Mundial 2014: Os seleccionadores mais bem pagos

Fabio Capello é o líder destacado do ranking dos 15 seleccionadores mais bem pagos, com Paulo Bento e Carlos Queiroz a surgirem na lista.

O italiano Fábio Capello, que orienta a selecção russa, lidera de forma destacada a lista dos selecionadores mais bem pagos do mundo, com 8,3 milhões de euros por ano, isto tomando como boas as contas da revista Forbes. O experiente treinador italiano ganha 763 vezes mais que um cidadão russo médio.

Numa lista com os 15 mais bem pagos, Paulo Bento surge no 12.º lugar com 1,6 milhões de euros por ano, um lugar acima de Carlos Queiroz, que orienta o Irão. Bento aufere 102 vezes mais que o português médio, enquanto Queiroz multiplica por 293 vezes o que aufere um cidadão médio iraniano. Fernando Santos, o outro treinador português presente no Mundial do Brasil, não é referido na lista da Forbes, onde o quinto lugar de Ottmar Hitzfeld, técnico de Suíça, é a grande surpresa, ao invés do espanhol Vicente Del Bosque, que aparece no sétimo lugar com 2,5 milhões de euros por ano.

Clique na imagem para ler em detalhe (foto: Wikimedia C. / Infografia: GoalPoint)
Clique na imagem para ler em detalhe (foto: Wikimedia C. / Infografia: GoalPoint)

A título de exemplo, os três treinadores mais bem pagos do Mundo, tomando como referência a última época desportiva, são um espanhol, um português e um italiano:

1º. Pep Guardiola (Bayern), 17 milhões/ano.
2º. José Mourinho (Chelsea), 10,03 milhões/ano.
3º. Marcelo Lippi (Guangzhou Evergrande), 10 milhões/ano.

O campeão europeu de clubes, o italiano Carlo Ancelotti (Real Madrid), surge no sexto lugar com 7,5 milhões/ano, atrás de Capello e Wenger.

Como analisa os salários dos 15 seleccionadores mais bem pagos à luz da sua performance? Deixe-nos a sua opinião.