A dificuldade em somar um GoalPoint Rating “perfeito” é bem conhecida dos GoalPointers. Ao contrário de outros sistemas de rating, os apertados critérios GoalPoint fazem do “10.0” uma ocorrência rara, só ao alcance dos “craques” que conseguem atingir uma produção digna de um predestinado, num dado jogo.

São 21 os jogadores que integram o restrito clube de artistas que já somaram pelo menos um 10.0 no nosso algoritmo, na época em curso, nas competições monitorizadas pelo GoalPoint, nomeadamente as principais cinco Ligas europeias, Liga NOS e ainda as duas competições UEFA (Champions e Liga Europa). Destes 21 “craques” apenas três acumularam mais do que uma exibição “perfeita”. Mas chega de suspense, passemos à revelação dos eleitos.

GoalPoint-Perfect-Ratings-201920-2-infog
Clique para ampliar

Messi lidera, para irritação de alguns e surpresa de muito poucos. A produção “exagerada” do astro argentino manifesta-se de forma directa (golos) e indirecta (assistências) nos destinos do Barcelona, e mesmo quando ameaça entrar numa fase “negra”, a “Pulga” reaparece a fazer coisas do “demónio”. Eis um bom exemplo disso mesmo, um que ficou à porta de lhe dar o quinto “10.0” de 2019/20.

 

Logo a seguir a Messi surge um caso muito mais interessante. O esloveno Josip Ilicic lidera a avalancha ofensiva do Atalanta na época em curso, ameaçando com todo o mérito o habitual brilho estatístico de Messi. A sua época memorável, aos 32 anos, teve aliás um dos momentos mais grandiosos num jogo que provavelmente nem devia ter acontecido.

O alemão Timo Werner é mais novo que os dois senhores que o precedem, mas, aos 24 anos, vai bem lançado como provável figura-maior do futebol germânico nos anos vindouros. O avançado do Leipzig leva 21 golos na corrida ao título da Bundesliga (3º lugar a cinco pontos do Bayern), e outros quatro na Champions League, prova na qual os “touros” eliminaram o Tottenham de José Mourinho, antes da suspensão. Entre os seus dois ratings “perfeitos” destaca-se a colossal exibição frente ao Mainz, em Novembro, cujos números falam por si.

A partir daqui entramos no grupo de 18 jogadores com um “10.0” na época 19/20, de entre os quais escolhemos três destaques expectáveis. O primeiro deles o “nosso” Cristiano Ronaldo, que vinha protagonizando um início de ano avassalador, marcado por uma série de dez jogos consecutivos a marcar, que rendeu um total de 13 golos. Essa série foi, aliás, iniciada com o seu jogo “perfeito”, a 6 de Janeiro, com direito a um “hat-trick”.

Por fim a Liga NOS, que também marca presença no “clube”, e logo com três protagonistas. Se já tivemos épocas sem um único rating “perfeito” em terras lusas, este ano levamos já três, embora todos tenham surgido no arranque da época, dois deles logo na mesma jornada. Foi à segunda ronda da Liga 19/20 que, primeiro Rafa Silva (Benfica) e depois Zé Luís (Porto), somaram tantos “10.0” como aqueles que foram obtidos por outros jogadores nas duas edições anteriores do campeonato.

Destaque final para Uros Racic, o médio-centro sérvio do Famalicão, que na fase mais fulgurante dos minhotos na Liga conseguiu obter algo raro: um rating “perfeito” com apenas um golo (mas um golaço), o que diz muito da qualidade e perigosidade de tudo o resto que colocou em campo, sobretudo no capítulo do passe.

GoalPoint-Famalicão-Vitória-FC-Liga-NOS-201920-MVP
Clique para ampliar

Não perca, nos próximos dias, todo o conteúdo que temos para si, desde o destaque aos jogadores com mais eleições MVP GoalPoint Ratings de toda a Europa aos melhores “onzes” GoalPoint das principais Ligas europeias. Ah e claro… #StayAtHome.