Liga NOS | O XI GoalPoint de Março 2019 ⭐

-

Aproxima-se a recta final da Liga NOS e começam a escassear as hipóteses dos jogadores darem nas vistas. Talvez por isso, Março trouxe muitas estreias nos “onzes” mensais.

No total são oito os jogadores que marcam presença no “onze” ideal de Março e que nunca tinham figurado nesta rúbrica. Dos três repetentes, apenas um – Bruno Fernandes – tinha sido eleito no mês de Fevereiro, daí que seja um mês cheio de novidades.

Vamos então conhecer o que fizeram de especial os “eleitos”.

GoalPoint-Onze-Mes-Março-Liga-NOS-1-201819-infog
Clique para ampliar

 

  • Tiago Sá (Braga) 6.57 – Que grande mês teve o jovem guarda-redes dos “arsenalistas”. Defendeu 3,8 remates enquadrados a cada jogo – uma eficácia de 79% de remates defendidos – sendo que 88% das mesmas foram defesas para zonas seguras. Está a “nascer” um grande guarda-redes no Minho.
  • Falaye Sacko (Vitória SC) 6.68 – Talvez inesperadamente, já é o jogador do Vitória com mais prémios MVP (três) e mais presenças em “onzes” da jornada (quatro), conseguindo desta feita marcar presença num “onze” mensal. Em Março, o maliano conseguiu 2,0 passes para finalização de bola corrida a cada jogo e um estrondosa eficácia de cruzamento de 46%. Foi também o lateral-direito mais eficaz no passe (86%) e registou 8,5 acções defensivas a cada 90 minutos.
  • Ferro (Benfica) 6.40 – Após ter colocado Rúben Dias no “onze” de Fevereiro, o Benfica volta a emprestar um central oriundo do Seixal nesta rubrica. Ferro foi o central mais eficaz no passe (91%) – mesmo com quase dez passes longos a cada jogo – e defensivamente registou 2,75 desarmes a cada 90 minutos (máximo entre centrais). O futuro da Selecção está garantido.
  • Pepe (Porto) 6.42 – Se Ferro é o futuro, Pepe é o presente e continua a mostrá-lo. Marcou um golo, como é seu hábito, acertou 77% dos passes que fez para o último terço e 82% dos 8,7 passes longos que fez a cada 90 minutos e, na defesa, destacou-se pelo jogo aéreo, vencendo 81% dos duelos defensivos pelo ar.
  • Alex Telles (Porto) 6.78 – Estranhamente já não marcava presença em “onzes” mensais deste Outubro, mas a “chama” do “dragão” Alex Telles não se apagou. Em Março somou dois golos e uma assistência ao seu livro e revelou o habitual acerto defensivo, sobretudo na antecipação, com 2,4 passes interceptados a cada 90 minutos.
  • Andreas Samaris (Benfica) 7.29 – Bruno Lage tirou-o da “prateleira” e o grego tem correspondido em grande nível. Foi o segundo melhor jogador do mês e até dois golos marcou. Destacou-se também pelo acerto no passe longo (73%) e pelos dribles (1,5 jogo, com 100% de eficácia), enquanto a nível defensivo foi o médio que mais desarmou (4,5 / 90m).
  • Paulinho (Portimonense) 6.56 – Outro jogador que vai “renascendo”, após um certo ocaso no início da temporada. Paulinho marcou por duas vezes e continua a revelar-se um criativo por excelência. Só dois jogadores (ambos do Sporting) criaram mais ocasiões de bola corrida que ele (1,9 / 90m). Noutra das suas valências – o um-para-um – registou 2,1 dribles completos a cada jogo, apenas atrás de Fariña (Aves).
  • Bruno Fernandes (Sporting) 7.70 – É, sem surpresa, o único repetente em relação ao mês passado e claramente o jogador em melhor forma do campeonato, que mereceu a eleição de jogador do mês.
  • Raphinha (Sporting) 6.99 – Parece ter ganho definitivamente a titularidade no Sporting e está a começar a ter tempo de jogo, sempre com qualidade. Em Março marcou por duas vezes, foi inúmeras vezes carregado em falta (3,3 por jogo), em muitas ocasiões em zonas perigosas (1,6), e ainda foi um grande apoio a defender em zonas altas, com 3,8 acções defensivas por jogo.
  • Jesús Corona (Porto) 6.85 – Muitas vezes incompreendido pelos próprios adeptos do FC Porto, Corona está definitivamente a afirmar-se e até já conquistou o flanco esquerdo a Brahimi. A aposta de Sérgio Conceição rendeu duas assistências no último mês, mas podiam ter sido muitas mais, pois criou 4,2 situações de remate a cada 90 minutos. Ficou ainda no “top 5” de extremos mais dribladores (2,5 / 90m).
  • Jackson Martínez (Portimonense) 6.31 – Apesar de todos os problemas físicos que tem sofrido, é um regalo vê-lo jogar. Mesmo tendo falhado um jogo, esteve directamente envolvido em três golos no mês de Março e foi, de longe, o ponta-de-lança mais rematador (5,3 por jogo) e mais criador de ocasiões (2,3 por jogo) neste período.

Menções honrosas

Entre os melhores neste período, mas que, por uma ou outra razão, não couberam neste “onze”, estão estes craques:

  • Joel Tagueu (Marítimo) 7.30 – Jogou pouco tempo (apenas 182 minutos), mas o suficiente para marcar três golos.
  • Éder Militão (Porto) 6.64 – No mês em que assinou pelo Real Madrid, ficou a escassas quatro centésimas de marcar presença num “onze” mensal pela quarta vez consecutiva.
  • Kikas (Belenenses) 6.56 – Tal como Joel, também aproveitou bem o tempo que esteve em campo, com três golos e uma assistência.
  • Luis Fariña (Aves) 6.49 – O argentino que chegou a Portugal para jogar no Benfica atravessa o seu melhor momento desde que chegou ao nosso país.
  • Jorge Fellipe (Aves) 6.35 – A “torre” da Vila das Aves só perdeu dois dos 21 duelos aéreos defensivos que disputou em Março.

Parabéns aos eleitos!

Descobre os anteriores “onzes” do mês GoalPoint neste link.

Nota metodológica: O “onze” foi elaborado de acordo com o GoalPoint Rating médio dos jogadores que cumpriram mais de 240 minutos na Liga NOS, no período em questão.

GoalPoint
GoalPoint
O GoalPoint.pt é um site produzido pela GoalPoint Partners, uma start-up especializada em análise estatística de futebol, que oferece serviços dirigidos a profissionais, media, patrocinadores/anunciantes e adeptos.
GoalPoint

GRÁTIS
BAIXAR