O golo de Jonas que deu a vitória ao Benfica no Bessa aos 93 minutos cancelou (ou terá adiado, veremos) o aumento do nível de emoção da recta final da discussão do título da Liga NOS 15/16. O tento tardio não só mandou para o lixo as análises que já se faziam nos “descontos” do encontro como, naturalmente, alimentou o festejo efusivo, genuíno ou “memeficado” dos adeptos “encarnados”.

Mas quantas vezes já sucedeu isto, a favor e contra os três candidatos?
Quantos pontos ganharam ou deixaram fugir Benfica, Sporting e Porto nesta Liga nos instantes finais (no nosso critério, para lá dos 85 minutos)?
E já agora qual o panorama em toda a Liga NOS, neste capítulo, à 27ª jornada?
Atacámos os números e eis os resultados para os três candidatos, seguindo-se a análise e a fotografia total da prova.

Liga NOS | Quem ganhou (e perdeu) mais em cima do apito?
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

“Leão”, campeão dos instantes finais

Não há sequer comparação entre os três candidatos na hora de decidir jogos a seu favor para lá dos 85 minutos. Foram cinco as jornadas em que o Sporting garantiu a vitória naquela fase em que qualquer adepto apaixonado já rói as unhas, sendo que em nenhum jogo se deixou surpreender para lá dos 85 minutos (o empate com o Tondela não entra nestas contas por um minuto, mas é a excepção à regra no currículo dos “verde-e-brancos”). O saldo positivo da “não desistência” leonina é claro: são dez pontos conquistados em cima do gongo, com nenhum dos rivais a chegar perto, embora, como veremos mais adiante, haja uma equipa da Liga NOS que rivaliza com os “leões” neste capítulo.

Benfica e Porto, registos (quase) iguais

Com o golo de Jonas ainda na memória, as contas mostram, no entanto, que “águias” e “dragões” são menos propensos a resolver os jogos a seu favor nos instantes finais. Apenas o fizeram em duas ocasiões, garantindo sempre a vitória, com os “dragões” a fazerem-no por uma vez à custa precisamente… do Benfica. Apesar disso o saldo dos “azuis-e-brancos” é bem mais pobre: apenas um ponto no deve e haver, contra três do Benfica, dois deles garantidos na última jornada, frente ao Boavista.

Duelo leonino pelo topo

Referimos anteriormente que havia uma equipa que rivalizava com o Sporting neste hábito de ganhar pontos nos minutos finais das partidas e o seu nome é… Marítimo. Os “leões” do Funchal juntam-se assim aos de Lisboa no topo da tabela geral da Liga.

No extremo posto encontramos precisamente o rival madeirense Nacional (seis pontos perdidos nos instantes finais) e o Arouca, cujo registo acaba por fazer recair ainda maior atenção sobre a equipa-sensação da prova, que estaria assim seis pontos mais perto do Braga, deixando menos razões para Paulo Fonseca se divertir tanto como diz divertir-se com Lito Vidigal.

ClubePts ganhosPts perdidosSaldo
Sporting10010
Marítimo707
Benfica413
Moreirense413
Vitória Guimarães312
Paços de Ferreira312
Rio Ave202
Porto431
Académica321
Braga211
Estoril101
Vitória Setúbal101
Belenenses25-3
União da Madeira16-4
Tondela16-5
Boavista05-5
Nacional17-6
Arouca18-7

fonte: GoalPoint

Se aos dez pontos ganhos nos instantes finais das partidas somarmos o facto de dez ser também o total de jogos que os “leões” venceram por apenas um golo de diferença (o Porto apresenta o mesmo registo, já o Benfica venceu por um golo em cinco ocasiões), é caso para validar, pelo menos esta época, um mito popular do futebol português: o adepto do Sporting parece mesmo ter nascido para sofrer.