A época 2018/19 do Benfica mais parece uma colecção de várias temporadas, repleta que está de incidências. Não falamos apenas da troca de treinador e da adopção de uma filosofia de jogo totalmente diferente por parte de Bruno Lage a meio do “caminho”. A transformação não foi apenas colectiva, mas também individual, ao ponto de alguns dos protagonistas no início de 2019 serem nomes que, no arranque da temporada, poucos acreditaram que pudessem sequer ser primeiras escolhas regulares. E este facto remete-nos, com ainda maior interesse, para o Jogador do Mês GoalPoint de Fevereiro de 2019.

Se em Janeiro o melhor GoalPoint Ratings da Liga NOS foi o suíço Haris Seferovic – um quase proscrito em Julho -, em Fevereiro o melhor foi o seu colega de equipa, João Félix. O jovem avançado das “águias” entrou de rompante nas escolhas de Lage para nunca mais sair, como que um furacão que tomou de assalto o campeonato português com a sua qualidade, talento e irreverência. Golos e mais golos seguiram-se, a marcar ou a oferecer, e nas quatro jornadas do mês que agora termina, os feitos de Félix valeram-lhe um rating médio de 7.28, batendo, no desempenho objectivo, a concorrência de outros craques que se mostraram em grande neste período compreendido entre a 20ª e a 23ª jornadas da Liga – com um mínimo de 240 minutos de utilização.

Realce para o facto de João Félix ser o primeiro jogador do mês que não soma qualquer distinção de MVP nos jogos disputados durante o mês, um facto que tem mais a ver com os ratings ainda mais elevados de alguns colegas de equipa do que com o nível sempre elevado mantido pela jovem “águia”. A consistência e a regularidade valeram-lhe a média líder e são também predicados surpreendentes face à sua idade.

[ O voto “popular” dos nossos seguidores mostrou-se muito disputado, até à hora da redacção deste artigo, com vantagem para o jovem benfiquista ]

Quem merece o "prémio" de Melhor Jogador GoalPoint #LigaNOS de Fevereiro de 2019? 🔝❤ João Félix (Sport Lisboa e…

Publiée par GoalPoint.pt sur Mercredi 27 février 2019

 

Félix demorou a cimentar um lugar na equipa, com utilização intermitente com Rui Vitória. Mas com a mudança na equipa técnica, o jogador assumiu o lugar de segundo avançado e a sua produção ofensiva tem sido relevante e constante. Neste momento regista oito golos e quatro assistências desde o princípio da época, contribuindo, assim, para 12 tentos em 15 partidas, referentes as 818 minutos em campo. Estes números fazem de João Félix o segundo jogador com mais acções para golo na Liga a cada 90 minutos, 1,3, apenas atrás de Seferovic, que regista 1,4 – uma acção para golo de bola corrida a cada 68 minutos; em toda a Europa só três jogadores fazem melhor neste momento: o já referido suíço, Mbappé e Messi.

GoalPoint-Portuguese-Primeira-Liga-2018-João-Félix-1-infog
Clique para ampliar

Estes são os números totais mais relevantes do jovem na temporada, mas a sua verdadeira qualidade começou a notar-se com regularidade a partir de Janeiro, com o ponto alto a surgir em Fevereiro. Neste mês, João Félix fez três golos e duas assistências, com estatísticas ofensivas de fazer inveja aos mais experientes avançados.

O avançado foi, no período em análise, o terceiro jogador que mais acções para golo registou, cinco, mais uma vez atrás de Seferovic (7) e Pizzi (6), e em igualdade com o sportinguista Bruno Fernandes. Félix ocupa a mesma posição quando olhamos para as acções para golo a cada 90 minutos, com 1,5, mais uma vez atrás do suíço (2,0) e do médio português do Benfica (1,6).

GoalPoint-Jogador-do-mes-Joao-Felix-Benfica-Liga-NOS-Fevereiro-2019-infog
Clique para ampliar

Mas não só de golos e assistências se faz um jogador. Félix foi o segundo com mais remates a cada 90 minutos, nada menos que 4,9, apenas atrás do portista Tiquinho Soares (5,0), e foi o que mais enquadrou (2,6), à frente dos 2,4 de Bas Dost e dos 2,1 de Bruno Fernandes. Além disso, foi o terceiro a registar mais remates de cabeça (1,4), apenas suplantado pelos defesas-centrais Antonio Briseño (1,8), do Feirense, e Jorge Fellipe (1,5), do Aves, mas à frente de qualquer outro avançado – Dyego Sousa, do Braga, e Jackson Martínez, do Portimonense, estiveram perto, com 1,3. O jovem foi ainda o segundo com mais passes de ruptura nesta fase (0,9), centésimas apenas atrás do “dragão” Óliver Torres, mas liderando no número de eficazes (0,6). Um caso sério em vários momentos do jogo.

[ O golo de João Félix na vitória do Benfica por 4-0 sobre o Desportivo de Chaves, na 23ª jornada ]

Em suma, um mês de grande fulgor para João Félix, pelos golos que marcou e deu a marcar, mas também por um role de detalhes que demonstra o vasto leque de recursos de um jovem ainda com grande margem de progressão.

Parabéns João Félix!

Descubra neste link todos os Jogadores do Mês GoalPoint da Liga NOS.

Não perca o anúncio dos restantes dez magníficos que acompanham João Félix no “onze” GoalPoint Ratings de Fevereiro de 2019!

Notas metodológicas:

  1. O GoalPoint Rating mensal é atribuído com base no desempenho consolidado de cada jogador no somatório dos minutos disputados ao longo do período em análise e não sobre a média de cada rating que lhe é atribuído em cada jogo.
  2. Os dados estatísticos de cada partida são auditados, até 48 horas após o término do jogo, pela Opta, o nosso provedor e parceiro estatístico. Tal revisão, que visa garantir a qualidade e fiabilidade para fins profissionais (vide mais informação em GoalPoint Pro), tem impacto nos dados de desempenho agregados dos jogadores e, consequentemente, o seu GoalPoint Rating acumulado.