A Liga NOS entra paulatinamente na recta final e uma das lutas mais interessantes é a da manutenção. Esta temporada, à 26ª jornada, temos a particularidade de o 11º classificado, neste caso o Marítimo, ter apenas mais dois pontos que a equipa imediatamente abaixo da “linha de água”, o Tondela – embora 12 separem os insulares do último classificado, o Feirense.

O facto de estas equipas se encontrarem em dificuldades na classificação não implica que os problemas colectivos sejam reflexo de falta de qualidade nos seus plantéis. Não são raros os casos de jogadores que, embora incluídos num contexto de dificuldades, mostram valor acima da média, como foi o caso, na época passada, de Lucas Evangelista. Esta temporada não foge à regra, com jogadores a mostrarem qualidade acima do que a própria equipa apresenta. Olhámos para as oito equipas no fundo da tabela, precisamente a partir do 11ª lugar.

Com base no desempenho objectivo ao longo da época, e com um mínimo de 1170 minutos, e olhando para os GoalPoint Ratings, destacamos um jogador de cada uma destas formações, com excepção para o Aves, equipa com dois elementos no “top 20” dos melhores ratings (13º e 18º) e a rivalizarem com vários nomes de peso dos emblemas mais fortes da Liga – com registos que são máximos da Liga NOS e mesmo dos principais campeonatos europeus.

11º – Marítimo – 27 pontos

Charles – Guarda-redes – 5.96

GoalPoint-Portuguese-Primeira-Liga-2018-Charles-infog
Clique para ampliar

A época do Marítimo está a ser tudo menos tranquila, tendo já registado uma “chicotada”. Petit não conseguiu mudar o facto de os insulares permitirem muitos remates, sendo mesmo a equipa que mais disparos consente aos adversários (16,5 por 90 minutos nos último oito jogos, como pode conferir no Barómetro GoalPoint). Assim, não espanta que o seu guarda-redes, Charles, seja chamado a muito trabalho. E o brasileiro tem correspondido.

Charles lidera entre os guardiões no número de defesas (3,5 / jogo), sendo quarto na percentagem de remates enquadrados defendidos (75%) e sexto nos remates enquadrados na área travados (65%). É ainda um dos cinco que defenderam todos os disparos enquadrados que partiram de fora da sua grande área. O brasileiro foi mesmo MVP em três ocasiões, uma delas a valer nota 8.8.

 

12º – Desportivo das Aves – 26 pontos

Rodrigo Soares – Lateral-direito – 6.19

GoalPoint-Portuguese-Primeira-Liga-2018-Rodrigo-Soares-infog
Clique para ampliar

O jogador com melhor rating entre as oito equipas em análise é o lateral brasileiro Rodrigo Soares, já referido por nós anteriormente como uma das figuras da Liga. Neste momento, Rodrigo é o jogador das principais Ligas europeias com mais passes para finalização (85), algo verdadeiramente notável para um defesa, ainda para mais a actuar numa equipa a lutar pela manutenção em Portugal. Não espanta, por isso, que registe neste momento o 13º melhor GoalPoint Rating da Liga.

O brasileiro, emprestado pelo Grémio Anápolis, regista ainda dois golos e quatro assistências, com destaque também para a boa eficácia nos cruzamentos (24%), sendo que é o quarto jogador com mais centros de bola corrida a cada 90 minutos (4,2). As sete presenças no “onze” da jornada, apenas atrás das oito de Pizzi e das nove de Bruno Fernandes, são um belo cartão de visita. Há alguma equipa do topo da tabela a precisar de um bom lateral-direito?

Mama Baldé – Extremo-direito – 6.12

GoalPoint-Portuguese-Primeira-Liga-2018-Mama-Baldé-infog
Clique para ampliar

O segundo jogador do Aves nesta lista apresenta o 18º rating mais elevado entre jogadores com pelo menos 1170 minutos jogados. Mama Baldé, extremo cedido pelo Sporting, leva já seis golos no campeonato e destaca-se pela facilidade de remate. A cada 90 minutos realiza 3,2 remates, pelo que não espanta o registo que fixou no último jogo da Liga, a derrota caseira frente ao Chaves.

Baldé rematou dez vezes, batendo o máximo da Liga NOS 2018/19, ao mesmo tempo que se juntou a nomes famosos com totais relevantes de disparos num só jogo esta época, nas principais Ligas europeias, atrás de Lionel Messi ou Cristiano Ronaldo.

 

13º – Boavista – 26 pontos

Helton Leite – Guarda-redes – 6.03

GoalPoint-Portuguese-Primeira-Liga-2018-Helton-Leite-infog
Clique para ampliar

O Boavista surge na 13ª posição, numa época com “chicotada” pelo meio e irregularidade que não acabou com a chegada de Lito Vidigal. Um dos responsáveis pelos momentos positivos da equipa estava a ser Helton Leite, guarda-redes brasileiro. No entanto, o jogador de 28 anos contraiu uma lesão grave no joelho direito, em meados de Fevereiro, que colocou um ponto final na sua época.

Até esse momento, Helton já havia deixado alguns números de relevo, sendo na altura da mazela o segundo guarda-redes com mais defesas a cada 90 minutos e também o segundo com melhor rating acumulado (ainda o é). Apesar da ausência que se prevê prolongada, Helton merece integrar esta lista, pela importância que teve no percurso da equipa e, fundamentalmente, por ainda ser jogador dos “axadrezados”:

 

14º – Nacional – 26 pontos

Nuno Campos – Lateral direito/esquerdo – 5.74

GoalPoint-Portuguese-Primeira-Liga-2018-Nuno-Campos-infog
Clique para ampliar

A época do Nacional até pode ficar marcada pelo descalabro da derrota por 10-0 na visita ao Benfica, que aponta para problemas defensivos. Esses existem de facto, uma vez que os insulares são a equipa com mais tentos consentidos, nada menos que 55, facto que anda de mão dada com o número de expected goals (xG) que permitem por jogo (2,01 nos últimos oito encontros). Contudo, o seu jogador em maior destaque é um lateral.

Nuno Campos é, neste momento, o jogador da Liga NOS com mais desarmes realizados a cada 90 minutos, nada menos que 3,7, e apresenta números interessantes também nas intercepções (1,6), integrando-se com competência nos momentos ofensivos. Um produto das escolas do Nacional, Nuno Campos, de 25 anos, é jogador para manter debaixo de olho.

 

15º – Vitória de Setúbal – 25 pontos

Cristiano – Guarda-redes – 5.84

GoalPoint-Portuguese-Primeira-Liga-2018-Cristiano-Figueiredo-infog
Clique para ampliar

Em oito equipas analisadas, três destaques são guarda-redes, o que não espanta dado o volume de trabalho extra a que costumam estar sujeitos. O 15º classificado Vitória de Setúbal é uma das equipas que mais dificuldades apresenta na construção ofensiva – soma mesmo o menor número de golos nos últimos oito jogos da Liga, 0,38, e de remates enquadrados, 4,1 -, mas na retaguarda é uma verdadeira “muralha”. Não só permitem menos expected goals que quase todas as equipas da segunda metade da tabela, como têm os seus guarda-redes em grande forma, com 82% dos remates enquadrados defendidos.

Um deles, Cristiano (que perdeu recentemente a titularidade para Makaridze), era até aí o terceiro guarda-redes com a maior percentagem de remates enquadrados defendidos da Liga (76%), bem como de remates já realizados dentro da sua grande área (68%).

 

16º – Tondela – 25 pontos

Sergio Peña – Médio-ofensivo – 5.94

GoalPoint-Portuguese-Primeira-Liga-2018-Sergio-Peña-infog
Clique para ampliar

O Tondela é a primeira equipa na zona de descida. A formação orientada por Pepa tem problemas defensivos e ofensivos a resolver, sendo que é um dos conjuntos que mais aposta no futebol directoa formação que menor percentagem de posses tem com cinco passes seguidos (apenas 10%). Os médios têm aqui um papel fundamental, pelo que o peruano Sergio Peña aparece como a grande figura dos beirões nesta fase do campeonato.

Com um golo apenas, mas com quatro assistências, o médio-ofensivo que apontámos no início da época como uma das possíveis revelações do campeonato, é um dos jogadores com mais remates de fora da área de bola corrida (1,2), está no “top 10” dos médios/extremos com mais passes para o último terço (16,9) e passes aéreos (5,2), é o sexto jogador com mais passes de ruptura (0,3, máximo entre os oito conjuntos em análise) e é o quarto com mais assistências a cada 90 minutos (0,2) nas equipas entre o 11º e o 16º lugar.

 

17º – Desportivo de Chaves – 24 pontos

Djavan – Lateral-esquerdo – 5.81

GoalPoint-Portuguese-Primeira-Liga-2018-Djavan-infog
Clique para ampliar

Até à reabertura do mercado de Inverno, o defesa-central Marcão, com um rating acumulado de 6.05, era a grande figura do Desportivo de Chaves, com exibições dignas de outras ambições. Talvez por isso o Galatasaray não perdeu tempo e contratou o jogador, motivo pelo qual o brasileiro não surge nesta lista. No seu lugar temos o compatriota Djavan. O lateral-esquerdo tem vindo a realizar uma temporada bem positiva, em especial nos momentos defensivos.

No “top 10” dos laterais com mais desarmes na Liga (2,5), Djavan é um dos jogadores com mais bloqueios de cruzamento (0,6), sendo entre os atletas dos oito clubes em análise aquele que menos vezes é driblado (0,2).

 

18º – Feirense – 15 pontos

Antonio Briseño – Defesa-central – 5.65

GoalPoint-Portuguese-Primeira-Liga-2018-Antonio-Briseño-1-infog
Clique para ampliar

Um defesa-central registar um rating positivo na equipa que ocupa o último lugar, a nove pontos do penúltimo, e com a segunda pior defesa do campeonato é algo a valorizar. O Feirense vai em 24 jogos consecutivos sem vencer, recorde negativo no campeonato português, mas Antonio Briseño não deixa de surpreender pela positiva, mesmo perante o descalabro colectivo que o rodeia.

O mexicano é claramente o melhor dos “fogaceiros”, apresentando alguns números muito interessantes tendo em conta o contexto. Para além dos dois golos marcados, o central é o jogador com mais duelos aéreos defensivos disputados na Liga (6,4, com 69% de êxito), o sétimo jogador com mais bloqueios de remate a cada 90 minutos (0,9), o sexto com mais alívios (6,0, terceiro de cabeça com 3,2) e mais foras-de-jogo provocados (0,8). É dono do máximo de duelos aéreos ganhos num só jogo, nada menos que 15, em casa ante o Vitória de Guimarães, e possui o terceiro registo mais elevado de alívios numa partida (15). Claramente um jogador a merecer outra posição na tabela.