Hangeland escolhe Bryan Ruiz para o “onze” mais… preguiçoso 💤

Brede Hangeland revelou algumas opiniões surpreendentes sobre ex-colegas com quem se cruzou ao longo da carreira.

Dizem por aí que, ao contrário do que se possa pensar, os nórdicos produzem alguns dos mais divertidos podcasts de futebol.  A ideia parece confirmar-se, tendo em conta as sumarentas revelações do ex-central norueguês Brede Hangeland ao Heia, nas quais se incluem as divertidas histórias sobre ex-colegas e treinadores com quem a “torre” nórdica jogou ao longo da carreira, sobretudo nos oito anos que passou no futebol inglês.

Hangeland-XI
O “onze” mais preguiçoso com quem trabalhou, segundo Hangeland

Entre as muitas revelações que deixa, Hangeland inclui um nome conhecido do futebol português naquele que considera o “onze” mais preguiçoso com quem jogou, embora o seu critério pareça assentar sobretudo na disponibilidade dos “sonecas” para o trabalho de ginásio. O nosso conhecido é Bryan Ruiz, o costa-riquenho que alinha desde 2015 no Sporting. Sobre ele diz Hangeland: “Penso que ele nunca chegou a saber onde ficava o ginásio. Usava sempre luvas e mangas compridas. Caso estivesse frio ou jogássemos fora em Stoke, ele nunca vinha connosco.”

Apesar de tudo as palavras mais “originais” do central não são claramente reservadas a Ruiz. O ex-colega Emanuel Adebayor protagoniza uma revelação bem mais rica, com Brede a recordar os últimos tempos do avançado no Crystal Palace como também os mais “calões”: No Palace, enquanto nós fazíamos treino de fortalecimento, ele sentava-se no ginásio com uma caneca de café e um muffin. Ele era pago pelo City, Tottenham e Palace ao mesmo tempo e sentava-se no ginásio a beber café…”.

Como é natural não serão poucos os ex-colegas a “torcer o nariz” às opiniões de Hangeland sendo que o Wilfried Zaha (Crystal Palace) já deixou o seu desabafo nas redes sociais.

As revelações estendem-se também a ex-treinadores, como Roy Hodgson, que o norueguês descreve como “tendo muita piada sem ter noção que a tem” ou contando como uma vez o “mister” partiu um dedo do pé pontapeando uma caixa de metal.

Uma entrevista divertida mas na qual Hangeland terá perdido alguns “amigos”.

Confira todas as “revelações” de Hangeland aqui e aqui (em inglês).