Liga dos Campeões: Sporting pode explorar pontos fracos

Terminamos a antevisão dos adversários dos clubes portugueses na Liga dos Campeões 2014/15 com o complicado grupo disputado pelo Sporting.

O Sporting enfrenta um grupo exigente no seu regresso à Liga dos Campeões (foto: J. Trindade infografia: GoalPoint)
O Sporting enfrenta um grupo exigente no seu regresso à Liga dos Campeões (foto: J. Trindade infografia: GoalPoint)

Após uma ausência de cinco épocas, o Sporting CP volta à Liga milionária para disputar um grupo bem equilibrado. Chelsea, Schalke 04 e Maribor são os adversários dos portugueses, quatro formações que praticam bom futebol e que, sobretudo, querem mostrar serviço nesta que é a mais importante competição de clubes da Europa.

 

NK Maribor (Eslovénia)

 

O Maribor vive um sonho com a presença na Champions League (foto: NKM)
O Maribor vive um sonho com a presença na Champions League (foto: NKM)

A equipa eslovena, treinada por Ante Simundza, encontra-se actualmente no terceiro lugar no seu campeonato nacional, a nove pontos do primeiro classificado em sete jogos disputados. Vem de uma série de três vitórias e uma derrota (V-V-D-V) e é uma equipa que ofensivamente se pode bater muito bem com os restantes clubes do grupo. A nível interno tem nas suas fileiras o melhor marcador da Liga Eslovena com cinco golos marcados, o promissor Luka Zahovic, de dezoito anos, filho do antigo jogador Zlatko Zahovic, que passou pelo V. Guimarães, FC Porto e SL Benfica.

hdwohdowd
Os eslovenos apresentam-se habitualmente em 4-4-2

Esta equipa assenta num 1-4-4-2 clássico, tentando sair a jogar curto desde o guarda-redes. Na construção baixa a bola passa por todos os defesas, tentando depois explorar preferencialmente o corredor lateral direito, onde o extremo canhoto Vrsic, com a sua rapidez e verticalidade, transporta a bola entre a fase de construção alta e fase de criação,fazendo por vezes diagonais para o centro do terreno. Os avançados são fortes fisicamente e um deles procura sempre explorar um dos espaços vazios entre o lateral e o central, mas como são jogadores lentos são fáceis de acompanhar nesta movimentação.

Os dois médios-centro jogam sempre simples, ocupando preferencialmente o seu meio-campo defensivo de modo a que o Maribor esteja equilibrado quando ataca. Já no momento defensivo estes dois jogadores como não fecham bem com os centrais existe espaço a explorar.

O grande calcanhar de Aquiles desta formação é, sem dúvida, a sua linha defensiva. Pressionam num 1-4-4-2 em linha em bloco médio mas de forma muito pouco agressiva. Mas o aspecto fulcral do seu momento defensivo dá-se sempre que o lateral sai da sua posição para acompanhar o seu adversário directo, ficando aqui espaço vazio por explorar – nem os centrais fazem a basculação para esse lado, nem os médios-centro fazem a cobertura correctamente.

Em 14 jogos esta época em diversas competições, os comandos de Simundza ganharam 64,3% dos jogos, com 23 golos marcados e 12 sofridos. Sendo que na qualificação para esta fase da Champions League eliminaram o Celtic e o Maccabi Tel Aviv.