Herrera: o adeus ao Mundial do “campeão do povo”

De longe o treinador mais emotivo deste Mundial, Miguel Herrera era garantia de espectáculo a cada jogo. O final do jogo desta tarde com a Holanda ditou o seu “adeus” a este Mundial, uma presença que era um sonho antigo desde os incidentes que impediram que estivesse presente no Mundial de 1994, ainda como jogador. Eis um exemplo do “Herrera do Brasil” que deixará saudades.

 

Miguel Herrera era, há apenas cinco Mundiais, jogador titular da selecção mexicana. O agora treinador ainda integrou a selecção mexicana em vésperas do Campeonato do Mundo dos Estados Unidos em 1994. A participação no Mundial seria impossibilitada devido ao seu comportamento num jogo de apuramento com as Honduras, no qual protagonizou primeiro uma escaramuça e posteriormente um lance violento que resultaria na  expulsão e afastamento da convocatória final. 

 

 

 

Eis a sua imagem presente nos cromos e trading cards da época. O penteado à Chris  Waddle ficou pelo caminho, mas a figura física não só ficou como ganhou novas e mais definidas formas com o passar dos anos. A paixão essa… continua a mesma.