A ideia de que na Liga NOS se apita “por tudo e por nada” não anda longe da realidade, como aliás demos já conta na última época, onde um “clássico” entre Porto e Sporting estabeleceu um máximo europeu, daqueles que não nos orgulham.

Decidimos revisitar o ranking dos homens que mais vezes fazem o árbitro puxar do apito em Portugal, mas desta feita por outro prisma que não o mais óbvio (identificação dos mais faltosos e mais castigados): os jogadores que, entre infracções cometidas e conquistadas, mais faltas motivaram até agora (11ª jornada) na Liga 2017/18. Eis o “top 5” neste momento:

GoalPoint-Top-5-Faltas-sofridas-e-cometidas-Liga-NOS-1-201718-J11-infog
Clique para ampliar
  • A primeira curiosidade é óbvia: apesar do burburinho mediático alimentado pela eterna discussão do futebol português, reduzida a três emblemas, não encontramos qualquer jogador de Porto, Benfica ou Sporting neste “top”.
  • O jogador dos “grandes” que mais perto fica do topo é o sportinguista Rodrigo Battaglia (7º, envolvido em 50 infracções), curiosamente o terceiro jogador do ranking a apresentar mais faltas cometidas (32) do que sofridas (18).
  • O criativo vila-condense Rúben Ribeiro mantém-se como o jogador mais castigado da Liga, com 48 faltas sofridas em 899 minutos jogados. Os primeiros jogadores dos “grandes” a surgirem nesse ranking são Jonas (12º, 28 sofridas) e Brahimi (13º, 27), ambos com mais minutos jogadores do que o jogador do Rio Ave.
  • O Estoril Praia sobressai neste ranking, sobretudo na contabilização de faltas sofridas. Para lá de Allano e Lucas Evangelista, que somam nada menos do que 80 faltas conquistadas, o avançado brasileiro Kléber surge no sexto lugar, embora com tantas faltas cometidas como sofridas (27).
  • O já referido Rúben Ribeiro e o tondelense Hélder Tavares lideram os dois extremos na hora de contabilizar o deve e haver entre faltas cometidas e sofridas: o vila-condense tem um saldo positivo de 30 faltas, enquanto Tavares atinge o registo negativo de 28 faltas cometidas, após descontadas as nove que sofreu até agora.