Desde o lançamento dos GoalPoint Ratings, e sendo fiéis à nossa essência estatística e (o mais) objectiva (possível), substituímos a eleição “editorial” do jogador do mês GoalPoint da Liga NOS pela identificação do “craque” com melhor desempenho ponderado pelo nosso algoritmo. Nada que não suceda já em competições mais evoluídas, como por exemplo a Premier League inglesa, onde o “onze” da semana e o jogador do mês são seleccionados precisamente com base em algoritmos de características semelhantes ao que desenvolvemos. A estatística já servia de base às nossas opções 2014/15,  apenas retirámos qualquer intervenção humana da equação, a qual continua a fazer sentido na explicação e análise. E é para isso que aqui estamos.

Nota metodológica preliminar: dada a realização de apenas duas jornadas em Setembro decidimos somar as partidas disputadas nos últimos dois meses no período em análise, de modo a encontrar o melhor jogador GoalPoint Ratings entre Setembro e Outubro (inclusive).

O INDIVIDUAL, PARA LÁ DO COLECTIVO

O Benfica pode até produzir acima do que a sua classificação parece demonstrar, como fica por vezes patente no Barómetro GoalPoint semanal, mas os resultados e os pontos, esses, são o que realmente interessa e nesse capítulo o Benfica tem sido insuficiente. Da mesma forma nem sempre o brilho (ou falta dele) colectivo anda necessariamente de mãos dadas com o fulgor (ou falta dele) individual dos elementos que compõem um emblema. O Benfica pode viver (a nível interno) um arranque de época altamente irregular e até traumatizante (as duas derrotas contra os rivais, em particular o Sporting), mas tal não apaga o desempenho de excelência que elementos como (sobretudo) Gaitán, Guedes e Jonas têm tido, sem surpresa, de “águia” ao peito. E não é por isso de estranhar que o avançado brasileiro, que outrora chegou à Luz “desempregado”, a “custo zero” e para lá da janela de mercado, seja o Jogador do Mês GoalPoint do período em análise. Duvida? Nada como conferirmos os números:

Liga NOS 2015/16 - Jogador do mês - Setembro/Outubro 2015 - Jonas
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

De facto os números não enganam. Se Jonas já havia vivido um mês de Agosto positivo (três golos), nos cinco jogos disputados entre Setembro e Outubro acrescentou mais cinco tentos e ainda as três assistências, estas últimas que o separam, em termos de versatilidade, de outros artilheiros da prova como Slimani (zero) e Aboubakar (uma assistência). Jonas protagonizou ainda duas das mais elevadas pontuações até agora registadas pelo (pouco misericordioso, qual professor de matemática à antiga) GoalPoint Ratings, na Liga NOS. O avançado brasileiro “eclipsou-se”, no entanto, no derby frente ao Sporting. Ele e toda a equipa do Benfica, mas não o suficiente para lhe retirar a mais elevada pontuação média do período em análise, com 7,27.

> NA PRÓXIMA PÁGINA: OS OUTROS NOVE DESTAQUES DO MÊS