GoalPoint-Feirense-Sporting-LIGA-NOS-201819-Ratings
Clique para ampliar
GoalPoint-Feirense-Sporting-LIGA-NOS-201819-MVP
Clique para ampliar
GoalPoint-Feirense-Sporting-LIGA-NOS-201819-90m
Clique para ampliar

O Sporting não vacilou na visita ao Feirense e venceu por 3-1. Num jogo em que dominou claramente na primeira parte, mas praticamente não rematou – apesar de ter chegado ao intervalo em vantagem -, os “leões” acabaram por aproveitar a subida dos “fogaceiros” em busca do empate para acertarem agulhas atacantes, pelo que marcaram por mais duas vezes na etapa complementar, através de um jogador em grande forma, Bruno Fernandes.

Resumo💻

O Jogo explicado em Números 📊

  • Primeiro quarto-de-hora morno em Santa Maria da Feira. Sporting com mais bola (68%), mais duelos ganhos (7-12), mas nenhum remate, contra um dos homens da casa, que conseguiram enquadrar esse disparo.
  • Até que, aos 25 minutos, os “fogaceiros” marcaram, mas o golo foi anulado, após consulta do VAR, com o árbitro a assinalar falta sobre o guardião Renan Ribeiro. O encontro chegava à meia-hora com um nulo no marcador, sem lances de grande perigo e com o Sporting ainda sem qualquer remate, apesar do domínio.

  • O primeiro disparo leonino aconteceu aos 32 minutos, por Bas Dost, numa ocasião soberana do holandês que obrigou André Moreira a uma extraordinária defesa. Este foi o lance mais empolgante de um jogo, que apenas aquecia verdadeiramente no primeiro momento de construção do Sporting, por culpa da pressão muito alta dos homens da casa sobre os defesas visitantes portadores da bola.
  • Aos 37 minutos foi a vez de Renan Ribeiro negar um golo quase certo de Fábio Sturgeon, ao afastar com a mão esquerda uma bola rematada pelo avançado, em cima da linha de baliza. Mas do outro lado, os “leões” não falharam.

  • Aos 44 minutos, Cristián Borja – que estava a ser o melhor em campo até à altura – subiu no terreno, cruzou e Wendel cabeceou com êxito – a bola ainda desviou em Antonio Briseño rumo ao fundo da própria baliza, mas a Opta atribuiu o golo ao brasileiro, decisão sujeita à habitual revisão que o nosso parceiro estatístico efectua após a conclusão do jogo. Um tento quando o Sporting registava dois remates, numa altura em que o Feirense somava cinco (dois com boa direcção), mas sem conseguir facturar.
  • Intervalo Vantagem leonina no final da primeira parte, um pouco caída do céu. O Sporting dominou, é certo, com 60% de posse de bola, mas não foi além de um remate, enquadrado, num lance que foi ocasião flagrante falhada para Bas Dost. O Feirense rematou bem mais, e dentro da área sportinguista, mas não conseguiu marcar. O tento leonino aconteceu perto do descanso. O melhor em campo ao intervalo era Borja. O lateral-esquerdo registava um GoalPoint Rating de 6.2, com uma assistência, o número máximo de acções com bola (44), sete recuperações de posse e quatro intercepções, para além de três cruzamentos.

  • Boa reentrada do Sporting na partida, a fazer o 2-0 aos 58 minutos, num lance pouco habitual de Bruno Fernandes. Abdoulay Diaby cruzou da direita e o médio português facturou de cabeça, ao segundo remate dos “leões” no segundo tempo. No total, a formação visitante registava três disparos, todos na direcção na baliza, o suficiente para garantir uma vantagem confortável.
  • A formação leonina conseguiu mais remates nos primeiros minutos do segundo tempo do que em toda a primeira parte, mesmo não tendo tanta bola. Por volta dos 65 minutos, os “leões” registavam apenas 48% de posse desde o intervalo, percebendo-se que se estava a dar melhor com os espaços concedidos por um Feirense mais atrevido.

  • Assim, foi sem surpresa que surgiu o 3-0. Aos 69 minutos, Bruno Fernandes cobrou de forma irrepreensível um livre directo, no seu segundo remate da partida. O Feirense tentava, mas o Sporting marcava.
  • Os “fogaceiros” facturaram finalmente ao oitavo remate, quinto enquadrado. Aos 76 minutos, uma bola longa não foi afastada pela defesa leonina e Steven Petkov marcou através de um vistoso remate acrobático. A insistência feirense dava finalmente resultado, numa altura em que a equipa somava também muitos pontapés de canto, oito, contra quatro dos sportinguistas.

  • Contudo, o jogo estava sob o controlo dos comandados de Marcel Keizer, que não permitiram mais golos aos homens da casa. Um resultado final de 3-1 que se ajusta à maior eficácia da equipa de Alvalade.

O Homem do Jogo 👑

O melhor em campo só poderia ser Bruno Fernandes. O médio leonino esteve claramente acima de toda a concorrência, terminando a partida com um GoalPoint Rating de 7.5, fundamentalmente pelos dois golos que marcou – nos dois únicos remates que realizou. Não é muito habitual, mas o internacional luso fez um golo de cabeça, fechando a contagem leonina através de um livre directo superiormente apontado. E ainda registou seis recuperações de posse.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • Steven Petkov 6.4 – O avançado búlgaro entrou apenas aos 72 minutos, mas a sua influência no jogo foi importante. Através de um pelo pontapé acrobático, Petkov fez o golo da sua equipa, e ainda acertou os quatro passes que realizou.
  • Wendel 6.0 – O brasileiro fez o 1-0, mas a sua intervenção na partida foi modesta. O médio terminou o encontro com 84% de eficácia de passe e teve sucesso numa de duas tentativas de drible.
  • Tiago Silva 5.8 – O médio-ofensivo esteve em bom plano pelo Feirense, em especial na construção de jogo. Tiago terminou com três passes para finalização, completou a sua tentativa de drible, recuperou a posse de bola cinco vezes e registou quatro desarmes. Pecou no número elevado de maus controlos de bola (4).
  • Cristián Borja 5.6 – O colombiano foi o melhor da primeira parte, com o seu desempenho a cair um pouco na segunda. Ainda assim, somou uma assistência em dois passes para finalização, teve sucesso num de quatro cruzamentos (o que deu golo), recuperou dez vezes a posse de bola e somou nove acções defensivas. Foi penalizado pelo erro que deu em golo para os da casa.
  • João Silva 5.3 – Uma palavra para o mais rematador da partida. O ponta-de-lança dos anfitriões saiu aos 69 minutos, mas já registava quatro remates, três deles enquadrados com a baliza de Renan, e cinco duelos aéreos ofensivos ganhos em sete. Os cinco maus controlos de bola penalizam o seu rating.

GoalPoint-Passatempo-GoalPoint-Ratings-PS4-Pro-2017-banner