A

Islândia venceu hoje a Áustria por 2-1 e apurou-se em segundo lugar no Grupo F. Num jogo em que os austríacos dominaram em toda a linha, foram os islandeses que acabaram a sorrir com o golo decisivo a chegar aos 90+4 minutos.

Domínio ineficaz

A Islândia entrou a todo o gás na partida e, logo aos dois minutos, Johann Gudmundsson disparou à trave da baliza austríaca no primeira remate da partida. Mas, minutos depois, teve perto de sofrer um sério revés numa “fífia” do guarda-redes islandês Thór Halldórsson.

Mas à terceira oportunidade de golo, a bola entrou mesmo. Jón Dadi Bödvarsson, após um lançamento longo de Aron Gunnarsson, coloca a Islândia na frente no Stade de France.

A Áustria dominava a partida (terminou o primeiro tempo com mais remates, duelos ganhos, melhor eficácia de passe e mais posse de bola) mas era totalmente ineficaz, desperdiçando até uma grande penalidade ao minuto 37 minutos, por Aleksandar Dragovic.

Água mole em pedra dura…

Tanto bate até que até que fura… as redes islandesas. Vindo directamente do banco, Alessandro Schöpf dribla um defensor islandês e atira a marcar, repondo a igualdade.  Este foi o primeiro golo austríaco desde o Euro 2008.

Motivados pela obtenção da igualdade e acreditando que podiam chegar à vitória, os austríacos reforçaram ainda mais o seu domínio da partida no segundo tempo:

  • 16 remates, cinco deles enquadrados (na primeira parte tiveram sete remates, dois deles enquadrados);
  • 22 cruzamentos de bola corrida (contra nove no primeiro tempo) e
  • 74% de posse de bola (mais ainda do que os 66% nos 45 minutos iniciais).

Mas é então que surge o “golpe de teatro” aos 94 minutos. Com a partida de Portugal já terminada e quando já se preparavam análises sobre a Inglaterra como próximo adversário da Selecção, eis que Arnor Traustason, em contra-ataque, deu a vitória e o segundo lugar à Islândia, “empurrando” os portugueses para o terceiro lugar.

Tal como já tinha acontecido na primeira partida frente a Portugal, foi Hannes Halldórsson o melhor em campo para o GoalPoint Rating com uma nota final de 7.0. O guarda-redes islandês fez seis defesas, 33 passes (com uma de eficácia de 53%) e 54 toques na bola.

Factos Estatísticos GoalPoint:

  • A Islândia é a sexta equipa na história do Europeu, a apresentar o mesmo onze inicial nos três jogos da fase de grupos. As outras selecções foram a Itália em 1988, a Inglaterra em 1996, a Letónia em 2004, a Espanha já em 2016 e… Portugal em 2012.
  • Austria ganhou apenas 1 dos últimos 15 jogos que disputou em fases finais de uma grande competição. A vitória ocorreu frente aos EUA por 2-1 no Mundial de 1990.
  • O islandês Bodvarsson marcou o seu primeiro golo internacional desde Setembro de 2014.
  • O tento inicial islandês foi também o primeiro golo neste Euro 2016 originado por um lançamento lateral.
  • Os últimos três penáltis assinalados no Europeus não foram concretizados (Portugal, Espanha e agora Áustria)
  • Este tem sido o Europeu com mais grandes penalidades falhadas desde o Euro 2000 (onde não foram concretizados cinco penáltis).

A Áustria termina a sua participação no Euro 2016 no último lugar, com apenas um ponto. Em segundo no Grupo F, a Islândia vai agora defrontar a Inglaterra no dia 27 de Junho (segunda) em Nice.

GoalPoint | Islândia vs Áustria | Ratings | Euro 2016
Clique para ampliar
GoalPoint | Islândia vs Áustria | 1 Parte | Euro 2016
Clique para ampliar
GoalPoint | Islândia vs Áustria | 2 Parte | Euro 2016
Clique para ampliar
GoalPoint | Islândia vs Áustria | MVP | Euro 2016
Clique para ampliar