TotoRating Banner

GoalPoint-LASK-Linz-Sporting-Europa-League-201920-Ratings
Clique para ampliar

O Sporting foi à Áustria perder por 3-0 com o LASK Linz, terminando o Grupo D da Liga Europa no segundo lugar, ultrapassado precisamente pelo seu adversário desta quinta-feira. Com muitas alterações em relação ao último “onze”, a formação de Alvalade nunca conseguiu assumir o jogo e viu-se reduzida a dez elementos pouco depois da hora de jogo, por expulsão de Renan Ribeiro. A partir daí a tarefa resumiu-se a limitar os estragos, perante um adversário superior.

O jogo explicado em números 📊

  • Silas realizou nada menos que nove alterações no “onze” leonino em relação ao triunfo frente ao Moreirense. Esse facto sentiu-se logo nos minutos iniciais, com o LASK a dominar o primeiro quarto-de-hora com 57% de posse de bola. Mas o primeiro remate, e enquadrado, pertenceu ao “leão”, por Rafael Camacho aos oito minutos.

  • Esse domínio foi-se acentuando e, aos 23 minutos, os austríacos chegaram à vantagem. Canto da esquerda e Gernot Trauner saltou mais alto que todos para cabecear com êxito. Este golo representou o quinto remate dos homens da casa na partida, primeiro enquadrado.

  • À meia-hora o cenário não era particularmente favorável ao Sporting, que tentava reagir e tinha 43% de posse de bola, mas não ia além de dois remates, um só com boa direcção, e muitas dificuldades para ligar o seu jogo, registando somente 72% de eficácia de passe. Nesta fase somava apenas duas acções com bola na área contrária.
  • O autor do golo, Trauner, apresentava o melhor rating nesta altura do jogo, um 6.5, enquanto o melhor do lado português era Rafael Camacho, com três dribles eficazes em três tentativas – para além do disparo enquadrado logo no arranque do desafio.

  • E tudo ficou pior aos 34 minutos. O árbitro assinalou falta de Renan Ribeiro na grande área sobre o ponta-de-lança Klauss, apontou para a marca de penálti e expulsou o guardião brasileiro. O mesmo Klauss não foi “Santa” e cobrou com êxito o castigo máximo.

  • Intervalo Uma montanha para o Sporting escalar. As muitas alterações ao “onze” inicial do Sporting explicam parte da má exibição leonina na primeira parte, com o LASK a chegar a uma vantagem confortável de 2-0. Para piorar o cenário, os “leões” passaram a jogar com dez elementos a partir dos 34 minutos, por expulsão de Renan Ribeiro. Os austríacos foram claramente superiores e marcaram dois golos nos dois únicos remates enquadrados que realizaram, apesar de terem chegado aos 12 disparos. O melhor nesta fase era Trauner, central da casa que fez o 1-0 de cabeça, registando um GoalPoint Rating de 6.7. Sebastián Coates, com 5.7, era o melhor “leão”.

  • O contexto não sofreu grandes alterações no arranque do segundo tempo, com os anfitriões a registarem cinco remates, um enquadrado, na segunda parte, à passagem da hora de jogo, contra nenhum do Sporting, e com 60% de posse de bola. Os “leões” não tinham qualquer acção com bola na área contrária.

  • Excelente Camacho no drible. O jovem “leão” somava oito completos em nove tentativas quando marcavam os 70 minutos no jogo, mas também uma ocasião flagrante desperdiçada. Aliás, no total o Sporting registava dois destes falhanços, para um dos austríacos. Entretanto, Luís Maximiano ia brilhando na baliza leonina, com uma defesa estupenda aos 72 minutos a remate de James Holland de fora da área.
  • Aos 82 minutos, Marko Raguz ainda ampliou para o LASK, mas o golo foi anulado por fora-de-jogo. Nos últimos dez minutos, o Sporting ainda foi surgindo amiúde junto da área contrária, mas os austríacos, com 63% de posse e muita segurança no passe no segundo tempo (88% de eficácia), tinham o jogo controlado e até ampliaram, em cima do minuto 93, por Raguz.

O melhor em campo GoalPoint👑

Não podia ser de outra forma. O melhor em campo na deslocação do Sporting à Áustria foi um jogador do LASK, o australiano (sim, não nos enganámos nas letras) James Holland. Com um GoalPoint Rating de 7.6, o médio revelou-se uma fonte de futebol ofensivo, com cinco remates (máximo do jogo a par de Ranftl), dois enquadrados, uma assistência em quatro passes para finalização, 14 passes progressivos eficazes e ainda oito recuperações de posse.

Jogadores em foco 🔺🔻

  • Gernot Trauner 6.9 – O central inaugurou o marcador e foi consistentemente um dos melhores na partida (teve mesmo o melhor rating do primeiro tempo). Para além do golo, Trauner ganhou quatro de sete duelos aéreos defensivos e acertou sete de oito passes longos.
  • Luís Maximiano 6.7 – Renan Ribeiro começou a partida, mas foi expulso pouco depois da meia-hora, entrando para o seu lugar o jovem Maximiano. Naturalmente, pelo contexto do jogo, foi chamado muitas vezes a intervir e foi o melhor do Sporting, com seis defesas, três a remates na sua grande área.
  • Sebastián Coates 6.1 – O uruguaio teve muito trabalho ante os possantes atacantes do LASK e acabou a partida com 16 acções defensivas, entre elas oito alívios e cinco bloqueios de remate.
  • Rafael Camacho 5.9 – O jovem extremo quis mostrar serviço e conseguiu fazê-lo através do drible. Das nove vezes que tentou passar adversários, teve sucesso em oito, seis delas no último terço. Pecou na finalização, com uma ocasião flagrante desperdiçada.
  • Tiago Ilori 5.2 – Tal como Coates, teve muito trabalho e coloriu a sua exibição com sete alívios e outras tantas recuperações de posse. Contudo, deixou-se driblar uma vez no primeiro terço do terreno.
  • Jesé Rodríguez 4.9 – Mais uma exibição para esquecer do espanhol. Nos 45 minutos que esteve em campo (os primeiros), completou dois dribles e fez um remate, desperdiçando uma ocasião flagrante de golo.