Luís Castro e a aliança entre Brasil e Portugal no Shakhtar Donetsk

-

Após ocupar o cargo deixado por Paulo Fonseca em 2019, o antigo treinador do Vitória de Guimarães colocou os ucranianos novamente uma posição importante no futebol nacional e continental.

Ex-jogador de carreira modesta, contando com passagens por equipas de terceiro e segundo escalão, Luís Castro pendurou as chuteiras em 1997 com a camisola do Águeda. Foi no mesmo clube que o antigo lateral-direito iniciou a carreira de treinador, um ano depois de abandonar como atleta, para evoluir na profissão até chegar no auge com o Shakhtar Donetsk. Com o sucesso conquistado, é uma excelente oportunidade de visitar o https://bet-codigo-promocional.com/ e acompanhar os próximos passos de Castro.

Após passar 10 anos nas categorias de base do Futebol Clube do Porto, conquistando o título da Segunda Liga com o Porto B na temporada 2015/2016, Luís Castro deu o salto à primeira divisão. “Adoro treinar. Treinador é a melhor profissão do mundo quando se ganha e a pior quando se perde. Mas no treino não se ganha ou perde e eu adoro treinar. Melhor do que um treininho, só dois”, disse Luís ao Maisfutebol.

Depois da rica experiência assumindo vários cargos e funções com o Porto B, o treinador comando o Rio Ave e o Desportivo de Chaves com muito sucesso. Com o primeiro trabalho, de fato, na Liga NOS, deixou os vilacondenses em sétimo na temporada 2016/2017 e, um ano depois, fez o Chaves chegar ao sexto lugar. Os feitos foram importantes para o currículo de Luís e o técnico recebeu o chamado do Vitória de Guimarães um ano depois, antes de despertar a atenção do Shakhtar Donetsk após mais uma temporada positiva em Portugal.

Ao assumir o cargo deixado pelo compatriota Paulo Fonseca, Luís Castro teve sucesso ao conquistar o Campeonato Ucraniano, que foi o seu primeiro título de expressão nacional no primeiro escalão da Europa. Na mesma temporada, o Shakhtar fez uma bela campanha na Europa League e só foi parado pela Internazionale de Milão nas meias-finais. Com o título no campeonato local, a sua equipa classificou-se de forma directa para a fase de grupos da UEFA Champions League. Coincidentemente, o caminho dos ucranianos cruzou-se mais uma vez com o Inter, num grupo completado por Real Madrid e Borussia Monchengladbach.

De forma surpreendente, a formação de Castro iniciou as duas primeiras rondas vencendo o Real Madrid por 3 -2, em Espanha, e empatando com a Inter de Milão 0-0, na Ucrânia. Com um futebol consciente, o Shakhtar mostrou organização, preparação e teve uma abordagem positiva no seu jogo para bater os gigantes da Europa. Entretanto, a receita de sucesso só é completada e funciona pela aliança que une Brasil, Portugal e Ucrânia.

Actualmente são 13 os brasileiros que fazem parte do plantel do Shakhtar Donetsk, sendo que Marlos e Júnior Moraes já possuem a nacionalidade ucraniana e não contam como estrangeiros no processo de inscrição. Jovens como Dodô, ex-Coritiba, Marcos Antônio, ex-Athletico Paranaense, e Tetê, ex-Grêmio, são os nomes que elevam o nível competitivo da equipa de Luís Castro e a possibilidade de classificação num grupo com emblemas de grande tradição no futebol mundial tornou-se realidade com a competência no trabalho vinda de todos os lados.

GP Factory
GP Factory
A GP Content Factory prepara e publica os conteúdos da responsabilidade das marcas que apoiam o GoalPoint na sua missão de lhe oferecer os melhores conteúdos de análise de futebol. Contacte-nos para saber mais via [email protected]
GoalPoint

GRÁTIS
BAIXAR