O FC Porto sofreu para levar de vencida o Estoril, num jogo atípico pelos números, tendo em conta o resultado magro de 1-0.

Com o regresso de Miguel Layún, Rúben Neves e Silvestre Varela ao “onze” inicial, os “dragões” dominaram por completo a partida, remataram muito, e de dentro da área adversária, mas pouca pontaria mostraram. O golo, de André Silva, aos 84 minutos, lança um escaldante “clássico” Sporting-Porto na próxima jornada.

Sentido único

Três remates, dois enquadrados nos primeiros dez minutos para o Porto deram o mote para uma primeira metade “à antiga”, ou seja, a equipa grande, a jogar em casa com uma formação menos cotada, a mandar totalmente, com um estilo de jogo baseado em combinações para a bola chegar à linha e sair o cruzamento.

Ao quarto-de-hora o FC Porto tinha 71,3% de posse de bola e 91,7% de eficácia de passe mas, contraditoriamente, a falta de movimentação dos homens da frente e de criatividade contrastavam com a facilidade em entrar dentro da área do Estoril, embora com poucos frutos palpáveis.

O Porto somava 17 remates ao intervalo, 15 de dentro da área, dez de cabeça, 21 cruzamentos e 12 passes para ocasião, mas a má pontaria, a falta de sorte (aos 24 minutos, Layún arrancou um cruzamento e, na aflição, Dankler atirou à sua própria barra, com a bola a cair depois em cima da linha de golo) e a grande exibição de Moreira foram adiando o que parecia inevitável.

  • Layún mostrou as mesmas qualidades da época passada e já somava três passes para ocasião aos dez minutos, seis ao intervalo
  • No descanso, o Porto somava já 17 remates, 15 deles de dentro da área, mas só cinco enquadrados
  • Layún melhor em campo ao intervalo, com 7.2 no GoalPoint Ratings, Marcano segundo (6.3), e o estorilista Moreira terceiro (6.2), graças a seis defesas.

Pressão total, “autocarro” amarelo

Pouco mudou no segundo tempo, até a fraca pontaria portista. A pressão aumentou, mas os passes para ocasião começaram a escassear, por falta de clarividência dos da casa, mas também por acerto defensivo dos homens da “linha” – aos 80 minutos já somavam 51 alívios (!).

Mas a resistência forasteira caiu pouco depois, quando o inevitável Layún cruzou para golo do também inevitável André Silva, de cabeça (o 15º dos postistas em todo o encontro). Um tento que colocou justiça no resultado face à grande pressão dos homens da casa.

Layún dá “murro na mesa”

Muitos terão estranhado que um dos melhores jogadores do Porto na época passada – senão o melhor – tenha perdido a titularidade para Alex Telles. Miguel Layún também deve ter torcido o nariz, por isso, quando Nuno Espírito Santo decidiu apostar no mexicano a lateral, este não se fez rogado e mostrou todas as suas credenciais, ao estilo do que já nos habituara.

Foi o melhor em campo frente ao Estoril, com 8.67 no GoalPoint Ratings, fruto de oito passes para ocasião, a assistência para o único golo do jogo, quatro remates (três enquadrados), 27 cruzamentos (sete de bola corrida), 13 eficazes (quatro de bola corrida). Impressionante.

Destaque para mais quatro jogadores que atingiram 7 ou mais no GPR: André Silva (7.8), Rúben Neves (7.3) e Corona (7.2)André Silva marcou um golo em oito remates (quatro enquadrados), Rúben Neves fez 92 passes, 84,8% deles certos e tocou na bola 110 vezes (menos uma que Maxi Pereira), Corona fez dois remates, cinco passes para ocasião e 14 cruzamentos de bola corrida (três eficazes). Uma palavra para Moreira (6.9)O guardião do Estoril realizou dez defesas, igualando o máximo de toda a época passada.

Factos Estatísticos GoalPoint:

  • Dos 30 remates do Porto, 23 aconteceram na grande área do Estoril
  • O Porto fez 15 remates de cabeça, mais do dobro do máximo da época até agora (que era de sete)
  • O “dragão” realizou impressionantes 39 cruzamentos de bola corrida, 14 deles de Corona, nove de Maxi Pereira

  • O Estoril fez 57 alívios, batendo o máximo de 2015/16 de 56 – Thiago Cardoso (17) e Dankler (16) destacaram-se neste capítulo.
GoalPoint | FC Porto vs Estoril | Liga NOS 2016/17 | Ratings
Clique para ampliar
GoalPoint | FC Porto vs Estoril | Liga NOS 2016/17 | MVP
Clique para ampliar
GoalPoint | FC Porto vs Estoril | Liga NOS 2016/17 | 45m
Clique para ampliar
GoalPoint | FC Porto vs Estoril | Liga NOS 2016/17 | 90m
Clique para ampliar