A forma titubeante do Benfica na Liga NOS 2015/16 pode suscitar dúvidas até nos mais acérrimos adeptos “encarnados”, mas se há protagonista cujo desempenho não merece discussão é o de Jonas, o avançado brasileiro que há pouco mais de um ano chegava ao emblema da “águia”… desempregado.

Com 13 golos e seis assistências em 14 jornadas, Jonas reclama nada menos do que 56% de influência directa nos 34 golos marcados pelo Benfica até agora no campeonato. Ninguém mais do que o brasileiro pode assim exigir a utilização do termo “sou eu e mais 10” na nossa Liga, até ao momento.

Mais um mês em alta rotação

Apesar dos rumores de lesão (pubalgia?), Jonas não desarmou no rendimento que lhe havia valido o título de Jogador do Mês GoalPoint de Setembro/Outubro, repetindo entre Novembro e Dezembro as marcas  então atingidas: cinco golos e três assistências.

Jogador do Mês GoalPoint Novembro/Dezembro 2015/16 - Jonas
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint fotografia: J. Trindade)

Concorrência apertada

Mas desta feita o prémio de Jogador do Mês não foi fácil de garantir, apesar da produção elevada de Jonas: a coisa só ficou decidida após 14ª jornada, muito por culpa de Miguel Layún (FC Porto), que se vai assumindo como o mais impressionante reforço dos “grandes” em 2015/16, ele que até chegou aos “dragões” por empréstimo com opção de compra, a qual certamente os “azuis-e-brancos” fazem questão de activar o mais depressa possível, não fosse o mexicano sinónimo de alto rendimento na ala esquerda, como aliás já havíamos detalhado em análise recente.

JogadorClubeGP Rating
JonasSL Benfica7.01
LayúnFC Porto6.78
PizziSL Benfica6.64
AdrienSporting CP6.63
BrahimiFC Porto6.62

Um “zuca” de boas notas

Nem tudo é “talha dourada” no desempenho de Jonas. O avançado já registou os seus jogos menos conseguidos na época em curso, sendo que continua a não aparecer nos jogos “grandes”, com os duelos com Porto, Sporting e Braga a fundamentarem essa crítica já popularizada.

Jogador do Mês GoalPoint Novembro/Dezembro 2015/16 - GoalPoint Ratings
Clique no gráfico para ampliar (fonte: GoalPoint)

No entanto, os candidatos fazem-se também de regularidade e Jonas demonstra especial apetência para o frequente alto rendimento, a marcar e a assistir, complementando essas acções fulcrais com um elevado índice de participação e eficácia na construção do jogo ofensivo “encarnado” – e prova disso é o facto de três das únicas quatro notas GoalPoint Ratings superiores a nove, atribuídas na Liga NOS 2015/16 até ao momento, terem sido reclamadas pelo “zuca”.

Jonas não vai para novo mas temos de recuar à memória de Liedson de “verde-e-branco” para encontrar tão preponderante abono ofensivo oriundo da Terra de Vera Cruz. Não admira assim que, esteja o Benfica melhor ou pior na tabela, o brasileiro sobressaia e justifique a repetição do prémio de Jogador do Mês GoalPoint.

 

Amanhã revelamos o Onze do Mês GoalPoint Ratings bem como o Top 10 da Liga NOS até ao momento!