Apouco mais de dois meses do final da temporada, Kostas Mitroglou está a um passo de superar os números da sua época de estreia na Luz. Os problemas físicos de Jonas faziam antever dificuldades para o Benfica, mas o internacional grego tem-se assumido como o máximo goleador das “águias”, embora em certos momentos desta época não tenha tido uma relação fácil com os golos.

Não deixa de ser curioso que o actual momento de forma de Mitroglou surja numa altura em que se dá conta do interesse de clubes chineses nos seus serviços. Mas o antigo jogador do Olympiakos tem mostrado que não perde a cabeça com o milionário vencimento alegadamente prometido pelos clubes do Oriente, protagonizando o seu melhor mês de sempre de águia ao peito, e logo numa altura crucial da época, em que os “encarnados” disputam encontros importantes em várias frentes.

Depois de já ter dado nas vistas em Janeiro, Mitroglou viveu um verdadeiro conto de fadas nas últimas semanas, arrecadando o título de Jogador do Mês GoalPoint Ratings com quatro exibições com selo de golo, que passaremos a analisar:

GoalPoint-Jogador-do-mes-Fevereiro-2017-Mitroglou-Benfica-Liga-NOS-1-infog
Clique para ampliar

O “canivete suíço” vindo da Grécia

Fevereiro foi um mês verdadeiramente “à grande” para Mitroglou, que marcou seis dos dez golos que o Benfica apontou nas quatro jornadas em análise, inclusivamente na difícil deslocação a Braga, decidindo uma partida que parecia destinada a terminar em empate. Nas recepções ao Arouca e ao Chaves, o grego foi autor de um “bis”, mostrando eficácia máxima em frente à baliza.

Mas nem só de golos viveu Mitroglou em Fevereiro. O experiente avançado somou ainda três passes para ocasião, mostrando que não é um jogador com os olhos apenas na baliza e que é capaz de participar no processo de construção. Curiosamente, “Kostas” terminou o mês em destaque sem ter sido o Homem do Jogo em nenhuma das quatro partidas, embora tenha estado às portas desta nomeação no desafio com o Chaves.

https://www.youtube.com/watch?v=BWIwqFB16mk

Com os seis golos apontados em fevereiro, Mitroglou ascendeu ao segundo lugar na tabela de melhores marcadores do campeonato, com 13 tentos, os mesmos de André Silva, que, no entanto, precisou de mais minutos para atingir esta marca. Um outro dado que dá vantagem ao grego prende-se com o facto de nenhum dos seus golos ter sido apontado de grande penalidade, enquanto André Silva já leva quatro remates certeiros da marca dos 11 metros.

Para além do elevado número de golos apontados, Mitroglou dá nas vistas pela forma como empurra a bola para o fundo da baliza: com cinco golos de pé esquerdo, dois de pé direito e cinco com a cabeça, o grego mostra ser um homem de área completo, capaz de responder a qualquer tipo de passe, sem perder preciosos segundos para colocar a bola mais a jeito. À medida que nos aproximamos da recta final da época, Mitroglou chama a si todas as decisões, ofuscando o estatuto adquirido por Jonas.

E a verdade é que a veia goleadora de Mitroglou não se fica pela Liga, a base desta eleição. O grego “salvou” o Benfica na Champions frente ao Dortmund e já após “embalarmos” este prémio fechou o mês com mais um bis, para a Taça de Portugal, elevando o seu pecúlio desde o início do ano para… 15 golos em 10 jogos. É obra.

Parabéns, Mitroglou!
O avançado sucede assim a Bas Dost (Janeiro), Brahimi (Dezembro), Pizzi (Novembro), Salvio (Outubro), Wilson Eduardo (Setembro) e Miguel Layún (Agosto) na galeria dos melhores jogadores do mês GoalPoint da Liga NOS 16/17!

Não perca amanhã o anúncio dos restantes dez magníficos que acompanham Mitroglou no “onze” GoalPoint Ratings de Fevereiro de 2017!