GoalPoint-France-Bélgica-WC2018-Ratings
Clique para ampliar
GoalPoint-France-Bélgica-WC2018-MVP
Clique para ampliar
GoalPoint-France-Bélgica-WC2018-90m
Clique para ampliar

A França é a primeira finalista do Mundial 2018. A selecção que Portugal bateu no jogo decisivo do Euro 2016 regressa assim às finais de grandes competições, a terceira em Campeonatos do Mundo, após bater a Bélgica por 1-0. O golo solitário foi marcado no início do segundo tempo, por Samuel Umtiti, num jogo que teve sempre mais domínio por parte dos “diabos vermelhos”, mas mais perigo por parte de uma formação gaulesa muito pragmática.

A Bélgica entrou a dominar o encontro, com mais bola e mais perigo no ataque. Aos 21 minutos, um remate à meia-volta de Toby Alderweireld obrigou Hugo Lloris a uma defesa quase impossível, numa fase de pressão belga. A França limitava-se às transições rápidas para a velocidade de Kylian Mbappé. Perto do fim da primeira parte foi Thibaut Courtois, do outro lado, a fazer uma defesa decisiva perante um isolado Benjamin Pavard.

O intervalo chegou com um nulo no marcador, mas com oportunidades de golo. A Bélgica dominou na posse de bola, trocou bem o esférico, com 93% de eficácia de passe, mas o pragmatismo francês permitia-lhes somar quase quatro remates mais do que os “diabos vermelhos”, criando duas ocasiões flagrantes, ambas por Kylian Mbappé, o melhor jogador da etapa inicial, com um rating de 6.8.

Esse maior perigo gaulês deu frutos logo aos 51 minutos, por Samuel Umtiti, ao marcar de cabeça na sequência de um pontapé de canto cobrado por Antoine Griezmann da esquerda. E este tento apenas aprofundou a tendência da partida.

No segundo tempo, a Bélgica registou nada menos que 68% de posse de bola, 298 passes contra 144 da França, 90% de eficácia de passe para 78% dos gauleses. No entanto, essa necessidade de ter bola e marcar foi má conselheira, sendo que, tal como no primeiro tempo, a França voltou a rematar mais (oito para seis) e a criar mais perigo, terminando a partida a ver Courtois a negar um golo a Corentin Tolisso e com um registo de três ocasiões flagrantes criadas, contra nenhuma dos belgas.

Essas três flagrantes saíram todas dos pés de Kylian Mbappé, o melhor em campo. O jogador do Paris Saint-Germain terminou com um GoalPoint Rating de 7.6, fruto das tais oportunidades claras criadas, em seis passes para finalização, e de sete dribles eficazes em 15 tentativas. Um diabo à solta ante os “diabos” vermelhos.

GPR-contest-World-Cup-2018-leaderboard-1