Madueke, um craque em erupção

-

Chukwunonso Tristan Madueke. Fixem este nome. O inglês, que nasceu no norte de Londres e foi formado primeiro nas “academias” do Crystal Palace e Tottenham, é uma espécie de perigo público número um para os adversários do PSV Eindhoven, adversário do Benfica no acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões. Depois de uma temporada de adaptação às ideias de Roger Schmidt, na qual realizou em todas as provas 32 partidas, marcou nove golos e gizou seis assistências, esta época o furação britânico entrou em erupção e tem sido um verdadeiro quebra-cabeças para os defensores contrários.

Com a alegria das pernas, parafraseando Luiz Felipe Scolari, Madueke é um extremo veloz, que actua preferencialmente pelo corredor direito – também poderá jogar nas “costas” do ponta-de-lança – com uma técnica apurada, sentido de baliza assinalável e ainda com uma margem de progressão tremenda, recordando que tem apenas tenros 19 anos.

No emblema neerlandês desde o Verão de 2018, quando tinha 16 anos, Noni – uma das alcunhas do jovem com raízes nigerianas – optou por juntar-se ao emblema de Eindhoven, rejeitando prolongar o vínculo com os “spurs” e uma proposta tentadora do Manchester United. Na altura foi assim que Madueke enquadrou a sua opção, em entrevista ao Mundo Deportivo:

“Rejeitei vários gigantes europeus, como o Manchester United, mas fui para um outro como é o caso do PSV. Creio que em Eindhoven terei mais oportunidades (…) por isso é que vim para cá”

No novo clube, trabalhou com Ruud van Nistelrooy, antigo goleador dos “red devils” e actualmente treinador na Formação do PSV, que o ajudou a burilar algumas lacunas e a encontrar na ala a zona preferencial – quando chegou do Tottenham actuava como médio numa posição mais central – para poder fazer explodir todo o potencial que sempre lhe foi reconhecido. Jogando no corredor direito mesmo sendo canhoto, opta frequentemente pelas incursões interiores (diagonais para a zona central), tendo-se tornado cada vez mais mais eficaz nos últimos 30 metros do terreno de jogo. A estreia na equipa principal ocorreu a 19 de janeiro de 2020, quando o cartão de cidadão ainda acusava 17 anos. Na época passada somou oito golos e seis assistências em apenas 1206 minutos na Eredivisie e Liga Europa. Este ano vai lançadíssimo para pulverizar esse registo.

[ Os números de Noni em apenas 290 minutos disputados na qualificação para a Champions ]

Clica para ampliar

Na temporada em curso, Madueke contabiliza seis encontros oficiais, cinco golos e ainda ofereceu uma assistência. E há outros números que merecem ser detalhados, por exemplo na primeira mão da 3.ª eliminatória diante do Midtjylland (3-0), esteve intratável com cinco conduções aproximativas, sete recuperações da posse e foi certeiro em seis dos oito dribles que tentou. Em cima de tudo isto, ainda apontou um “tento”. Nesta caminhada rumo à qualificação para a Champions Noni rematou ao alvo em 12 ocasiões, completou 18 dribles, ofereceu outros tantos passes ofensivos valiosos e cinco para finalização, em apenas quatro partidas. Portanto, a atenção de Jorge Jesus e especialmente de Grimaldo, que terá de ter ajuda para travar o ímpeto desta “lança”.

Com várias presenças nos diversos escalões de formação da selecção de Inglaterra, Madueke poderá ainda optar por jogar ao lado de Harry Kane, Sterling, Jude Bellingham, Jadon Sancho ou Bukayo Saka, por exemplo, ou passar a vestir as cores das super águias nigerianas, decisão que ainda não tomou.

De acordo com a imprensa britânica, AC Milan, Leicester, Tottenham, RB Leipzig e Bayern Munique estão de olho no virtuoso ala, cujo vínculo com o próximo adversário dos encarnados termina em junho de 2024.

Leonel Gomes
Leonel Gomes
Amante das letras, já escreveu nos jornais A Bola, Público e o O Jogo, dedicando-se também ao Social Media Management desde 2014. Tornou-se GoalPointer na "janela de mercado" do verão de 2019.