Jackson Martínez continua o líder incontestado do nosso ranking IDG, através do qual convertemos os golos em pontos consoante a sua influência nos resultados das equipas que disputam a Liga NOS. O colombiano apresentava larga margem para os perseguidores no ranking de Fevereiro e apesar de ter marcado apenas um golo desde a última actualização, beneficiou do facto de o mesmo ter sido mais um tento influente que desbloqueou o jogo contra o Boavista, somando assim três pontos no índice.

Mas será que na ausência do “cha-cha-cha” se perfilam perseguidores aptos a ameaçar a sua posição? Hassan (Rio Ave) continua à distância de dez pontos e não será fácil de imaginar uma aproximação, ainda para mais desperdiçando grandes penalidades como o fez na última segunda-feira (teria somado mais 1,5 pontos), mas é no terceiro posto deste IDG que surge em grande forma uma séria ameaça.

Dados actualizados até à jornada 24 da Liga NOS. Legenda: INF - golos decisivos na definição do resultado final; IMP - golos que aumentam a vantagem para 2 golos ou reduzem a desvantagem para 1 golo; IRR - todos os golos restantes
Dados actualizados até à jornada 24 da Liga NOS. Legenda: INF – golos decisivos na definição do resultado final; IMP – golos que aumentam a vantagem para 2 golos ou reduzem a desvantagem para 1 golo; IRR – todos os golos restantes

Lima foi neste período o goleador que mais pontos somou desde a última actualização do índice. Foram 8,5 pontos resultantes de cinco golos. No entanto, apenas um dos golos obtidos pelo brasileiro teve influência no resultado, daí os escassos pontos acumulados Apesar de tudo, e mesmo perante a percentagem decisória reduzida (desceu de 71% para 58%), o avançado do Benfica pode ameaçar a posição do colombiano, caso mantenha a recentemente recuperada veia goleadora.

ARTILHEIROS EM ASCENSÃO

Pela positiva destaca-se também Simy. O nigeriano do Gil Vicente marcou mais um golo influente e mantém o quinto posto do índice. O avançado é, aliás, o único integrante do “top 10” a apresentar uma impressionante taxa de 100% de influência com os seus golos.

Para lá de Jackson existe outro “dragão” a merecer óbvia referência positiva: Cristian Tello. O extremo marcou quatro golos neste período (dois influentes, um importante e um irrelevante). Perante o extraordinário desempenho não admira que o espanhol tenha somado dez pontos, saltando 65 posições no ranking e ocupando agora o 20º posto, a maior subida do mês, apesar de acompanhando por Jonas (SL Benfica) e Zé Luís (SC Braga) nesse capítulo.

SINAIS DE “PÓLVORA SECA”

No pólo oposto surgem Talisca (SL Benfica), Kléber (Estoril) e Montero (Sporting CP). Todos ficaram em branco nos últimos quatro jogos, mas se Kléber mantém o estatuto de indiscutível no vértice mais avançado do ataque do Estoril já Talisca e Montero caíram de produção ao ponto de perderem a titularidade nas suas equipas. Talisca que era quarto classificado no IDG de Fevereiro, tendo sido entretanto ultrapassado por Lima e apanhado por Simy e Marco Matias (CD Nacional).

> SE GOSTOU DESTA ANÁLISE RECOMENDAMOS NÃO SÓ O IDG™ DE FEVEREIRO COMO TAMBÉM O POWERRANKING GOALPOINT ACTUALIZADO