Liga NOS | O XI GoalPoint de Novembro 2020 ⭐

-

A Liga NOS prossegue em grande andamento, e com emoção e uma ponta de imprevisibilidade para apimentar a competição. O Sporting é, nesta fase, o grande dominador do campeonato luso, seguindo isolado no comando da tabela, com mais quatro pontos que o segundo classificado, o Benfica. Esse facto, bem como as boas exibições colectivas e individuais dos “leões” nas primeiras rondas, tem um peso muito grande no “onze” GoalPoint Ratings do mês de Novembro.

Se Pedro Gonçalves foi o jogador do mês, com um rating e estatísticas difíceis sequer de serem aproximadas por outros atletas, o Sporting consegue colocar quatro jogadores no XI daqueles que registaram melhores desempenhos entre a 6ª e a 8ª jornadas da Liga portuguesa – com mais de 180 minutos de utilização. Isto numa equipa que, em relação aos destaques de Setembro/Outubro, tem apenas dois repetentes. Acompanhe a análise.

GoalPoint-Onze-do-mês-Liga-NOS-Novembro-2020-1-infog
Clique para ampliar

  • Daniel Guimarães (Nacional) 7.04 – As duas grandes penalidades defendidas ante o Gil Vicente, na 7ª jornada, acabam por ter um peso grande neste destaque. O guardião brasileiro registou um rating de 8.4 nessa partida, e é o dono da baliza em Novembro, com o segundo número mais alto de defesas por 90 minutos (4,7, atrás das 5,5 de Vaná) e 88% de remates enquadrados defendidos (também o segundo, atrás dos 90% de Stanislav Kritciuk).
  • Tiago Esgaio (Belenenses SAD) 6.27 – Um dos dois repetentes em relação a Setembro/Outubro. Tiago Esgaio tem mantido uma consistência muito interessante ao longo da época, tendo merecido destaque em duas das oito equipas da semana, inclusive na referente à 8ª ronda. Entre os laterais, o jogador dos “azuis” liderou nestas três rondas no que toca a desarmes, com uma média de 4,0, sendo 2,7 deles completos, e foi o terceiro em acções defensivas na zona intermediária (3,3), mostrando-se um jogador que gosta de pressionar também em terrenos mais adiantados.
  • Cláudio Falcão (Farense) 6.53 – A mudança para Faro deu seguimento às qualidades já mostradas anteriormente por Cláudio Falcão, no caso ao serviço do Desportivo das Aves. Agora mais a defesa-central do que a médio-defensivo, o brasileiro foi o terceiro da posição com mais desarmes nesta fase (2,3), o quinto com mais intercepções (2,7) e ganhou 78% dos 3,0 duelos aéreos defensivos que disputou, tendo sido superior em todos os que aconteceram na área algarvia, e foi o “rei” dos centrais das acções defensivas no primeiro terço (11,3).
  • Rodrigo Prado (Gil Vicente) 6.54 – Um dos esteios do Gil Vicente, o brasileiro marcou um golo nesta fase, mas foi na defesa que brilhou. Terceiro central nas intercepções, com 3,3, ganhou 75% dos duelos aéreos defensivos em que participou e cotou-se como um elemento importante na construção com base nos passes longos, sendo o quarto neste número (10,3) e o terceiro no recurso aos passes progressivos (39%).
  • Zouhair Feddal (Sporting) 6.63 – O central com melhor rating nestas três jornadas. Embora não se destaque de forma extraordinária num momento específico do seu jogo, as suas prestações são pautadas pelo equilíbrio e consistência nas diversas facetas da sua função. O seu excelente posicionamento permitiu-lhe ser o terceiro central com mais bloqueios de remate nesta fase em média (1,3 por 90m), em nenhum dos casos a fazer barreira, registando ainda 2,3 alívios, o mesmo número de intercepções e 75% de duelos aéreos defensivos ganhos.
  • Nuno Santos (Sporting) 6.76 – Uma das figuras da Liga até ao momento, sendo talvez o segundo jogador em maior evidência no Sporting de Rúben Amorim, atrás de Pedro Gonçalves. Entra nesta equipa por apenas um minuto (completou 181) e nesta três rondas fez um golo e uma assistência. Segundo em passes para finalização por 90 minutos (3,0, sendo 2,5 de bola corrida), o extremo contribuiu com 29% dos golos do Sporting enquanto esteve em campo, sendo o segundo extremo em acções com bola na área adversária (4,5).
  • Al Musrati (Braga) 6.97 – O líbio está em todo o lado e, nas últimas jornadas, cimentou a sua importância na equipa de Carlos Carvalhal, nos momentos defensivos, mas também ofensivos. Nos 189 minutos em campo, fez um golo, na última jornada, que deu o triunfo ao cair do pano sobre o Farense, somou duas assistências, ambas no jogo que os “arsenalistas” ganharam ao Benfica, em pleno Estádio da Luz, e no qual o médio foi MVP. Nestas três rondas teve um peso de 75% nos golos da sua equipa enquanto esteve em campo, destacando-se ainda nas intercepções (3,3, segundo valor entre médios) e nas recuperações de posse (7,1).
  • Sérgio Oliveira (Porto) 6.98 – Golos e assistências. O médio portista marcou por duas vezes e fez outros tantos passes para golos dos colegas nestas três jornadas, tendo um peso de 67% em todos os tentos portistas nesta fase enquanto esteve em campo. Entre médios, apenas Pedro Gonçalves (4,6) e Lucas Mineiro (3,1) remataram mais do que o portista (2,8) e Sérgio foi mesmo o terceiro com mais enquadrados nesta fase (1,7), tendo sido o quarto jogador com mais passes para finalização (2,8). Defensivamente foi o “dragão” com melhor média de desarmes (3,1). Um verdadeiro “patrão”.

  • Iuri Medeiros (Braga) 7.26 – O criativo andava perdido na segunda divisão alemã, mas o Braga resgatou-o e Carlos Carvalhal mostra claramente que confia em Iuri. E o jogador correspondeu. Nestes três jogos fez um golo, e que golo, na Luz ante o Benfica, mas mostrou-se no remate, sendo o terceiro extremo que mais o fez (2,8), e o segundo da posição nos enquadrados (1,2). No drible tem sido um dos jogadores mais competentes da Liga, com um registo em Novembro de 3,6 tentativas por 90 minutos e excelentes 3,2 completos, correspondendo a 89% de eficácia. Respira confiança.

  • Andraz Sporar (Sporting) 5.98 – O esloveno não parecia ter caído nas graças de Rúben Amorim, mas teve o mérito de reagir às adversidades e foi o ponta-de-lança em destaque entre a 6ª e a 8ª rondas. Sporar fez um golo e duas assistências (tudo na recepção ao Tondela) e foi o terceiro jogador no período em média de remates (3,9 por 90m, todos de bola corrida), e o segundo nos enquadrados (2,0). As 0,4 ocasiões flagrantes foi o número mais alto destes lances entre pontas-de-lança, o que mostra que Sporar não espera apenas que o sirvam, mas também serve os companheiros de equipa.

Menções honrosas

Entre os melhores neste período, mas que, por uma ou outra razão, não couberam neste “onze”, estão estes craques:

  • João Mário (Sporting) 6.88 – Aos poucos, o médio vai assumindo um papel importante no “leão” e só não entra no “onze” por estar tapado por Sérgio oliveira e Al Musrati. João Mário foi, nesta fase, quem mais recuperações de posse fez em média (10,2).
  • Yanis Hamache (Boavista) 6.77 – Uma das figuras dos homens do Bessa, fica fora por não cumprir o critério de minutos (fez 168). Destaque, na 6ª jornada, para a exibição ante o Benfica, ao qual fez um golo.
  • Luther Singh (Vitória SC) 6.73 – O tento que marcou ao Famalicão fica na retina e valeu-lhe o MVP nessa partida. Mas com Pedro Gonçalves pela frente, a sua entrada no “onze” ficou complicada.
  • Mehdi Taremi (Porto) 6.65 – O iraniano vai, aos poucos, merecendo a confiança de Sérgio Conceição. Excelente o jogo ante o Portimonense, no qual marcou um golo, mas falha o XI por só ter disputado 150 minutos.
  • Ygor Nogueira (Gil Vicente) 6.47 – Com 2,7 interpretações e 100% de duelos aéreos defensivos ganhos (dos 2,6 que disputou), o central do Gil ficou de fora, tapado pelos três que compõem este “onze”.
  • Pedro Porro (Sporting) 6.23 – Uma boa surpresa neste Sporting. O lateral espanhol está em crescendo e somou um golo e uma assistência nestes três jogos, mas Tiago Esgaio tapou-lhe o caminho para esta equipa.

Parabéns aos eleitos!

Descobre os anteriores “onzes” do mês GoalPoint neste link.

Nota metodológica: O “onze” foi elaborado de acordo com o GoalPoint Rating médio dos jogadores que cumpriram mais de 180 minutos na Liga NOS, no período em questão.

TotoRating Banner

GoalPoint
GoalPoint
O GoalPoint.pt é um site produzido pela GoalPoint Partners, uma start-up especializada em análise estatística de futebol, que oferece serviços dirigidos a profissionais, media, patrocinadores/anunciantes e adeptos.