A Liga NOS está de regresso e, com ela, os nossos habituais “onzes” ideais a cada mês, que permitem destacar os jogadores com desempenhos consistentes ao longo de um conjunto de jornadas.

Na primeira equipa mensal 2018/19 encontramos várias caras já habituais em outras épocas, sendo que o único reforço de Verão a entrar directamente para o lote de melhores foi o regressado Nani. De resto, destaque para uma defesa 100% sul-americana e para três jogadores que fizeram parte do “onze” ideal da época passada, todos eles “dragões”.

Mas passemos então aos factores que elegeram estes como melhores no mês de Agosto:

GoalPoint-Onze-do-mes-Agosto-2018-Liga-NOS-201819-infog

  • Douglas Jesus (Vitória Guimarães) 6.99 – O Vitória teve um início de campeonato complicado, com deslocações à Luz e ao Dragão, e Douglas aproveitou para brilhar a grande altura em ambos os jogos. Se na Luz travou uma grande penalidade, no Dragão foram oito as defesas que totalizou, sete delas a remates executados já dentro da grande área. O guardião terminou o mês com 5,5 defesas por jogo (máximo neste período) e uma eficácia de 79% de remates defendidos.

  • Bebeto (Marítimo) 6.40 – Já tinha mostrado muito valor na sua temporada de estreia na Liga NOS e, mais uma vez, começou a época em grande. Defensivamente esteve irrepreensível, com 4,0 intercepções por jogo e apenas um drible consentido em 360 minutos, mas também a atacar esteve em foco, com quase seis cruzamentos a cada jogo e uma boa eficácia de 30%.
  • Felipe (Porto) 6.54 – O brasileiro Marcano partir e começou a época ao lado de Diogo Leite ou Éder Militão, dois centrais muitos jovens, aproveitando para se mostrar como um verdadeiro “xerifão”. Pelo ar é praticamente imbatível, como mostram os 91% de duelos aéreos defensivos ganhos, e ainda terminou no “top 5” da sua posição em desarmes (dois por jogo) e intercepções (três por jogo).
  • Sebastián Coates (Sporting) 6.54 – O uruguaio terminou exactamente com o mesmo rating de Felipe e quase com as mesma valências em destaque. Pelo ar não perdeu mesmo nenhum dos 11 duelos aéreos defensivos que disputou, mas também pelo chão teve 100% de eficácia nas suas 11 disputas. A juntar a isso, aproveitou o facto de o Sporting estar a jogar com um bloco mais baixo para se destacar nos alívios (7,75 por jogo).
  • Alex Telles (Porto) 6.49 – As épocas mudam, mas as presenças de Alex Telles nos nossos “onzes” não. O pecúlio foi um golo e duas assistências em quatro jogos, que podiam ter sido mais se os seus companheiros concretizassem mais remates dos 12 assistidos pelo brasileiro em Agosto, quase todos de bola parada, a sua especialidade. Defensivamente também esteve ao seu nível e só dois laterais-esquerdos tiveram melhor média de intercepções (2,25 / jogo) que ele.
  • Tiago Silva (Feirense) 6.47 – O Feirense foi a grande surpresa nas primeiras quatro jornadas e, a comandar as operações no meio-campo, esteve sempre Tiago Silva. Tal como Alex Telles, o português também é um especialista nas bolas paradas e criou quase duas ocasiões de remate por jogo desta forma. Foi assim que somou uma assistência, mas ainda marcou um belo golo e mostrou-se exímio no posicionamento defensivo ao recuperar 6,5 posses a cada jogo.
  • Héctor Herrera (Porto) 6.98 – O mexicano começou a época como terminou, em alta rotação, e nem o Mundial parece ter tido qualquer impacto no seu momento de forma. Está cada vez melhor no passe, como mostra a eficácia geral de 88%, e de 86% nos passes longos em particular, mas também se destacou pelos desarmes (3,5 / jogo). Anotou ainda um golo.
  • Pizzi (Benfica) 8.41 – Sobre o melhor jogador do mês de Agosto está tudo dito aqui. Foi o melhor GoalPoint Rating mensal de sempre e isso diz tudo sobre a forma em que se encontra o brigantino.
  • Otávio (Porto) 6.94 – É cada vez mais notória a confiança que Sérgio Conceição tem em Otávio e o brasileiro fez por justificá-la no mês de Agosto. Para além do golo e das duas assistências, Otávio destacou-se pela agressividade sem bola, que ficou bem notória nos 3,4 desarmes que registou a cada 90 minutos, a mais alta média entre os flanqueadores.
  • Nani (Sporting) 6.58 – Foi o reforço mais sonante da atribulada pré-época leonina, e está a justificar plenamente as esperanças sportinguistas. Já é o melhor marcador da equipa com três golos, o que por si só mostra bem a sua influência, mas tem espantado também a entrega que faz com que apareça muitas vezes em zonas recuadas a trabalhar para recuperar a bola, como mostram as 3,3 acções defensivas no primeiro terço a cada 90 minutos, registo só superado por Amilton (Aves) e Perdigão (Chaves), entre os extremos.
  • Dyego Sousa (Braga) 7.74 – O segundo melhor jogador no mês de Agosto. Dyego Sousa já soma quatro golos e duas assistências e remata como mais nenhum outro neste campeonato. São 5,3 disparos a cada 90 minutos, 4,1 deles já dentro da área, e uma eficácia superlativa em qualquer tipo de duelo. Pelo ar ganhou 65% dos ofensivos, e das suas sete tentativas de drible foi eficaz em 71%.

Menções honrosas

Entre os melhores no mês de Agosto, mas que, por uma ou outra razão não couberam neste “onze”, estão estes craques:

  • Eduardo Salvio (Benfica) 7.65 – É outra das “águias” em grande forma neste início de temporada (um golo e duas assistências), mas o facto de ter falhado um jogo por lesão deixou-o a 15 minutos de poder ser titular neste “onze”.
  • João Palhinha (Braga) 6.76 – Chegar, ver e vencer. Marcou e assistiu em apenas dois jogos como titular e parece ter agarrado de imediato o lugar nos eleitos de Abel Ferreira.
  • Pablo Santos (Braga) 6.42 – Este foi mais um bom reforço do Braga e está a aproveitar da melhor forma a lesão do seu amigo Raúl Silva. Tal como Raúl, tem-se mostrado muito forte nas bolas paradas ofensivas e já apontou dois golos.

GoalPoint-Banner-Passatempo-10-1819Parabéns aos eleitos!

Nota metodológica: O “onze” é elaborado de acordo com o GoalPoint Rating médio dos jogadores que cumpriram um mínimo de 240 minutos na Liga NOS, no período em questão.