Liga NOS | O XI GoalPoint de Dezembro 2020 ⭐

-

A Liga NOS chegou ao final do ano com o Sporting na liderança e com alguns desempenhos individuais de realce. Esses desempenhos baralharam quase por completo o “onze” GoalPoint Ratings do mês de Dezembro, face ao elenco do mês anterior, com 10 novos protagonistas.

A equipa do mês que agora terminou também não tem qualquer representante dos dois primeiros classificados, Sporting e Benfica, nem mesmo aquele que arrasou por completo a concorrência em Novembro, Pedro Gonçalves. O único dos “três grandes” a figurar é o Jogador do Mês GoalPoint Ratings de Dezembro de 2020, Mehdi Taremi. De resto, muitas caras novas, algumas em posições distintas do habitual, algumas surpresas e outros que apenas confirmam a qualidade que têm apresentado no nosso campeonato. Este é um “onze” composto por jogadores que actuaram mais de 180 minutos entre a 9ª e a 11ª jornadas da Liga NOS 2020/21.

GoalPoint-Onze-Mês-Dezembro-Liga-NOS-202021-2-infog
Clique para ampliar
  • Luiz Júnior (Famalicão) 6.57 – Zlobin, depois Vaná. A baliza do “Fama” tem andado numa roda viva desde o início da temporada, mas, aparentemente, Luiz Júnior, guarda-redes de apenas 19 anos e 1,94m, agarrou o lugar. E com estrondo. É certo que o Famalicão ainda não ganhou na Liga nos quatro jogos com o brasileiro na baliza, mas as suas exibições nestas três rondas foram suficientes para lhe valerem um lugar na equipa mensal. Ao todo fez 12 defesas, o máximo do período em análise, uma delas a travar uma grande penalidade. Dos remates enquadrados que enfrentou, defendeu 80%, terceiro registo mais alto.
  • Tiago Esgaio (Belenenses SAD) 6.27O único repetente em relação a Novembro. Aliás, Tiago Esgaio é o único jogador a estar presente nos três “onzes” do mês da presente temporada, incluindo na de Setembro/Outubro. Nestas três jornadas foi MVP na nona, Tiago foi o terceiro jogador com mais alívios (9), registando ainda seis desarmes (cinco completos) e cinco intercepções, e ofensivamente somou uma assistência. Um dos laterais-direitos mais consistentes deste campeonato.
  • Fábio Pacheco (Moreirense) 6.34 – Ganhou nome a médio-defensivo, mas vai mostrando qualidades noutras tarefas. No Moreirense Fábio Pacheco também actuou a defesa-central nestas três jornadas, e foi o jogador da Liga que mais intercepções somou (12), registando ainda excelente qualidade no passe, com 92% de eficácia média, com destaque para os 95% na zona intermédia.
  • Maracás (Paços de Ferreira) 6.19 – O Paços não ganhou nenhuma destas três jornadas de Dezembro, mas ainda assim mostrou-se sólido defensivamente, com apenas quatro tentos sofridos nesta fase. Maracás tem sido um dos esteios da equipa, estando no lote dos defesas centrais com nove intercepções nesta fase, terceiro valor mais alto, somando ainda 13 alívios (quinto) e 80% de duelos defensivos ganhos. Percentagem ainda mais relevante se considerarmos que o brasileiro foi o central que mais destes lances disputou em Dezembro (15).
  • Rúben Lima (Belenenses SAD) 6.17 – Um lateral da Belenenses SAD de um lado… e um do outro. Rúben Lima esteve em grande durante o mês que agora terminou, tendo sido o lateral com mais passes para finalização (7), cinco deles de bola corrida. E ainda foi um dos poucos a fazer um passe de ruptura. Defensivamente esteve sólido, com seis desarmes, oito intercepções e seis bloqueios de passe (máximo de Dezembro entre laterais).
  • Willyan Rocha (Portimonense) 6.67 – Ao contrário de Fábio Pacheco, médio que surge aqui como defesa-central, Willyan fez o caminho inverso, com actuações a médio-defensivo, com destaque para o embate na Luz com o Benfica. Nestas três rondas ninguém fez mais desarmes que o brasileiro (14, sendo 12 deles completos, também valor mais alto), e foi o segundo com mais acções defensivas no terço intermédio (15). Foi ainda o terceiro jogador que mais duelos aéreos defensivo somou (13), com excelentes 77% de aproveitamento.
  • Ryan Gauld (Farense) 6.77 – O escocês está a fazer uma bela época em Portugal e já tivemos oportunidade de o destacar, sendo um dos Focus GoalPoint. O ex-Sporting assumiu um papel preponderante no Farense, em especial na zona central, apesar de ter começado a época mais encostado à ala esquerda. Nestas três partidas somou dois golos e uma assistência, estando envolvido directamente em todos os golos dos algarvios enquanto esteve em campo, e destacou-se no remate, com um total de sete, cinco deles enquadrados. Dos quatro passes para finalização, dois foram para ocasiões flagrantes. Um jogador que dá critério ao futebol ofensivo da sua equipa.

  • Yan Matheus (Moreirense) 7.08 – À entrada para Dezembro, o jovem brasileiro de 22 anos havia feito apenas dois jogos nesta Liga NOS, mas pegou de estaca com César Peixoto e, na última jornada, brilhou no regresso às vitórias dos cónegos, marcando o golo ante o Santa Clara. Nas três jornadas, foi o quarto jogador que mais tentou o drible (13), tendo completado sete dessas tentativas. Foi mesmo o segundo jogador com mais faltas sofridas neste período (11).
  • Ricardo Horta (Braga) 7.38 – O bracarense não é repetente nos “onzes” mensais, mas nos da jornada integrou as “escolhas” em duas das três ocasiões, exactamente as duas últimas. Ricardo Horta mantém-se como um dos jogadores mais consistentes dos minhotos, tendo sido MVP nas jornadas 10 e 11. O atacante fez três golos no período em análise, mais uma assistência, contribuindo para 50% dos golos dos “arsenalistas” enquanto esteve em campo. O quarto jogador que mais rematou (10, nove deles de bola corrida), enquadrou sete, tantos quanto Taremi.

  • Luquinha Cantero (Portimonense) 6.93 – O jovem brasileiro de 20 anos só fez quatro jogos na Liga NOS, três deles em Dezembro. E nos poucos minutos que somou na época, mostrou tratar-se de um talento a ter em conta. Veloz e criativo, registou o quarto rating mais alto do período em análise, e sem marcar ou assistir. É que há outros números que comprovam o bom momento. Ninguém fez mais passes para finalização que Luquinha (dez em apenas 186 minutos, mais três do que qualquer outro jogador), e mostrou ser um jogador de olhos na baliza, somando sete remates nesta fase. A manter debaixo de olho.

Menções honrosas

Entre os melhores neste período, mas que, por uma ou outra razão, não couberam neste “onze”, estão estes craques:

  • Otávio Monteiro (Porto) 7.85 – Extraordinário o rating do brasileiro, que entrava de caras se tivesse completado mais de 180 minutos nestas três jornadas (fez 146). Em dois jogos fez duas assistências.
  • Rafa Silva (Benfica) 7.22 – O mesmo se aplica ao extremo do Benfica, que somou apenas 163 minutos, mas nos quais fez dois golos e uma assistência…
  • Luiz Díaz (Porto) 7.21 – … e também se aplica ao colombiano. A pandemia obriga a grande rotatividade e Díaz jogou só 147 minutos. Ainda assim fez um golo e duas assistências.
  • Paulinho (Braga) 6.79 – Na Liga demorou a encarrilar com os golos, mas já resolveu esse “problema”, com três tentos e uma assistência em Dezembro. Taremi roubou-lhe o lugar no “onze”.
  • Carlos Jr. (Santa Clara) 6.78 – Extremo em grande forma, fica de fora por ter Ricardo Horta em grande momento, senão o lado esquerdo do ataque era seu.
  • João Palhinha (Sporting) 6.60 – Já ninguém duvida que é um dois pilares dos “leões”, mas Willyan esteve uns furos acima e ficou com a vaga de “trinco”.
  • Gilberto (Benfica) 6.27 – Ainda “mal amado”, o brasileiro vai, contudo, averbando números interessantes. Mas Tiago Esgaio levou vantagem, com menos minutos em campo.
  • Zainadine Júnior (Marítimo) 6.24 – Um habitual em “onzes”, o central fica de fora por um minuto… Frustrante.
  • Talocha (Gil Vicente) 6.18 – O mesmo acontece com o gilista Talocha, que somou 180 minutos, senão roubava o lugar a Rúben Lima.

Parabéns aos eleitos!
Descobre os anteriores “onzes” do mês GoalPoint neste link.

Nota metodológica: O “onze” foi elaborado de acordo com o GoalPoint Rating médio dos jogadores que cumpriram mais de 180 minutos na Liga NOS, no período em questão.

TotoRating Banner

GoalPoint
GoalPoint
O GoalPoint.pt é um site produzido pela GoalPoint Partners, uma start-up especializada em análise estatística de futebol, que oferece serviços dirigidos a profissionais, media, patrocinadores/anunciantes e adeptos.