Feirense 🆚 Benfica | “Águia” a reboque de Pizzi

-

[vc_tta_tabs][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-line-chart” add_icon=”true” title=”GoalPoint Ratings” tab_id=”1465571624475-01e55dfc-58e2″]
GoalPoint-Feirense-Benfica-LIGA-NOS-201617-Ratings
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_position=”right” i_icon_fontawesome=”fa fa-trophy” add_icon=”true” title=”Melhor em Campo ” tab_id=”1465571693503-4a0f9bf6-e654″]
GoalPoint-Feirense-Benfica-LIGA-NOS-201617-MVP
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-futbol-o” add_icon=”true” title=”45m” tab_id=”1465571624614-ba177b16-4154″]
GoalPoint-Feirense-Benfica-LIGA-NOS-201617-45m
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-futbol-o” add_icon=”true” title=”90m” tab_id=”1465571672809-6f7d6717-7b04″]
GoalPoint-Feirense-Benfica-LIGA-NOS-201617-90m
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][/vc_tta_tabs]

O Benfica respondeu à goleada do FC Porto com a conquista de mais três pontos e o regresso à liderança da Liga NOS. Não brilhou, num jogo feio na visita ao Feirense, mas venceu por 1-0, golo de Pizzi. Para a História fica um jogo em que as “águias” dominaram, mas que terminaram com menos remates que o seu adversário (10-9).

O Jogo explicado em Números 📊

  • Benfica a tentar impor o seu jogo nos primeiros dez minutos, ao ponto de ter 79% de posse de bola. Porém sem criar grande perigo. O único remate, aliás, pertencia nesta altura ao Feirense, desenquadrado, por parte do grego Karamanos.
  • Muita luta e intensidade, pouca inspiração e futebol de qualidade, quando se chegou a meio do primeiro tempo. Dois remates para cada lado, os dois únicos enquadrados pertencentes ao Benfica, que registava ainda 76% de posse, 87% de passes certos (50% do Feirense), quatro cantos para os da casa, dois para os lisboetas.

  • Perdida incrível de Luís Machado aos 29 minutos, a atirar por cima da baliza benfiquista com Ederson batido, numa altura em que, em termos individuais, Pizzi era já o mais esclarecido, com um GoalPoint Rating de 6.0, graças a um passe para ocasião, 88% de passes certos, cinco bolas colocadas na área contrária.
  • Estava difícil a vida do Benfica, até que, numa jogada de insistência, Pizzi fez o 1-0, aos 42 minutos, após assistência de André Carrillo. Um golo que surgiu apenas ao terceiro remate benfiquista, mas enquanto os quatro do Feirense tiveram todos má direcção, os três “encarnados” foram todos enquadrados (os únicos até final, diga-se).

  • Intervalo Muita luta, intensidade, pouca qualidade no futebol das duas equipas. O Benfica chegou ao descanso a vencer muito por culpa da sua eficácia de remate. Dos quatro disparos, três foram enquadrados com a baliza de Vaná, e todos aconteceram dentro da área do Feirense. Pizzi foi o melhor nesta primeira metade, com um GoalPoint Rating de 7.4. Fez um remate, marcou um golo, teve sucesso nas suas três tentativas de drible, tal como em 31 dos 34 passes, e ganhou os quatro duelos que disputou.

  • Reacção do Feirense no segundo tempo, com três remates (um enquadrado) nos primeiros sete minutos e 49% de posse de bola. E aos 56 minutos foi a vez de Mitroglou perder um golo quase certo, sem Vaná na baliza.
  • Pela hora de jogo, Etebo tinha ganho sete de oito duelos, Salvio perdera 18 vezes a bola, Lindelöf era o jogador com mais toques no esférico (64), Samaris registava quatro desarmes, duas intercepções e três alívios, só Carrillo tinha mais do que um passe para ocasião (2), e o pior em campo, Luís Machado, com um GoalPoint Rating de 3.9, era o mais rematador, com três disparos.

  • Karamanos e Salvio perderam grandes oportunidades para cada lado e, aos 75 minutos, o Benfica mandava no jogo, com 66% de posse na segunda parte, 71% no total, enquanto nos remates, empate a nove – o Benfica fez cinco no segundo tempo até esta altura, nenhum enquadrado.
  • Minutos finais de tentativa ténue do Feirense para chegar ao golo, Benfica de olho nas transições rápidas ou, em alternativa, na redução do ritmo de jogo, sempre que o contra-golpe não era possível. Mas tudo com muito pouca clarividência.

O Homem do Jogo 👑

Pizzi regressou às exibições decisivas. O médio benfiquista continua longe do seu melhor no que toca aos passes para ocasião, mas foi o mais esclarecido em campo. Marcou o golo da vitória “encarnada”, fez três cruzamentos de bola corrida, dois deles eficazes, teve sucesso nas quatro tentativas de drible, fez 14 passes longos, dos quais 12 com acerto, somou três intercepções e ganhou cinco de oito duelos. Terminou a partida com um GoalPoint Rating de 7.7.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • Samaris 6.7 – Fejsa faz sempre falta a este Benfica, mas Samaris tem levado a “água ao seu moinho”. Foi o segundo melhor em campo, mercê dos seus incríveis sete desarmes, o mais alto registo da ronda.
  • Vítor Bruno 6.3 – O melhor jogador do Feirense, Salvio que o diga. O argentino esteve apagado e só se mostrou quando fugia do flanco direito e do lateral-esquerdo contrário. Vítor Bruno ganhou oito de 12 duelos, recuperou a bola seis vezes, fez cinco desarmes e oito intercepções.
  • Vaná 6.2 – O guarda-redes do Feirense foi o dono da baliza no “onze” do mês de Fevereiro do GoalPoint, e voltou a mostrar-se muito seguro, nada podendo fazer no golo do Benfica. Fez duas defesas, a remates de dentro da área, e nunca comprometeu.
  • André Carrillo 6.1 – Fez um dos seus melhores jogos pelo Benfica, apesar de ter sido substituído aos 64 minutos. Muito activo na esquerda, inteligente a cair para o meio e a pautar o jogo, fez a assistência para o golo de Pizzi e registou dois passes para ocasião.
  • Luisão 5.9 – Não registou uma exibição portentosa, mas perante um Lindelöf pouco inspirado, o capitão quase teve de trabalhar a dobrar. Teve 11 acções defensivas, entre elas sete alívios, e concedeu três pontapés de canto.

Resumo💻

Pedro Tudela
Pedro Tudela
Profissional freelancer com 19 anos de carreira no jornalismo desportivo, colaborou, entre outros media nacionais, com A Bola e o UEFA.com.
GoalPoint

GRÁTIS
BAIXAR