bonus-60-goal-point-parceiros-apostas-desportivas-700x90

O“onze” ideal do mês de Abril quase podia ser uma selecção da época. Entre os eleitos, apenas três se estreiam nestas lides, o que denota consistência das maiores figuras da Liga NOS.

Consistência é também o que tem mostrado Bruno Fernandes, que não só repete o prémio de melhor jogador do mês, como o faz quase com o mesmo GoalPoint Rating de Março. Pepe é o outro repetente do mês de Março, num “onze” que tem seis jogadores dos dois grandes candidatos ao título.

Mas vamos ao que elegeu cada um deles.

GoalPoint-Onze-do-mes-Abril-Liga-NOS-201819-infog
Clique para ampliar
  • Miguel Silva (Vitória SC) 6.92 – É certo que o Vitória atravessa uma má fase, mas também é nesses momentos que sobressaem por vezes os grandes guarda-redes. Pois bem, em quatro jogos no mês de Abril, Miguel Silva fez um total de 19 defesas, o máximo entre todos os guarda-redes da Liga NOS, terminando com a terceira melhor percentagem de remates enquadrados defendidos (76%).
  • Rodrigo Soares (Aves) 6.56 – A quarta presença em “onzes” do mês para Rodrigo e a terceira se considerarmos apenas os meses de 2019. Um final de época absolutamente fora-de-série, que em Abril foi enriquecido com um golo, uma assistência e uma média de 4,5 passes para finalização a cada jogo, a melhor entre os 11 titulares desta equipa.

  • Jadson (Portimonense) 6.35 – Não fossem as teimosas lesões e falar-se-ia bem mais do capitão do Portimonense. Em Abril teve finalmente uma sequência de quatro jogos consecutivos, onde aproveitou para marcar um golo e registar 11,5 acções defensivas a cada partida, tendo sido driblado apenas uma vez.
  • Pepe (Porto) 6.47 – Ao contrário do seu companheiro de sector, desta feita não conseguiu marcar, mas evidenciou-se noutros aspectos. Os duelos aéreos são, como se sabe, um dos seus pontos fortes, e em Abril venceu 82% dessas disputas. Foi ainda o terceiro central que mais passes interceptou (três por jogo) e o segundo que mais posses recuperou no terço intermédio.
  • Álex Grimaldo (Benfica) 6.55 – Empatou com Alex Telles no número de presenças em “onzes” do mês, em mais uma competição particular que tem com o brasileiro. Para isso muito contribuíram as duas assistências, mas também excelentes eficácias no cruzamento (41%) e no passe (87%), complementadas com um bom desempenho defensivo (eficácia de desarme de 85%).
  • Héctor Herrera (Porto) 6.40 – É um de cinco “dragões” com três presenças em “onzes” do mês, a par de Alex Telles, Corona, Éder Militão e Felipe. Um médio completo, que tem golo (marcou ao Portimonense), eficácia no passe (88% de acerto), capacidade de progressão (1,5 dribles por jogo) e qualidade defensiva (três acções defensivas por jogo no terço intermédio).
  • Otávio (Porto) 7.37 – O segundo melhor jogador de Abril, “apenas” registou um golo e uma assistência, mas somou-lhes muitas outras coisas “menos visíveis”. Foi o segundo jogador com melhor média de dribles a cada 90 minutos (3,4), sendo que completou 71% de todas as suas tentativas. Mas onde é mesmo fundamental é na recuperação da posse de bola em zonas adiantadas. Foram 7,1 acções defensivas acima do primeiro terço por cada 90 minutos que esteve em campo. É obra.

  • Bruno Fernandes (Sporting) 7.65 – Dedicámos-lhe todo um artigo, aqui.
  • Pizzi (Benfica) 7.35 – Consegue em Abril a sua quarta presença em “onzes” mensais, metade das possíveis. Marcou por quatro vezes (três de grande penalidade), ofereceu três golos e registou uma eficácia de passe (85%), fora do normal para quem joga a partir das alas, eficácia de passe essa que desce só para 76% se consideramos apenas os passes verticais. Fundamental.
  • Eber Bessa (Vitória FC) 6.70 – Uma das boas surpresas deste final de época na Liga NOS. Encostado à esquerda, fez duas assistências e completou 43% dos cruzamentos e 75% dos dribles que tentou. Tal como Otávio, é ainda muito importante pela capacidade de trabalho que oferece à equipa. Em Abril, foram 8,6 acções defensivas por jogo, número muito acima da média para um jogador com o seu perfil.
  • João Félix (Benfica) 6.63 – As notícias sobre a sua quebra de rendimento eram manifestamente exageradas. Em Abril facturou por três vezes e ainda ofereceu mais três golos. Foi também o jogador que mais remates fez dentro da área (4,4 / 90m) e venceu metade dos duelos aéreos ofensivos que disputou.

Menções honrosas

Entre os melhores neste período, mas que, por uma ou outra razão, não couberam neste “onze”, estão estes craques:

  • Quentin Beunardeau (Aves) 6.88 – Sofreu apenas três golos e defendeu 85% dos remates que foram à sua baliza.
  • Raphinha (Sporting) 6.87 – Nos dois jogos que realizou em Abril fez o suficiente para repetir a presença no “onze” que conseguiu em Março. Faltaram minutos.
  • Paulinho (Portimonense) 6.66 – Até melhorou o rating que fez no mês passado, muito graças aos 5,1 passes para finalização a cada 90 minutos.
  • Tiquinho Soares (Porto) 6.65 – Pontuação muito semelhante à de João Félix, mas ficou a 21 minutos de poder entrar no “onze”.
  • Marcos Acuña (Sporting) 6.53 – Apenas duas centésimas o separaram de Grimaldo. Registou 5,1 tentativas de desarme a cada 90 minutos, com 95% de eficácia.
  • João Palhinha (Braga) 6.38 – O médio que mais desarmou em Abril (4,6 / jogo) e o terceiro em recuperações de posse (7,5 / jogo).
  • Éder Militão (Porto) 6.32 – A central ou a lateral continua a mostrar que estamos na presença do melhor defesa da Liga NOS 18/19.

Parabéns aos eleitos!

Descobre os anteriores “onzes” do mês GoalPoint neste link.

Nota metodológica: O “onze” foi elaborado de acordo com o GoalPoint Rating médio dos jogadores que cumpriram mais de 240 minutos na Liga NOS, no período em questão.