dois), ainda fez quatro acções defensivas no meio-campo contrário e três desarmes (ambos máximos), terminando com um GoalPoint Rating de 8.3.

Outros GoalPoint Ratings 🔺🔻

Destaques da Escócia:

Andrew Robertson 7.2 – O lateral-esquerdo do Liverpool foi o melhor escocês, com incríveis seis passes para finalização, cinco cruzamentos de bola corrida eficazes em dez e ainda com três dribles completos em quatro.

David Marshall 6.6 – Incompreensível o posicionamento do guarda-redes escocês no chapéu de Schick, mas a verdade é que o veterano terminou o jogo com cinco defesas, quatro a remates na sua grande área.

Destaques da República Checa:

Tomás Vaclík 7.5 – Não fosse o guarda-redes checo e a Escócia teria terminado o jogo com golos. O guardião do Sevilha fez cinco defesas, algumas de grande grau de dificuldade, três a remates na sua grande área.

Jakub Jankto 6.1 – O ala checo esteve muito activo, terminando com três passes para finalização, três acções defensivas no meio-campo contrário e quatro bloqueios de passe/cruzamento.

Pedro Tudela
Pedro Tudela
Profissional freelancer com 19 anos de carreira no jornalismo desportivo, colaborou, entre outros media nacionais, com A Bola e o UEFA.com.