Juventus 🆚 Real Madrid | Ronaldo bisa e atinge o “tetra”

-

[vc_tta_tabs][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-line-chart” add_icon=”true” title=”GoalPoint Ratings” tab_id=”1465571624475-01e55dfc-58e2″]
GoalPoint-Juventus-Real Madrid-Champions-League-201617-Ratings
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_position=”right” i_icon_fontawesome=”fa fa-trophy” add_icon=”true” title=”Melhor em Campo ” tab_id=”1465571693503-4a0f9bf6-e654″]
GoalPoint-Juventus-Real Madrid-Champions-League-201617-MVP
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-futbol-o” add_icon=”true” title=”45m” tab_id=”1465571624614-ba177b16-4154″]
GoalPoint-Juventus-Real Madrid-Champions-League-201617-45m
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-futbol-o” add_icon=”true” title=”90m” tab_id=”1465571672809-6f7d6717-7b04″]
GoalPoint-Juventus-Real Madrid-Champions-League-201617-90m
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][/vc_tta_tabs]

O Real Madrid conquistou o seu 12.º título de campeão europeu de clubes ao bater a Juventus por 4-1, num jogo disputado no Millennium Stadium, em Cardiff. A equipa italiana entrou muito bem na partida, mas aos poucos os “merengues” foram crescendo na partida, acabando por controlar as incidências na segunda parte. Cristiano Ronaldo, que somou o seu quarto título de campeão europeu de clubes, o terceiro pelo Real Madrid, esteve em evidência ao marcar dois dos quatro golos da sua equipa.

O Jogo explicado em Números 📊

  • Sinal mais a abrir para a equipa da Juventus, que aos dez minutos já levava três remates enquadrados, todos eles defendidos por Navas. A equipa espanholava tardava em entrar no jogo, com Cristiano Ronaldo a ter apenas três toques na bola neste período inicial.

  • Mas foi a equipa do Real Madrid que chegou à vantagem, e logo no primeiro disparo que fez, de autoria do inevitável Cristiano Ronaldo, que rematou rasteiro para o fundo da baliza depois de uma boa combinação com Carvajal. A Juventus não tardou a responder, chegando ao golo ao minuto 26, num remate à meia-volta de Mandzukic, que recebeu a bola de Higuaín após um cruzamento da esquerda do antigo portista Alex Sandro.
  • À entrada para a meia-hora de jogo, a posse de bola mantinha-se bastante equilibrada (51%-49% a favor da Juventus), assim como o número de passes (189-181). Os “merengues” mostravam, contudo, mais acerto na entrega da bola, com uma eficácia de passe de 91% (contra os 86% do adversário). Havia, porém, um aspecto em que os italianos continuam a mandar: o número de remates. Eram já seis, quatro deles enquadrados, contra apenas um dos espanhóis.

  • Intervalo Nos minutos finais da primeira parte, o Real Madrid aumentou a pressão, de tal modo que regressou ao balneário com cinco remates, embora apenas um deles enquadrado com a baliza, contra os oito disparos dos italianos, quatro dos quais à baliza. Mandzukic liderava os GoalPoint Ratings, com 7.1, ele que, para além do golo apontado, levava dois passes para finalização, seis duelos ganhos em outros tantos disputados e três faltas sofridas. O melhor do Real Madrid era Ronaldo 6.1 , com três remates, um resultante em golo, e 100% de eficácia de passe.
  • A segunda parte arrancou com o Real Madrid a comandar as operações perante uma Juventus demasiado permissiva. Nos primeiros 15 minutos desde o reatamento, só os “merengues” tinham rematado (três vezes, uma delas à baliza) e levavam 56% de posse. A Juventus mostrava grandes dificuldades para sair a jogar, apresentando uma eficácia de passe de 74%, bastante inferior aos 88% do adversário.
  • E foi então que tudo mudou. No espaço de apenas três minutos, o Real Madrid “matou” o jogo com dois golos. O primeiro teve autoria de Casemiro, que rematou de fora da área depois de um mau alívio da defensiva italiana. O segundo foi de Ronaldo, que, isolado, desvia ao primeiro um cruzamento de Modric. Golo número 600 da carreira do internacional português, o quarto em finais da Liga dos Campeões.

  • Apesar do “bis”, é de salientar que Ronaldo se mantinha discreto em algumas variáveis. À entrada para o último quarto-de-hora, o português somava apenas 17 passes e 34 toques, o segundo e terceiro pior registos da sua equipa, respectivamente.
  • A Juventus recusou-se a baixar os braços e teve a sua melhor oportunidade da segunda parte aos 82 minutos, num cabeceamento de Alex Sandro que passou rente ao poste esquerdo da baliza de Navas. Mas tudo ficou mais complicado apenas dois minutos depois, com a expulsão de Cuadrado por acumulação de amarelos. De cabeça perdida, a equipa italiana acabaria por voltar a sofrer mais um golo, apontado por Asensio, no quarto toque na bola do jogador espanhol, que acabara de entrar em campo.

O Homem do Jogo 👑

Não foi o goleador-mor da noite, é certo, mas foi quem mais brilhou em vários aspectos. Casemiro deixa Cardiff com uma exibição de luxo, na qual o golo foi apenas a cereja no topo do bolo. Acertou 49 dos 53 passes que fez, foi feliz nos dois dribles que tentou e tocou na bola 71 vezes. A defender, foi um verdadeiro “monstro”, somando sete desarmes, oito recuperações e 11 duelos ganhos em 15 disputados. Tudo somando, o médio brasileiro, que passou pelo FC Porto, conseguiu nota 7.7 nos  GoalPoint Ratings.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • Ronaldo 6.8 – Rematou seis vezes, duas delas à baliza, ambas resultantes em golo. Ainda assim, esteve pouco envolvido no ataque, somando apenas 19 passes e 37 toques.
  • Mandzukic 6.8 – O melhor da equipa italiana. Fez um golo (e que golo) e dois passes para finalização, e venceu nove dos dez duelos que disputou.
  • Navas 6.1 – Teve de aplicar-se três vezes nos primeiros dez minutos da partida. Acabaria por não fazer mais nenhuma defesa até ao apito final.
  • Dybala 4.3 – O craque argentino foi completamente anulado. Fez apenas um remate, sem perigo, controlou mal a bola três vezes e foi feliz em apenas dois dos quatro dribles que tentou executar.
  • Daniel Alves 4.0 – O pior da noite. Falhou dez passes, perdeu a bola 15 vezes, falhou quatro desarmes e cometeu seis faltas.

Banner_UNICEF_IRS-1

Luís Mira
Luís Mira
Jornalista com mais de uma década de experiência profissional. Colaborou com vários órgãos de comunicação, nacionais e estrangeiros, entre os quais Público, A Bola, Goal.com, Sky Sports e BBC.
GoalPoint

GRÁTIS
BAIXAR