Os derbies e os “clássicos” têm a tendência para, de tempos em tempos, colocar o foco numa exibição individual inolvidável. Foi assim com Manuel Fernandes no Sporting CP, João Vieira Pinto no SL Benfica, ou Hulk no FC Porto, para referir apenas alguns. O mês de Março foi pródigo em mostrar jogadores em especial momento de forma, mas o extremo espanhol merece a eleição GoalPoint para Jogador do Mês, sucedendo a Pizzi (Benfica), quer não só pelos números ao longo das quatro semanas, mas também pelas prestações que conseguiu ante o Sporting, no Dragão, e na visita a Braga.

Os benfiquistas Jonas e Lima, o sportinguista Nani, o portista Ricardo Quaresma, todos foram figuras em destaque nas suas equipas no mês de Março. Jonas manteve a regularidade em termos de golos (marcou dois) que vem demonstrado ao longo da época, tendo apresentado uma excelente eficácia de remate (57,1%) e aproveitamento em golo (28,6%); Lima destacou-se pelos 3,3 remates por jogo e pelo aproveitamento (20%)para os dois tentos que conseguiu; Quaresma começou a mostrar uma subida de forma assinalável, com 1,5 passes para ocasião por partida e uma assistência; Nani esteve em plano de evidência nos remates enquadrados com a baliza (58,3% de eficácia em 1,8 disparos certos por jogo). E depois há Tello.

SEM RIVAL

Os números do espanhol em Março eclipsam os de todos estes outros jogadores que referimos. Em quatro jogos em Março, Tello marcou cinco golos e, a par de Lima, teve uma média de 3,3 remates por partida, 1,5 por jogo tiveram a direcção certa (correspondente a apreciáveis 46,2% de eficácia) e um aproveitamento em golo de 38,5%. E destes cinco nomes foi o que fez mais passes para ocasião por encontro (1,8). Podemos olhar para estes valores e considerá-los bons, mas se tivermos em conta que dois dos jogos foram contra Sporting e Braga, e que Tello marcou todos os golos portistas destas duas vitórias (“hat-trick” contra o “leão”), não será preciso argumentar muito mais para se perceber por que motivo o espanhol foi a grande figura do mês de Março.

Olhando para trás, para toda a temporada de Tello, nota-se uma melhoria clara em diversos vectores. Até Março, Tello tinha apenas dois golos marcados, mas já leva sete e, na verdade, estes representam, na prática, meio golo por jogo (0,5 a cada 90 minutos), uma vez que soma 1390 minutos na Liga NOS. No total regista 2,8 remates por jogo (3,3 em Março), uma eficácia de remate de 38,6% (46,2% no mês passado) e um aproveitamento em golo de 15,9% (muito abaixo dos 38,5% de Março).

Tem ainda um apreciável registo de passes certos para um extremo, 79,6%, soma 1,9 passes para ocasião por cada 90 minutos e tem cinco assistências com o seu nome. E é exímio no um-contra-um, como mostram os números, pois aos 53,5% de duelos individuais ganhos acrescenta 40% de eficácia total nos dribles que realiza. Julen Lopetegui agradece.

Clique nas imagens e confira as análises dos anteriores jogadores do mês GoalPoint.

 

Pizzi, SL Benfica (foto: J. Trindade)
Março 2015 – Pizzi (SL Benfica)
Jogador do mês GoalPoint - Janeiro 2015 - Lucas João (CD Nacional)
Janeiro 2015 – Lucas João (CD Nacional)

 

 

 

 

Dezembro 2014 - Lima (SL Benfica)
Dezembro 2014 – Lima (SL Benfica)
GP - destaque - JogMesNov201415OliverT - 05Dez2014
Dezembro 2014 – Óliver Torres (FC Porto)
Outubro 2014 - Nani (Sporting CP)
Outubro 2014 – Nani (Sporting CP)
Agosto 2014 - Jackson Martínez (FC Porto)
Agosto/Setembro 2014 – Jackson Martínez (FC Porto)