a segunda jornada da fase de grupos já definiu vários dos apurados para os oitavos-de-final. Rússia, Uruguai (ambos apurados no Grupo A), França (Grupo C), Croácia (D), Bélgica e Inglaterra (G) já todos asseguraram a passagem, numa ronda que ofereceu muitos golos e alguns espectáculos de grande nível. Para tal, muito contribuíram algumas prestações individuais de relevo, sendo que destacamos aqui as melhores no nosso “onze” da segunda jornada, com base nos GoalPoint Ratings que registaram.

Desta feita, a equipa é bem mais “democrática” do que a da primeira ronda, onde tivemos a presença de quatro futebolistas da mesma equipa (no caso a Rússia). Aliás, apenas a Inglaterra, que conseguiu a goleada mais expressiva até ao momento, sobre o Panamá, coloca mais do que um jogador no “onze” – no caso, dois. Um deles é Harry Kane, que já é o melhor marcador da prova, com cinco golos, e este domingo fez um “hat-trick”.

Porém, o destaque maior vai para Toni Kroos, salvador de uma Alemanha em riscos de não se apurar para os oitavos-de-final e dono de uma exibição com números extraordinários ante a Suécia, a qual valeu-lhe o rating mais elevado da ronda.

Confira os craques que mais brilharam:

GoalPoint-Onze-GoalPoint-Mundial-2018-Jornada-2-infog
Clique para ampliar
  • Keylor Navas (Costa Rica) 7.4 – A Costa Rica está fora do Mundial, após a derrota por 2-0 frente ao Brasil. Porém, os golos da “canarinha” só aconteceram no período de descontos, e tal muito se deve à exibição do guardião do Real Madrid, que realizou nada menos que sete defesas.
  • Henrik Dalsgaard (Dinamarca) 7.1 – O lateral-direito dinamarquês fez um belo jogo ante a Austrália, a defender e a atacar. Na retaguarda realizou nada menos que 14 acções defensivas, entre elas sete alívios, e na frente criou uma ocasião flagrante de golo.
  • John Stones (Inglaterra) 8.6A goleada mais dilatada deste Mundial colocou dois jogadores ingleses neste “onze”. Um deles é o central John Stones, que nunca havia marcado pela sua selecção e, ante o Panamá, bisou, nos dois remates que realizou. Para além disso, registou uma eficácia de passe de 97%, realizou 106 acções com bola e cinco alívios.
  • Samuel Umtiti (França) 7.1 – A selecção gaulesa é uma das apuradas para a próxima fase, mas teve de trabalhar bem na defesa ante o Peru para garantir o segundo triunfo na prova. Umtiti foi um dos esteios da França, ao registar dez acções defensivas, sete recuperações de bola e ao vencer os três duelos aéreos em que participou.
  • Marcelo (Brasil) 7.0Num jogo de grande pendor ofensivo por parte do Brasil ante a Costa Rica, Marcelo sentiu-se “como peixe na água”, realizando uma bela exibição, acima de tudo ofensiva, apesar das 11 recuperações de posse. O lateral-esquerdo fez três remates, dois passes para finalização, seis cruzamentos, 131 acções com bola e completou três dribles em quatro.
  • Toni Kroos (Alemanha) 9.6 – Que grande exibição do “patrão” do meio-campo da Alemanha, no triunfo emocionante ante a Suécia. Kroos somou o segundo rating mais elevado da prova até ao momento, graças a uma exibição completa e não apenas ao golo decisivo apontado aos 95 minutos (a emendar uma falha individual no golo sueco). O médio fez quatro remates, dois passes para finalização, dois cruzamentos eficazes, falhou apenas oito dos 121 passes que realizou – 17 longos certos em 17… – registou 144 acções com bola, completou as três tentativas de drible e recuperou a posse 11 vezes. O melhor da jornada. Incrível!

  • Ivan Rakitic (Croácia) 8.2 – Em mais um jogo em que os olhos estavam postos em Lionel Messi, foi um colega seu no Barcelona que acabou por brilhar. Rakitic foi o motor da vitória categórica da Croácia ante a Argentina, por 3-0, graças a um golo em quatro remates, um passe para finalização, três dribles eficazes em quatro tentativas e quatro desarmes.
  • Juan Cuadrado (Colômbia) 8.2 – A Colômbia reagiu à derrota na primeira jornada com uma exibição de gala e um triunfo concludente sobre a Polónia, por 3-0. E o melhor em campo nesse jogo foi Cuadrado, dono de uma exibição exuberante. O extremo da Juventus fez um golo em três remates, fez três passes para finalização, completou cinco de seis tentativas de drible, recuperou a bola dez vezes e terminou a partida com apenas três passes falhados em 58.
  • Eden Hazard (Bélgica) 8.5A Bélgica realizou uma belíssima exibição ante a Tunísia. Após o arranque aos soluções contra o Panamá, os belgas “abriram o livro”, com futebol de ataque, emotivo, empolgante e golos a acompanhar. O melhor na goleada por 5-2 foi a estrela da companhia, Eden Hazard, que anotou dois golos em quatro remates, fez três passes para finalização e completou cinco de oito dribles.

  • Harry Kane (Inglaterra) 8.9 – O ponta-de-lança do Tottenham já é o melhor marcador do Mundial, com cinco golos, graças ao “hat-trick” ante o Panamá – apesar de o terceiro golo ter sido pouco ortodoxo. Kane registou apenas três remates, denotando grande eficácia, e ainda criou uma ocasião flagrante de golo.
  • Ahmed Musa (Nigéria) 9.2 – Após a derrota ante a Croácia por 2-0, a Nigéria reagiu e bateu a Islândia pelo mesmo resultado, reavivando as suas esperanças de apuramento. E ninguém jogou mais do que Musa, ponta-de-lança que marcou dois golos em três remates e completou quatro das suas cinco tentativas de drible.

Fechamos com os jogadores que lideraram o nosso “barómetro” de variáveis nesta segunda jornada:

GoalPoint-Tops-Jornada-2-WC2018-infog
Clique para ampliar

Confira, jogo a jogo, os números que justificam a eleição dos melhores, na tabela de acompanhamento dos jogos GoalPoint, actualizada poucos minutos após o término de cada encontro do Mundial 2018! Pode também encontrar todo o histórico da prova neste “link”.

Mundial 2018 J2STATGPRMVP
3-1
1-0
1-0
0-1
1-1
1-0
0-3
2-0
2-0
1-2
5-2
1-2
2-1
6-1
2-2
0-3