Iván Jaime, o último dos moicanos 🪓

-

Éuma espécie em vias de extinção. Falamos dos últimos dos moicanos, os jogadores que actuam nas costas do(s) avançado(s), um dos quais actua em Portugal e tem brilhado neste arranque de época: Iván Jaime, 20 anos, que cumpre a segunda temporada com as cores do Famalicão. Após um período de adaptação em 20/21 – em todas as provas registou 24 encontros, 15 dos quais como titular, marcou quatro golos e realizou duas assistências -, o criativo espanhol tem sido aposta de Ivo Vieira e vai respondendo com exibições de alto gabarito.

Nas duas últimas jornadas do campeonato esteve em foco, exibindo-se a um nível assinalável como atestam os números (sempre eles). Diante do Arouca os três remates que fez foram enquadrados, assinou uma assistência para golo, levou ainda a melhor nos três duelos aéreos em que interveio, sofreu cinco faltas, gizou dois passes para finalização e recebeu seis aproximativos.

No passado sábado esteve ligado ao lance que redundou no autogolo de Nuno Mendes. Mas não se ficou por aí, realce para os dois passes longos correctos, três faltas sofridas e quatro conduções aproximativas.

A classe e regularidade que o andaluz patenteou em Agosto valeram-lhe um lugar cativo no “onze” da jornada das rondas três e quatro, sendo o único elemento a repetir presença.

Qualidade na continuidade

É certo que a amostra ainda é curta, a “maratona” que é a Liga Bwin ainda vai no adro, mas já é possível verificar que o médio espanhol tem assumido um maior protagonismo e sido umas das peças preponderantes dos famalicenses.

Comparativamente à pretérita época, tem, para já, a cada 90 minutos, mais remates de bola corrida (2,2), mais passes para finalização (1,5), um pouco menos ofensivos valiosos (1,8, ou cinco absolutos), não tem registado tantos dribles eficazes (os cinco correspondem a 1,8), mas continua a ser um dos alvos dos defensores contrários, já com 11 faltas sofridas.

[ Os heatmaps de Iván Jaime em 2020/21 (à esquerda) e 2021/22 ]

No actual 1x4x2x3x1 desenhado por Ivo Vieira actua nas costas do ponta-de-lança com total liberdade de movimentos, descaindo muitas vezes sobre o corredor esquerdo, mas também vai desbravando outras zonas do terreno de jogo, surgindo em auxílio defensivo, mas também nas áreas de finalização. “A criatividade dá-se com rotinas. Hoje a equipa potenciou algumas delas”, atirou o técnico do “Fama Show” após o empate diante do Sporting.

Proveniente do Málaga, Iván tem contrato com o Famalicão até ao 2025 e, de acordo com o Transfermakt, tem um valor de mercado a rondar o 1 M€.

Com passagens pelas selecções mais jovens de “nuestros hermanos”, Jaime – 1,80cm e 73 quilos – é um jogador ofensivo, com uma técnica apurada, versátil – já foi utilizado numa dupla de médios ou mais descaído sobre o corredor esquerdo para accionar o pé direito nas diagonais –, forte nos lances de um contra um, com um último passe precioso (recepção orientada primorosa) e que aparece bem em zonas de finalização, denotando uma óptima execução e uma rapidez fora do comum na tomada de decisão. Um talento a acompanhar com toda a atenção…

Leonel Gomes
Leonel Gomes
Amante das letras, já escreveu nos jornais A Bola, Público e o O Jogo, dedicando-se também ao Social Media Management desde 2014. Tornou-se GoalPointer na "janela de mercado" do verão de 2019.