Mercado: A um mês do fecho a Premier já investiu cerca de 500 milhões

Chelsea, Liverpool, Manchester United e Arsenal lideram a aposta para a época 2014/15 enquanto Southampton corporiza uma excepção que o torna bastante... português.

Manchester United é uma das equipas da Premier que está a investir de forma determinada neste defeso (foto: rnoid/Shutterstock)
Manchester United é uma das equipas da Premier que está a investir de forma determinada neste defeso (foto: rnoid/Shutterstock)

Que a Premier League é um mundo à parte do ponto de vista financeiro no futebol europeu já todos sabemos. Seja no domínio das receitas seja na inflação que vai acumulando no salário médio pago aos jogadores profissionais, a Premier é o exemplo mais claro da era do “futebol negócio”, ainda que não necessariamente um negócio equilibrado.

Numa análise preliminar quando ainda falta pouco mais de um mês para o fecho do mercado europeu (31 de Agosto) identificámos o investimento totalizado em aquisições pelos principais clubes ingleses em 493,5 milhões de euros. Astronómico. A “factura” não deverá, no entanto, ficar por aqui, com diversos clubes claramente ainda no mercado (o Manchester United ainda procura activamente reforçar a equipa e no seu rival local aguarda-se a qualquer momento a formalização da aquisição de Mangala por uma verba significativa).

Ao analisarmos o “deve e haver” das incursões dos diversos clubes no mercado sobressai, pela diferença, o Southampton que, apesar de já ter despendido cerca de 25 milhões em aquisições (Tadic e Pellè), apresenta um balanço positivo de 45,5 milhões fruto essencialmente das vendas de Lallana e Lambert (ambos agora no Liverpool) e Luke Shaw. Apesar do significativo investimento (74 milhões) o Liverpool acompanha o Southampton nas excepções pelo balanço positivo de mercado, neste caso inteiramente por “culpa” de Luis Suárez, que seguiu viagem rumo a Barcelona libertando a impressionante soma de 94 milhões de euros. Será desta que os “reds” investem com critério com base nas lições do passado? Veremos, mas o prognóstico já é reservado, dada a lesão do recém-contratado Lallana que o afastará no mínimo durante seis semanas.

 

De acordo com os números resulta clara a aposta de Manchester United, Chelsea, Liverpool e Arsenal numa época competitiva, dentro e fora de portas. Resulta também aparentemente óbvio que após um ano de investimentos e vendas impressionantes o Tottenham parece querer viver um defeso bem mais conservador, registando até neste momento um balanço positivo de 5,6 milhões.

Aguardemos então pela conclusão do habitualmente frenético mês de Agosto para perceber o quão fundos serão os bolsos ingleses neste Verão.