Jogador do mês: Os números de um Nani renovado

No mês de Outubro, Nani foi, para nós, o jogador em melhor forma na Liga portuguesa. O GoalPoint olhou para os números do extremo do Sporting para ver onde residem as diferenças em relação ao passado.

Clique na infografia para ler em detalhe (foto: J. Trindade infografia: GoalPoint)
Clique na infografia para ler em detalhe (foto: J. Trindade infografia: GoalPoint)

Alegria, empenho, influência, boas decisões, comprometimento com o grupo. Qualquer dúvida sobre um possível “passar férias” de Nani durante o empréstimo do Manchester United ao Sporting ficou dissipada neste mês de Outubro. O extremo não só tem-se exibido a excelente nível como é o elemento desequilibrador do “leão”, o atleta em melhor forma, e está claramente um nível acima dos demais.

Este é um Nani mais perto daquele que brilhou nos primeiros anos no United, como os números (e os desempenhos) o comprovam. Números que mostram também uma evolução no jogo do internacional luso, mais objectivo e eficaz, guardadas as distâncias sobre a diferença de dificuldade que é jogar na Premier League e na Liga portuguesa, e compreendido o papel de liderança que Nani tem no Sporting. Em Alvalade, o extremo deixou de ser apenas mais um, passando a ser a estrela, o que lhe traz responsabilidade. E o jogador, de 27 anos, não a rejeitou.

Esta é a conclusão das primeiras oito jornadas da Liga portuguesa, com especial relevância em Outubro. Assim, nesta altura Nani é, a par de Jackson Martínez, o “rei” dos remates à baliza, com 30, sendo que oito foram enquadrados com a baliza (uma eficácia de remate de 26,7%). É interessante olharmos para este número e para os valores que o GoalPoint apresentou em Agosto relativos ao desempenho de Nani nas últimas cinco épocas no United, quer na Liga inglesa, quer na Liga dos Campeões. Recordando, entre 2009/10 e o empréstimo ao Sporting, Nani fez 2,3 disparos por jogo na Liga dos Campeões (LC) e 2,8 na Premiership (PL), bem abaixo do valor apresentado agora em Alvalade de 4,3 remates por partida.

Jogador de equipa

Também no que toca a golos o extremo melhorou em comparação com os referidos anos no United. Se na “Liga milionária” Nani fez 0,13 golos por jogo e na Liga inglesa 0,2, de leão ao peito já leva 0,3. Também no Sporting o jogador parece mais comprometido com o colectivo, pois até ao momento tem uma média de 36,7 passes por jogo, contra 33 na Champions e 32 na Premier League (a eficácia de passe cai um pouco: 78,2% na Liga portuguesa pelo Sporting, 79,3% e 79,2% pelo United nas referidas competições, por esta ordem).

Outro valor a ter em conta é o passe para golo (incluindo assistências). Nani lidera na Liga portuguesa com 20, seguido de perto por Nicolás Gaitán, com 19, e Yacine Brahimi, com 18. Mesmo levando em contra apenas os passes para ocasião, sem as duas assistências esta época, mesmo assim Nani consegue melhorar o seu desempenho neste vector em comparação aos últimos cinco anos no United – 2,6 por jogo, para 1,4 e 2 por partida no United, nas referidas competições. As assistências mantêm uma média semelhante, caindo o capítulo dos cruzamentos – 4,4 por jogo no Sporting, e no United 5,5 (LC) e 7,5 (PL). Porém, parece chegar para a Liga portuguesa, pois em lances de futebol corrido apenas André Carrillo, com 39 centros, tem mais do que Nani (31).

Em suma, um Nani adulto, que assume as responsabilidades, ajudou o Sporting a um mês de Outubro em bom nível, a três pontos do líder SL Benfica, a um do FC Porto. E sem esquecer a grande exibição, coroada com golo, na vitória por 3-1 no Estádio do Dragão, na Taça de Portugal. Veremos que Nani teremos até final da época.